Página 12 dos resultados de 1079 itens digitais encontrados em 0.009 segundos

Detecção e variabilidade de Plasmopara halstedii no Brasil e avaliação da resistência de genótipos de girassol ao míldio

Leite,Regina Maria Villas Bôas de Campos; Henning,Ademir Assis; Rodrigues,Silvia Rosa; Oliveira,Marcelo Fernandes de
Fonte: Grupo Paulista de Fitopatologia Publicador: Grupo Paulista de Fitopatologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2007 Português
Relevância na Pesquisa
27.298896%
Este trabalho foi conduzido com o objetivo de identificar a raça fisiológica de Plasmopara halstedii que ocorreu em plantas de girassol coletadas no campo experimental da Embrapa Soja, Londrina, PR, em 1998, 2001 e 2002 e avaliar a reação de genótipos de girassol ao míldio. Plântulas de girassol das diferenciadoras de raças e das cultivares foram inoculadas com suspensão de zoosporângios do patógeno e foram plantadas em caixas contendo areia autoclavada. As plântulas foram mantidas em câmara climatizada, com temperatura controlada em 21ºC, por 11 dias. Em seguida, as plantas foram aspergidas intensamente com água destilada, cobertas com saco plástico e mantidas no escuro, a 18ºC. No dia seguinte, foi observada a presença de esporulação nos cotilédones. As plantas que apresentaram esporulação foram consideradas suscetíveis e as sem esporulação foram resistentes. O resultado indicou tratar-se da raça 330 (antiga raça 7 americana), nas três ocasiões. Os genótipos de girassol Embrapa 122, BRS 191 e as cultivares de girassol ornamental BRS Capri M, BRS Encanto M, BRS Oásis, BRS Paixão M, BRS Pesqueiro M, BRS Refúgio M, BRS Saudade M e BRS Saudade U e seus respectivos parentais foram suscetíveis a P. halstedii raça 330. Os genótipos AGROBEL 910...

Fracionamento dos carboidratos e proteínas de silagens de milho, sorgo e girassol

Mello,Renius; Nörnberg,José Laerte
Fonte: Universidade Federal de Santa Maria Publicador: Universidade Federal de Santa Maria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2004 Português
Relevância na Pesquisa
27.298896%
O trabalho caracteriza e quantifica as frações dos carboidratos e proteínas de silagens de milho, sorgo e girassol, com a finalidade de disponibilizar dados bromatológicos que possibilitem maximizar o aproveitamento desses alimentos e otimizar o desempenho animal. Foram avaliados dois híbridos de milho (Zea mays), DKB-215 e DKB-344, dois híbridos de sorgo (Sorghum bicolor), Ambar e AG-2005 e dois híbridos de girassol (Helianthus annuus), Rumbosol e M-734. A silagem de girassol apresentou menor valor de carboidratos totais (CT) e B2 (celulose e hemicelulose) e maior de C (lignina e fibra associada à lignina). A silagem de milho apresentou maior valor de carboidratos não-fibrosos (CNF), A+B1 (açúcares solúveis + amido e pectina) e de CT juntamente com a silagem de sorgo, enquanto a de sorgo apresentou maior valor de B2 em função da maior contribuição de colmo. Houve diferença entre híbridos dentro da cultura do girassol para CT, sendo que o Rumbosol obteve maior valor que o M-734, em razão da aptidão dos mesmos, forrageiro e granífero respectivamente. A silagem de girassol apresentou maior valor de proteína bruta (PB) e de suas frações. Não foi observada diferença entre híbridos nos valores de PB e de suas frações.

