Página 1 dos resultados de 11 itens digitais encontrados em 0.028 segundos

O território do conceito : lógica e estrutura conceitual na filosofia crítica de Kant

Fonseca, Renato Duarte
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
18.183469%
A concepção kantiana da lógica é marcada pela distinção entre dois níveis de reflexão: à lógica geral concernem as regras que governam o pensamento como tal, em abstração da origem e do conteúdo de nossos conceitos e juízos, e atendo-se exclusivamente às formas de suas relações recíprocas; à lógica transcendental, por sua vez, concernem as condições sob as quais seria possível uma cognição de objetos independentemente da experiência. Não obstante, a despeito de seus escopos distintos, os princípios da lógica geral e da lógica transcendental devem, por óbvio, ser mutuamente compatíveis. A pre-sente tese parte desse truísmo para investigar qual concepção da estrutura da representa-ção conceitual é capaz de satisfazê-lo. Em outras palavras, ela pretende elucidar que tipo de caracterização das dimensões próprias a qualquer conceito – sua extensão e seu conteúdo – pode adequar-se a uma imagem coerente do projeto de Kant, que abranja sua compreensão da forma lógica do juízo e seu tratamento da possibilidade de juízos sinté-ticos a priori. O primeiro capítulo examina a visão kantiana das funções lógicas do juí-zo como funções de subordinação extensional de conceitos e, com base nisso...

"USO POLÉMICO DA RAZÃO", OU "PAZ PERPÉTUA EM FILOSOFIA"? SOBRE O PENSAMENTO ANTINÓMICO E O PRINCÍPIO DE ANTAGONISMO EM KANT

Santos,Leonel Ribeiro dos
Fonte: Universidade Estadual Paulista, Departamento de Filosofia Publicador: Universidade Estadual Paulista, Departamento de Filosofia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2014 Português
Relevância na Pesquisa
28.349307%
Fazendo a leitura cruzada de um tardio ensaio de Kant – Anúncio da próxima assinatura de um tratado para a paz perpétua em filosofia (1796) – e da segunda secção do primeiro capítulo da Teoria Transcendental do Método da Crítica da Razão Pura, que leva o título "Disciplina da razão pura em relação ao seu uso polémico", tenta-se identificar e compreender a aparente contradição do programa da crítica kantiana da razão, o qual, se, por um lado, se anuncia com a intenção de resolver os intermináveis conflitos que têm lugar na arena da razão pura, superando o escândalo das aparentes contradições da razão consigo mesma e estabelecendo, enfim, a "paz perpétua em filosofia", por outro, conduz-se mediante um procedimento dialéctico inspirado na retórica judicial, fazendo apelo a um "uso polémico da razão pura", como sendo a forma mais adequada e, na verdade, segundo o filósofo crítico, a única disponível, para neutralizar, seja as pretensões do dogmatismo, seja as do cepticismo a propósito das questões metafísicas. Ao mesmo tempo que a nossa reflexão nos leva a caracterizar a pax philosophica kantiana e as pressupostas homologias entre a solução dos conflitos políticos e a dos conflitos especulativos...

Para inspirar confian?a: considera??es sobre a forma??o moral em Kant

Oliveira, M?rio Nogueira de
Fonte: Universidade Federal de Ouro Preto Publicador: Universidade Federal de Ouro Preto
Tipo: Artigo publicado em periodico
Português
Relevância na Pesquisa
37.571792%
Este artigo trata da forma??o moral do homem segundo Kant. Para ele, ?o homem, afetado por tantas inclina??es, ? na verdade capaz de conceber a id?ia de uma raz?o pura pr?tica, mas n?o ? t?o facilmente dotado da for?a necess?ria para a tornar eficaz in concreto no seu comportamento?. Deste modo, para implementar nossas m?ximas de comportamento Kant elabora seu estudo sobre a forma??o do homem para lev?-lo a uma vida livre e moral. _____________________________________________Abstract: This article treats the concept of moral formation according to Kant. He sustains that "man, affected by many inclinations, is able to conceive the idea of a pure practical reason, but is not equally able to make it effective in his behavior". So, in order to improve our maxims of behavior Kant elaborates his study on man education in order to lead him to freedom and morality.

A educa??o na ?tica kantiana

Oliveira, M?rio Nogueira de
Fonte: Universidade Federal de Ouro Preto Publicador: Universidade Federal de Ouro Preto
Tipo: Artigo publicado em periodico
Português
Relevância na Pesquisa
68.82323%
Este artigo trata da antropologia moral de Kant na qual est?o inseridas as suas considera??es sobre educa??o. Tal como a ?tica kantiana ? tratada costumeiramente, n?o apreendemos o valor de sua parte emp?rica, muitas vezes negada. Tal parte emp?rica consiste nesta antropologia moral que nos capacita para acolher em nossa vontade, pela via da educa??o, especificamente pelo que Kant chama de ?did?tica ?tica?, as leis morais em seus princ?pios assim como para assegurarmos sua efic?cia no nosso mundo social. Uma vez que Kant afirma que ?o homem, afetado por tantas inclina??es, ? na verdade capaz de conceber a id?ia de uma raz?o pura pr?tica, mas n?o ? t?o facilmente dotado da for?a necess?ria para a tornar eficaz in concreto no seu comportamento? devemos implementar nossas m?ximas de comportamento pela educa??o e pelo cultivo do nosso esp?rito. O que nos levar? ?s teses de uma virtude ensinada ao jovem que, posteriormente, aprender? a fazer uso da sua liberdade. Este estudo divide-se em seis pequenos itens, a saber, uma breve introdu??o, um estudo acerca da antropologia moral, a quest?o da educa??o dentro desta antropologia, uma breve an?lise da obra Sobre a pedagogia na qual privilegiamos os est?gios da educa??o, tal como vistos por Kant...