Tamanho ótimo de parcela para avaliação do rendimento de grãos do girassol

Sousa,Roberto P. de; Silva,Paulo S. L. e; Assis,Janilson P. de; Silva,Jaeveson da; Oliveira,Vianney R. de; Oliveira,Andler M. de P.
Fonte: Departamento de Engenharia Agrícola - UFCG Publicador: Departamento de Engenharia Agrícola - UFCG
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2015 Português
Relevância na Pesquisa
27.298896%
Propôs-se, neste trabalho, determinar o tamanho adequado de parcela para avaliação do rendimento de grãos do girassol, razão pela qual foi realizado, no período de maio a julho de 2011, um experimento no delineamento em blocos completos casualizados com 14 cultivares de girassol e 10 repetições. As parcelas foram constituídas de quatro fileiras com seis metros de comprimento espaçadas de 0,7 m e entre plantas de 0,3 m. A área útil da parcela, composta das duas fileiras centrais, foi dividida em 12 unidades básicas (UBs) cada uma de três plantas na fileira, medindo-se o rendimento de grãos do girassol por unidade básica. O rendimento de grãos das UBs adjacentes foi agrupado de modo a formar sete tipos de parcelas de cinco tamanhos diferentes pré-estabelecidos. O tamanho ótimo da parcela experimental foi estimado por meio do método da máxima curvatura modificado (3,74 m2) e do modelo linear segmentado com platô (2,48 m2) cujo tamanho de 3,74 m2 de área útil foi considerado adequado para avaliação do rendimento de grãos do girassol e menor que o tamanho geralmente usado nas pesquisas com o girassol.

Efeito da mistura da planta de girassol (Helianthus annuus L.), durante a ensilagem do capim-elefante (Pennisetum purpureum Schum.) no valor nutritivo da silagem

Rezende,Adauton Vilela; Evangelista,Antônio Ricardo; Barcelos,Adauto Ferreira; Siqueira,Gustavo Rezende; Santos,Roberto Valadares; Mazo,Michele de Sá
Fonte: Sociedade Brasileira de Zootecnia Publicador: Sociedade Brasileira de Zootecnia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2002 Português
Relevância na Pesquisa
27.298896%
O girassol foi misturado ao capim-elefante (Pennisetum purpureum Schum) na ensilagem. A colheita do capim-elefante foi realizada manualmente após 70 dias do corte de uniformização, à altura de 10 cm da superfície do solo. Para confecção da silagem, foram utilizados os híbridos de girassol M-742 e M-92007. As misturas capim-elefante e girassol foram feitas nas seguintes proporções de matéria verde: 100 e 0%, 75 e 25%; 50 e 50%; 25 e 75%; 0 e 100% de capim e girassol, respectivamente. As plantas foram picadas mecanicamente em partículas de 2,0 a 3,0 cm de tamanho, ensiladas por 30 dias, em silos de "PVC" de dez centímetros de diâmetro e quarenta centímetros de altura. Foram avaliadas as porcentagens de matéria seca (MS), proteína bruta (PB), extrato etéreo (EE), fibra em detergente neutro (FDN), digestibilidade in vitro da matéria seca (DIVMS) e valores de pH das silagens. O delineamento experimental empregado foi o inteiramente casualizado, com quatro repetições. Concluiu-se que as silagens de capim-elefante com mistura da planta de girassol apresentaram maiores porcentagens de MS, PB, EE e valores de pH, aumentos na DIVMS e menor porcentagem de FDN na matéria seca com o aumento dos níveis de substituição.

Desempenho e características de carcaça de cordeiros alimentados em comedouros privativos recebendo rações contendo semente de girassol

Macedo,Vicente de Paulo; Silveira,Antonio Carlos; Garcia,Cledson Augusto; Monteiro,Alda Lúcia Gomes; Macedo,Francisco de Assis Fonseca de; Spers,Rodolfo Cláudio
Fonte: Sociedade Brasileira de Zootecnia Publicador: Sociedade Brasileira de Zootecnia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/11/2008 Português
Relevância na Pesquisa
27.298896%
Avaliaram-se o desempenho e as características quali e quantitativas da carcaça de cordeiros alimentados com ração contendo semente de girassol. Utilizaram-se 16 cordeiros distribuídos aleatoriamente em um delineamento inteiramente casualizado com quatro tratamentos (0,00; 6,60; 13,20 ou 19,80% de semente de girassol na matéria natural), cada um com quatro repetições, totalizando 16 cordeiros. As dietas continham 2,65; 2,78; 2,89 e 2,93 Mcal/kg de energia metabolizável e 18,38; 18,75; 19,98 e 21,18% de proteína bruta, respectivamente, e foi fornecida ad libitum. Os cordeiros foram pesados a cada 14 dias e mantidos com as ovelhas até atingirem 28 kg, quando foram abatidos, após jejum de sólidos por 18 horas, para obtenção do peso vivo ao abate e registro do peso da carcaça quente e do conteúdo gastrintestinal, utilizados no cálculo do peso de corpo vazio. As carcaças foram mantidas por 24 horas em câmara frigorífica em temperatura de 5ºC para obtenção do peso de carcaça fria. Os níveis de semente de girassol na dieta não afetaram as características de desempenho dos cordeiros. No entanto, os pesos de carcaça quente e de carcaça fria; os pesos de pescoço, baixo, paleta, costela descoberta, costela, lombo; e os rendimentos comerciais de carcaça e costela descoberta...

Efeito da utilização de farelo de girassol na dieta sobre o desempenho de frangos de corte

Tavernari,Fernando de Castro; Dutra Junior,Wilson Moreira; Albino,Luiz Fernando Teixeira; Rostagno,Horacio Santiago; Vieira,Rodolfo Alves; Silva,Carla Rodrigues da
Fonte: Sociedade Brasileira de Zootecnia Publicador: Sociedade Brasileira de Zootecnia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2009 Português
Relevância na Pesquisa
27.298896%
Foi realizado um experimento para avaliar os efeitos da inclusão de farelo de girassol em rações para frangos de corte sobre o desempenho, o rendimento de carcaça e dos cortes e a viabilidade econômica. O delineamento experimental foi em blocos casualizados com cinco níveis de farelo de girassol (0, 5, 10, 15 e 20% da dieta basal), oito repetições e 20 aves por unidade experimental. As aves e as rações foram pesadas no início e ao final de cada fase do período experimental (1 a 21 dias e 22 a 42 dias) para obtenção do consumo de ração, do ganho de peso e da conversão alimentar. Duas aves de cada repetição foram abatidas aos 42 dias de idade para avaliação da carcaça. Com a inclusão do farelo de girassol, o consumo diminuiu linearmente na fase inicial (y = 1185,1 - 2,1x; R² = 0,97), enquanto a conversão alimentar melhorou de forma linear no período total (y = 1,6404 - 0,0018x; R² = 0,62) e de forma quadrática na fase inicial (y = 1,3943 - 0,0069x + 0,0002x²; R² = 0,96). Não foi encontrada diferença significativa no rendimento de carcaça e dos cortes. Os melhores desempenhos econômicos foram obtidos quando as aves foram alimentadas com rações contendo 5% de farelo de girassol na fase inicial e 0% na fase de crescimento e no período total. A adição de 20% de farelo de girassol em rações para frangos de corte até os 42 dias de idade não prejudica o desempenho produtivo das aves.

Fracionamento de carboidratos e de proteína das silagens de diferentes forrageiras

Viana,Pablo Teixeira; Pires,Aureliano José Vieira; Oliveira,Leandro Barbosa de; Carvalho,Gleidson Giordano Pinto de; Ribeiro,Leandro Sampaio Oliveira; Chagas,Daiane Maria Trindade; Nascimento Filho,Carlos Souza; Carvalho,Aline Oliveira
Fonte: Sociedade Brasileira de Zootecnia Publicador: Sociedade Brasileira de Zootecnia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2012 Português
Relevância na Pesquisa
27.298896%
Este experimento foi conduzido com os objetivos de caracterizar e quantificar as frações que compõem os carboidratos e a proteína de diferentes silagens. Foi utilizado delineamento inteiramente casualizado com quatro tratamentos e cinco repetições: silagem de milho (AG 5011), silagem de sorgo-sudão, silagem de sorgo-forrageiro (BR 601) e silagem de girassol (Rumbsol 91). A silagem de girassol apresentou menor valor de carboidratos totais (CT) e da fração B2 (fração potencialmente degradável da fibra). As silagens de milho, sorgo-sudão e sorgo-forrageiro não apresentaram diferença quanto aos teores de carboidratos totais. A fração C (fração indigestível da parede celular) foi encontrada em maior proporção nas silagens de sorgo-sudão e girassol. Não houve diferenças na fração A da proteína (nitrogênio não-proteico) entre as silagens. A silagem de girassol apresentou maior valor de proteína bruta e nitrogênio total. Não foi observada diferença nos resultados entre as silagens de milho e sorgo, e a fração C foi menor para silagem de milho e sorgo forrageiro. As silagens de sorgo-sudão e sorgo-forrageiro apresentam menor valor nutritivo, devido à maior quantidade de parede celular e ao menor conteúdo de energia em comparação às silagens de milho e girassol.