A PRÁTICA DE ENFERMAGEM: UMA REFLEXÃO À LUZ DA TEORIA KANTIANA E DO CÓDIGO DE ÉTICA

Cardoso, Anajás da Silva; Gonzaga, Nathalia Costa; Medeiros, Carla Campos Muniz
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 31/03/2012 Português
Relevância na Pesquisa
27.751724%
Trata-se de um estudo qualitativo reflexivo baseado em uma história de vida descrita no livro Re(socialização) da pessoa com deficiência adquirida: o processo, os personagens e as máscaras, o qual trata do processo de reabilitação da pessoa com lesão medular. Neste estudo buscou-se refletir sobre a atuação da equipe de enfermagem ao longo dessa (re)construção social e pessoal à luz da Teoria Kantiana e do Código de Ética Profissional de Enfermagem brasileiro. O processo de reação adaptativa à nova situação da pessoa, como lesado medular, permite refletir a necessidade de melhor qualificação e humanização da assistência prestada pelos profissionais de saúde que lidam com tal clientela, especialmente a equipe de enfermagem devido às ações no cuidado oferecido e ao vínculo em tempo integral, tornando-os mais propensos a cometer iatrogenias.

Hannah Arendt lectora de Kant; Hannah Arendt´s Appropriation of Kant

Hunziker, Paula; Universidade Nacional de Córdoba, Cordoba, Argentina
Fonte: UFPR Publicador: UFPR
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 10/12/2010 Português
Relevância na Pesquisa
17.571792%
The present investigation, centered in Hannah Arendt´s thinking isoriented to show the importance that has her reflection on the totalitarianphenomenon for analyzing some of the contexts and tensions in the late assimilationof Kant´s philosophy – especially his Kritik der Urteilskraft- during thesixties and the seventies. This not imply to ignore certain displacementes withrespect the evolution of this subject in the work of our authoress, but rather thanthey are given inside a continuum. According to this, the faculty of judgement isthe endeavour, always unfinished, for thinking the politic figure of the espectatorand his peculiar autonomy; the politics of the spectator.; La presente investigación, centrada en el pensamiento de Hannah Arendt, estáorientada a mostrar la importancia de la reflexión arendtiana acerca del totalitarismo paraanalizar el contexto y las tensiones de su asimilación tardía de la filosofía kantiana –especialementede la Kritik der Urteilskraft– durante los años sesenta y setenta. Ello no implicadesconocer ciertos desplazamientos con respecto a la evolución de este tema en la obra denuestra autora, sino más bien que los mismos se dan en el interior de un continuum. Deacuerdo con esto la facultad de juzgar es el intento...

A única intuição – o único pensamento: Sobre a questão do sistema em Fichte e em Schopenhauer

Kossler, Matthias; Universität Mainz
Fonte: UFPR Publicador: UFPR
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 11/10/2007 Português
Relevância na Pesquisa
17.571792%
No artigo que se segue, iremos relacionar o tema „intuição“ e „pensamento“ao problema, virulento no idealismo alemão, da sistemática filosófica. Depois que aconcepção kantiana de sistema assente na “Arquitetônica da razão” foi criticada comoformalista e que, ao mesmo tempo, se propagou no século XVIII a crítica aos sistemasracionalistas, exercida antes pelo empirismo, irrompeu no final desse século uma crisena filosofia, expressa talvez de modo mais marcante em um “fragmento” de FriedrichSchlegel: "É igualmente mortal ao espírito ter um sistema e não ter nenhum". Fichte eSchopenhauer tratam da questão do sistema reportando-a à relação entre intuição epensamento.

Autonomia e esclarecimento: o projeto crítico enquanto projeto político; Autonomy and enlightenment: the critical project as political project

Keinert, Maurício; Universidade São Judas Tadeu
Fonte: UFPR Publicador: UFPR
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 26/09/2011 Português
Relevância na Pesquisa
17.744812%
O artigo procura construir uma questão no interior da filosofia kantiana, por meiodos conceitos de esclarecimento e autonomia, acerca da necessidade de se compreender oprojeto crítico também como um projeto político. Para isso, no entanto, torna-senecessário confrontar certa tradição contemporânea, que remonta a Hegel e chega aHabermas, em que a ideia de crítica é vista como um elemento vazio e passivo (na medidaem que está centrada na abstração da lei moral). Trata-se, então, de apontar para umaleitura em que a faculdade de julgar prática, em sua atividade reflexionante e determinante,unificaria elementos políticos e jurídicos que encontrariam sua contrapartida nachamada “época da crítica”.; Using the concepts of enlightenment and autonomy, the aim of this articleis to build a question in the kantian philosophy about the necessity tocomprehend the critical project also as a political project. However, to do so it isrequired to confront the contemporary tradition that begins with Hegel andpersist until Habermas, in which the idea of Critique is regarded as an empty andpassive element (since grounded in the abstraction of the moral law). The articlewill point out an interpretation in which the practical faculty of judgment...