Torta de girassol em substituição ao farelo de soja nos suplementos de novilhas: desempenho e características de carcaça

Goes,Rafael Henrique de Tonissi e Buschinelli de; Cerilo,Sara Letícia Nocchi; Lima,Hellen Leles; Fernandes,Alexandre Rodrigo Mendes; Oliveira,Euclides Reuter de; Souza,Kennyson Alves de; Patussi,Rosiélen Augusto; Brabes,Kelly Cristina da Silva; Gressler
Fonte: UFBA - Universidade Federal da Bahia Publicador: UFBA - Universidade Federal da Bahia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2012 Português
Relevância na Pesquisa
27.298896%
Para se avaliar o desempenho de novilhas Nelore suplementadas com torta de girassol em substituição ao farelo de soja em 0; 20; 40 e 60% foram utilizados 24 animais, durante a época seca, em delineamento inteiramente casualizado. Os animais foram pesados e monitorados quanto à condição corporal a cada 21 dias. A inclusão de torta de girassol melhorou o ganho de peso diário em 45,8%. A eficiência do uso de concentrados foi de 12,26; 13,42 e 9,87kg/kg para os níveis de substituição de 20, 40 e 60% e o suplemento sem torta de girassol teve eficiência de 7,31kg/kg. A condição corporal dos animais melhorou com o fornecimento dos suplementos, sendo a condição corporal final 3,6; 4,0; 4,0 e 3,7 pontos; para os níveis de substituição de 00, 20, 40 e 60%. Para as características de carcaça não ocorreram diferenças significativas entre os níveis de substituição estudados para peso de abate, peso de carcaça quente, peso de carcaça fria, perdas por resfriamento, rendimento de carcaça, comprimento de carcaça, traseiro, dianteiro, carne aproveitável total, cortes comerciais brasileiros, AOL/100kg, espessura de gordura, fígado. Verificou-se efeito para substituição da torta de girassol somente para acúmulo de gordura perirrenal-pélvica...

Adubação com NPK e irrigação do girassol em Luvissolo: Comportamento vegetativo

Campos,Vinícius Batista; Chaves,Lúcia Helena Garófalo; Guerra,Hugo Orlando Carvallo
Fonte: Instituto de Pesquisas Ambientais em Bacias Hidrográficas Publicador: Instituto de Pesquisas Ambientais em Bacias Hidrográficas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2015 Português
Relevância na Pesquisa
27.298896%
Entre as culturas utilizadas para a produção de biocombustíveis, o girassol é um das mais importantes. Apesar de existir informações na literatura, as necessidades hídricas e de nutrientes do girassol ainda não estão perfeitamente definidas. Com o objetivo de verificar os efeitos da adubação nitrogenada, fosfatada, potássica e o conteúdo de água disponível no solo (AD) sobre o comportamento vegetativo do girassol Embrapa 122 V2000, na Universidade Federal de Campina Grande, Campina Grande-PB, foi conduzido um experimento com quarenta e quatro tratamentos constituídos pela combinação de doses (kg ha-1) de N, P e K de acordo com uma matriz baconiana, sendo 1: 0-0-0, 2: 0-80-80, 3: 80-80-80, 4: 100-80-80, 5: 60-0-80, 6: 60-100-80, 7: 60-120-80, 8: 60-80-0, 9: 60-80-80, 10: 60-80-100, 11: 60-80-120 e quatro conteúdos de água disponível (55, 70, 85 e 100% da AD). O tratamento nove é o de referência, correspondendo às doses adotadas pelos produtores de girassol do Estado do Rio Grande do Norte. O delineamento foi inteiramente ao acaso em triplicata. Avaliou-se a altura de plantas, diâmetro do caule, número de folhas e área foliar...

Fertilidade do solo, estado nutricional e produtividade de girassol, em função da aplicação de lodo de esgoto

Ribeirinho,Victor Sanches; Melo,Wanderley José de; Silva,Denis Herisson da; Figueiredo,Leila Aparecida; Melo,Gabriel Maurício Peruca de
Fonte: Escola de Agronomia e Engenharia de Alimentos/UFG Publicador: Escola de Agronomia e Engenharia de Alimentos/UFG
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2012 Português
Relevância na Pesquisa
27.298896%
O lodo de esgoto é um resíduo urbano-industrial que tem causado preocupação, quanto ao uso agrícola. Sua utilização pode ser viável, após a devida suplementação potássica, em substituição a fertilizantes minerais, especialmente em culturas como a do girassol. O presente trabalho objetivou avaliar a produtividade e nutrição mineral do girassol cv. CATISSOL 01, além da fertilidade de um Latossolo Vermelho eutroférrico adubado com lodo de esgoto, em comparação à adubação mineral, por dois anos consecutivos. O experimento utilizou delineamento em blocos casualizados, com 4 tratamentos (fertilização mineral, 5 t ha-1 ano-1, 10 t ha-1 ano-1 e 20 t ha-1 ano-1 de lodo de esgoto) e 5 repetições. Foram analisadas a produtividade de grãos de girassol, a concentração de macro e micronutrientes na folha diagnóstico e a fertilidade do solo. A produtividade de sementes do girassol adubado com o resíduo, em todas as doses, foi equivalente à adubação mineral, e os teores foliares situaram-se na faixa adequada, tanto para macro quanto para micronutrientes. O uso de lodo de esgoto, com suplementação potássica, mostrou-se eficiente na substituição total ou parcial da adubação mineral, sem prejudicar a produtividade da cultura do girassol.

Controle de Girassol Espontaneo com Herbicidas Pos-Emergentes Seletivos para Soja.

VIDAL, R.A.; FLECK, N.G.
Fonte: Pesquisa Agropecuaria Brasileira, Brasilia, v.27, n.4, p.549-560, abr.1992 Publicador: Pesquisa Agropecuaria Brasileira, Brasilia, v.27, n.4, p.549-560, abr.1992
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
Português
Relevância na Pesquisa
27.298896%
Conduziu-se um experimento na Estacao Experimental Agronomica da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, em Eldorado do Sul, RS, em 1989/90, para procurar alternativas para solucionar o problema da presenca de plantas espontaneas de girassol na cultura de soja. Foram avaliados os herbicidas acifluorfen, acifluorfen + bentazon, bentazon, clomazona, clorimuronetil, imazaquin, imazetapir, fomesafen e lactofen, utilizados na dose recomendada e aspergidos em girassol nos estadios de desenvolvimento de quatro e dez folhas. O controle de girassol com clomazona, clorimuron, bentazon e bentazon + acifluorfen foi dependente do estadio de desenvolvimento das plantas, obtendo-se controle adequado quando os produtos foram aspergidos em plantas com quatro folhas. O controle de girassol com imazaquin e imazetapir foi independente do estadio de desenvolvimento, obtendo-se controle satisfatorio quando os produtos foram aplicados em ambos os estadios. Acifluorfen, fomesafen e lactofen, aspergidos em quaisquer das duas epocas, nao foram eficientes no controle de girassol.; 1992

Persistência e fitotoxicidade de herbicidas aplicados na soja sobre o girassol em sucessão.

BRIGHENTI, A. M.; MORAES, V. J.; OLIVEIRA JÚNIOR, R. S. de; GAZZIERO, D. L. P.; BARROSO, A. L. L.; GOMES, J. A.
Fonte: Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v.37, n.4, p.559-566, abr. 2002 Publicador: Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v.37, n.4, p.559-566, abr. 2002
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
Português
Relevância na Pesquisa
27.298896%
O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito residual dos herbicidas imazaquin, imazethapyr e diclosulam aplicados na cultura da soja sobre o girassol em sucessão. Nas parcelas, foi semeado o girassol aos 60 e 90 dias após a aplicação (DAA) do imazaquin e do diclosulam e 45 e 75 DAA do imazethapyr. As subparcelas foram compostas pelos herbicidas imazaquin (150 g/ha), imazethapyr (70 g/ha) e diclosulam (33,6 g/ha) aplicados na cultura da soja, além da testemunha (sem aplicação). O girassol, semeado aos 90 e aos 75 dias após a aplicação do imazaquin e do imazethapyr na cultura da soja, respectivamente, não apresenta sintomas de fitotoxicidade. O diclosulam causa redução total do estande de girassol nas duas épocas de semeadura. A lesão causada pelos herbicidas ao girassol, observada na produtividade da cultura, é maior em ordem decrescente de fitotoxicidade: diclosulam > imazaquin > imazethapyr.; 2002

Persistência e fitotoxicidade de herbicidas aplicados na soja sobre o girassol em sucessão.