Autonomia, construtivismo e razão pública: Rawls leitor de Kant; Autonomy, constructivism and public reason: John Rawls’s Appropriation of Kant.

Melo, Rúrion; Universidade Federal de São Paulo, Guarulhos, São Paulo, Brasil
Fonte: UFPR Publicador: UFPR
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 10/12/2010 Português
Relevância na Pesquisa
17.571792%
Com a finalidade de refletir sobre a reatualização de autores clássicos da filosofiacomo forma de se enfrentar os desafios contemporâneos da democracia e do pensamentopolítico, o artigo pretende apresentar a interpretação feita por John Rawls de aspectos dafilosofia prática de Kant. Três conceitos são particularmente importantes nessa articulaçãoentre a filosofia kantiana e o projeto rawlsiano de justificação normativa do liberalismopolítico: a concepção de pessoas morais autônomas, a fundamentação normativa ancoradaem um procedimento de construção de tipo kantiano e a ideia de razão pública que orienta adeliberação racional dos cidadãos em uma democracia constitucional. Procuraremos problematizarse a pretensão de justificação normativa baseada no ponto de vista moral imparciale representada pelo procedimento de construção pode ser mantida juntamente com anecessidade de também tratar a justificação dos princípios do liberalismo político comoderivada de ideias intuitivas fundamentais consideradas latentes na cultura política pública.; In order to think about the reactualization of classic authors of philosophyas a way of face the challenge of contemporary democracy and of politicalthought...

Human rights and war in the phylosophy of international law in Habermas; Direitos humanos e guerra na filosofia do direito internacional de Habermas

Delgado, José Manuel Avelino de Pina
Fonte: Fundação José Arthur Boiteux Publicador: Fundação José Arthur Boiteux
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 01/01/2002 Português
Relevância na Pesquisa
17.24148%
The objective of this article is to present a critical view of Habermas’ Philosophy of International Law. Starting, just as him, from a Kantian basis, a few basic aspects of Habermas’ theory will be analyzed, such as his debate with German jurist Carl Schmitt (1), his formulation of Cosmopolitan Law (2) and the weak importance he gives to Human Right (3). From then on it will be shown that his Philosophy of International Law, despite its role in the structuring of future global institutions, is somewhat inappropriate to resolve contemporary international issues, such as those related to humanitarian intervention (4).; O objetivo deste artigo é apresentar uma visão crítica da Filosofia do Direito Internacional de Habermas. Também partindo, tal como ele, de uma base kantiana, analisar-se-á alguns aspectos basilares da teoria habermasiana: o seu debate com o jurista alemão Carl Schmitt (1); a sua formulação do Direito Cosmopolita (2) e a fraca fundamentação que ele dá aos Direitos Humanos (3). Então mostrar-se-á que a sua Filosofia do Direito Internacional...

SOBRE OS FINS E SUA POSIÇÃO NO SER: Apontamentos sobre "O principio responsabilidade", de Hans Jonas. [doi:10.7443/problemata.v2i1.10428]; ON THE ENDS AND HIS PLACE IN THE BEING: Notes on "The Imperative of Responsibility", by Hans Jonas. [doi:10.7443/problemata.v2i1.10428]a.v2i1.10428

Silva, Bartolomeu Leite da
Fonte: Universidade Federal da Paraíba -UFPB Publicador: Universidade Federal da Paraíba -UFPB
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 26/06/2011 Português
Relevância na Pesquisa
17.24148%
O princípio responsabilidade resume, de modo geral, as concepções metafísicas de Hans Jonas em relação ao estudo das questões ontológicas que envolvem o homem e sua responsabilização ética com o meio. Para Jonas, o problema ontológico é tão original e importante para qualquer concepção de homem e de natureza quanto para toda a fenomenologia pós-kantiana, porém, com a diferença de que a pergunta pelo fundamento do ser encobre a pergunta fundamental e decisiva para a compreensão adequada do problema ético-ontologico dos tempos atuais, qual seja a pergunta pelos fins, e é sobre ela que o é dedicado o Cap. III de O princípio responsabilidade. A questão fundamental sobre os fins e sua posição no ser pode ser compreendida na medida em que se responde à questão crucial de saber se existe finalidade no mundo físico, objetivo ou somente no mundo subjetivo, psíquico.; The imperative of responsibility assumes, generally, the metaphysic conceptions of Hans Jonas on study of ontological questions that involves the man and his ethic responsibility with the environment. For Jonas...