BRIGHENTI, A.M.; MORAES, V.J.; OLIVEIRA JÚNIOR, R.S. de; GAZZIERO, D.L.P.; BARROSO, A.L.L.; GOMES, J.A.
Fonte: Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v.37, n. 4, p. 559-565, abr. 2002. Publicador: Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v.37, n. 4, p. 559-565, abr. 2002.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
Português
Relevância na Pesquisa
27.298896%
O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito residual dos herbicidas imazaquin, imazethapyr e diclosulam aplicados na cultura da soja sobre o girassol em sucessão. Nas parcelas, foi semeado o girassol aos 60 e 90 dias após a aplicação (DAA) do imazaquin e do diclosulam e 45 e 75 DAA do imazethapyr. As subparcelas foram compostas pelos herbicidas imazaquin (150 g/ha), imazethapyr (70 g/ha) e diclosulam (33,6 g/ha) aplicados na cultura da soja, além da testemunha (sem aplicação). O girassol, semeado aos 90 e aos 75 dias após a aplicação do imazaquin e do imazethapyr na cultura da soja, respectivamente, não apresenta sintomas de fitotoxicidade. O diclosulam causa redução total do estande de girassol nas duas épocas de semeadura. A lesão causada pelos herbicidas ao girassol, observada na produtividade da cultura, é maior em ordem decrescente de fitotoxicidade: diclosulam > imazaquin > imazethapyr.; 2002

Silagem de girassol para bovinos leiteiros.

PEREIRA, L. G. R.; GONÇALVES, L. C.; TOMICH, T. R.; ARAGÃO, A. S. L. de
Fonte: In: GONÇALVEZ, L. C.; BORGES, I.; FERREIRA, P. D. S. (Ed.). Alimentos para gado de leite. Belo Horizonte: FEPMVZ, 2009. p. 26-42. Publicador: In: GONÇALVEZ, L. C.; BORGES, I.; FERREIRA, P. D. S. (Ed.). Alimentos para gado de leite. Belo Horizonte: FEPMVZ, 2009. p. 26-42.
Tipo: Capítulo em livro técnico-científico (ALICE)
Português
Relevância na Pesquisa
27.298896%
Será apresentado neste capítulo o potencial de utilização da cultura do girassol como opção para produção de silagem para alimentação de rebanhos leiteiros. Serão discutidos aspectos relacionados a especificidades da cultura, envolvendo os tratos culturais, a escolha dos materiais mais adequados, a qualidade, o valor nutricional e o uso do girassol na forma de silagem para bovinos leiteiros. A silagem de girassol é uma opção de volumoso suplementar, sendo indicado o plantio da cultura como safrinha ou para regiões que apresentem índices pluviométricos desfavoráveis. As silagens são classificadas como de boa qualidade e destacam-se pelos teores de proteína e de lipídios, porém a fração fibrosa é de baixa digestibilidade. A silagem de girassol pode ser utilizada para alimentação de rebanhos leiteiros desde que as dietas sejam balanceadas. O fornecimento de dietas contendo silagem de girassol pode ser uma alternativa para a produção de leite com características funcionais relacionadas aos teores de ácido linoleico conjugado.; 2009

Detecção e variabilidade de Plasmopara halstedii no Brasil e avaliação da resistência de genótipos de girassol ao míldio.

LEITE, R. M. V. B. de C.; HENNING, A. A.; RODRIGUES, S. R.; OLIVEIRA, M. F. de
Fonte: Summa Phytopathologica, Botucatu, v. 33, n. 4, p. 335-340, Oct./Dec. 2007. Publicador: Summa Phytopathologica, Botucatu, v. 33, n. 4, p. 335-340, Oct./Dec. 2007.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
Português
Relevância na Pesquisa
27.298896%
RESUMO: Este trabalho foi conduzido com o objetivo de identificar a raça fisiológica de Plasmopara halstedii que ocorreu em plantas de girassol coletadas no campo experimental da Embrapa Soja, Londrina, PR, em 1998, 2001 e 2002 e avaliar a reação de genótipos de girassol ao míldio. Plântulas de girassol das diferenciadoras de raças e das cultivares foram inoculadas com suspensão de zoosporângios do patógeno e foram plantadas em caixas contendo areia autoclavada. As plântulas foram mantidas em câmara climatizada, com temperatura controlada em 21°C, por 11 dias. Em seguida, as plantas foram aspergidas intensamente com água destilada, cobertas com saco plástico e mantidas no escuro, a 18°C. No dia seguinte; foi observada a presença de esporulação nos cotilédones. As plantas que apresentaram esporulação foram consideradas suscetíveis e as sem esporulação foram resistentes. O resultado indicou tratar-se da raça 330 (antiga raça 7 americana), nas três ocasiões. Os genótipos de girassol Embrapa 122, BRS 191 e as cultivares de girassol ornamental BRS Capri M, BRS Encanto M, BRS Oásis, BRS Paixão M, BRS Pesqueiro M, BRS Refúgio M, BRS Saudade M e BRS Saudade U e seus respectivos parentais foram suscetíveis a P. halstedii raça 330. Os genótipos AGROBEL 910...

Adequação da metodologia do teste de tetrazólio para avaliação de sementes de Helianthus Annuus L.

Silva, Rosemeire Carvalho da
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Teses e Dissertações Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
27.298896%
Resumo: O girassol pode apresentar elevado grau de dormencia em sementes recem colhidas, o que dificulta a avaliacao do seu potencial fisiologico por metodos dependentes da germinacao e desenvolvimento de plantulas. O teste de tetrazolio (TZ) e um teste bioquimico, baseado na atividade respiratoria da semente, rapido e nao influenciado pela dormencia. O referido teste tem sido incorporado em programas de controle de qualidade interno de muitas empresas, principalmente para especies em que a metodologia do teste tenha sido adaptada. A metodologia do TZ para estimativa da viabilidade e do vigor de sementes de girassol ainda nao esta consolidada. Assim, o presente trabalho teve por objetivo determinar procedimentos eficientes para a conducao do teste de tetrazolio em sementes de girassol. Foram selecionados quatro lotes da cultivar BRS122, avaliados inicialmente quanto ao grau de umidade, germinacao e emergencia de plantulas em campo. Para o estudo do TZ-viabilidade, testou-se: procedimentos para extracao do pericarpo e tegumento; hidratacao direta em agua por 16 e 18 h sob temperatura de 25°C; coloracao em solucao de tetrazolio nas concentracoes de 0,1 e 0,5% por periodos de 2, 3 e 4 h; e concentracao de 1,0% nos periodos de 1, 2 e 3 h...

Conversão térmica e termocatalítica à baixa temperatura do óleo de girassol para obtenção de bio-óleo

Araújo, Aruzza Mabel de Morais
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Ciência e Engenharia do Petróleo; Pesquisa e Desenvolvimento em Ciência e Engenharia de Petróleo Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Ciência e Engenharia do Petróleo; Pesquisa e Desenvolvimento em Ciência e Engenharia de Petróleo
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
27.298896%
The use of biofuels remotes to the eighteenth century, when Rudolf Diesel made the first trials using peanut oil as fuel in a compression ignition engine. Based on these trials, there was the need for some chemical change to vegetable oil. Among these chemical transformations, we can mention the cracking and transesterification. This work aims at conducting a study using the thermocatalytic and thermal cracking of sunflower oil, using the Al-MCM-41 catalyst. The material type mesoporous Al-MCM-41 was synthesized and characterized by Hydrothermical methods of X-ray diffraction, scanning electron microscopy, nitrogen adsorption, absorption spectroscopy in the infrared and thermal gravimetric analysis (TG / DTG).The study was conducted on the thermogravimetric behavior of sunflower oil on the mesoporous catalyst cited. Activation energy, conversion, and oil degradation as a function of temperature were estimated based on the integral curves of thermogravimetric analysis and the kinetic method of Vyazovkin. The mesoporous material Al-MCM-41 showed one-dimensional hexagonal formation. The study of the kinetic behavior of sunflower oil with the catalyst showed a lower activation energy against the activation energy of pure sunflower oil. Two liquid fractions of sunflower oil were obtained...

Desenvolvimento de emulsões múltiplas cosméticas contendo óleo de girassol e óleo de gergelim: estudos de estabilidade físico-química; Development of cosmetic multiple emulsions containing sunflower oil and sesame oil: studies of physicochemical stability

Maciel, Náira Rezende
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 03/10/2012 Português
Relevância na Pesquisa
27.298896%
Atualmente, tem se dado grande importância à criação de novos sistemas de liberação de princípios ativos. Na área cosmética, os sistemas em destaque são nanoemulsões, emulsões múltiplas e emulsões contendo cristais líquidos/fase gel lamelar. Nas emulsões múltiplas coexistem emulsões dos tipos O/A e A/O. Elas possuem inúmeras vantagens sobre outros sistemas de liberação, como por exemplo, a possibilidade de veicular dois ativos incompatíveis em compartimentos diferentes e controlar o perfil de liberação dos mesmos. Além disso, possuem biocompatibilidade, completa biodegradabilidade e podem ser usados diferentes óleos e tensoativos. Outra tendência recente em cosmetologia é o emprego de matérias-primas vegetais associadas a sistemas de liberação de princípios ativos, para formulação de novos produtos com apelo comercial e sustentável. O objetivo deste trabalho foi desenvolver um novo sistema de emulsão múltipla, por etapa única, que tivesse estabilidade características diferenciadas. Para tanto, elegeu-se dois óleos vegetais: girassol e gergelim, que foram usados separadamente no desenvolvimento dessas emulsões. O método de emulsificação utilizado foi o método de inversão de fases (EPI). Foi determinado o EHL crítico para cada um dos óleos...

Plot size and experimental precision for sunflower production; Tamanho de parcela e precisão experimental para produção de girassol

Lorentz, Leandro Homrich; Boligon, Alexandra Augusti; Storck, Lindolfo; Lúcio, Alessandro Dal'Col
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz Publicador: Universidade de São Paulo. Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/08/2010 Português
Relevância na Pesquisa
27.298896%
Para sustentar a expressão econômica da cultura do girassol, a pesquisa deve dispor de técnicas experimentais adequadas. Pela falta desta informação, o trabalho tem como objetivo estimar o índice de heterogeneidade da produção de grãos, o tamanho ótimo de parcela experimental e verificar a precisão experimental em experimentos com girassol. Foi obtida a produção de grãos de girassol em parcelas de uma fila (espaçadas em 0,4 m) de 1 m de comprimento. Nas safras de 2004 e 2005, 2 blocos (12 ensaios em branco) constituídos por duas filas com 48 parcelas de comprimento foram casualizados, numa área de 1 ha com produção comercial de girassol em Bossoroca, RS. Foram planejadas parcelas de diferentes tamanhos, estimadas a média, variância e coeficiente de variação para cada tamanho de parcela, sendo estimados o índice de heterogeneidade da produção, o tamanho ótimo de parcela e a precisão experimental. O índice de heterogeneidade da produção de grãos de girassol é alto, as parcelas devem ser grandes e as filas devem ser os blocos. O tamanho ótimo de parcela é igual a duas filas de 3 m de comprimento (2,4 m²).; In order for sunflower cultivation to be economically sustainable, research should be based upon suitable experimental techniques. Since this kind of information is not readily available...

Épocas de semeadura de girassol ‘safrinha’, em sucessão a girassol no cerrado tocantinense

Capone, Aristóteles; Barros, Hélio Bandeira; dos Santos, Elonha Rodrigues; Ferraz, Emerson Castro; dos Santos, Adão Felipe; Fidélis, Rodrigo Ribeiro
Fonte: Journal of Biotechnology and Biodiversity Publicador: Journal of Biotechnology and Biodiversity
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 22/05/2012 Português
Relevância na Pesquisa
27.298896%
O girassol (Helianthus annuus L.) é considerado uma cultura de grande plasticidade, apresenta características importantes como tolerância a diversos fatores abióticos, à seca e a temperaturas extremas. Nesse contexto a cultura pode ser mais uma opção as safrinhas, que com semeadura direta otimiza o uso da terra, máquinas, mão-de-obra, e criação de empregos na região produtora. O objetivo deste trabalho foi avaliar cultivares de girassol (Hélio 250 - H250, Hélio 251 - H251, Hélio 358 - H358, Hélio 360 - H360 e Hélio 884 - H884) em quatro épocas de semeadura (EP1 -15/03/2009; EP2 - 28/03/2009; EP3 - 09/04/2009 e EP4 - 01/05/2009) direta sobre palhada de girassol, safrinha 2009, em Gurupi, Sul do Estado do Tocantins. O delineamento experimental utilizado foi de blocos casualizados, em esquema fatorial 4x5 (época de semeadura x cultivares), com três repetições. Verificou-se interação significativa entre épocas de semeadura e cultivares para todas as características avaliadas. Houve redução em todas as variáveis avaliadas com retardamento da semeadura. Maiores produtividades de aquênios foram obtidas quando o girassol foi cultivado na segunda época de semeadura. A cultivar H884 teve o melhor desempenho para a maioria das variáveis analisadas nas diferentes épocas de semeadura. Palavras-chave: Helianthus annuus L....