Página 1 dos resultados de 113 itens digitais encontrados em 0.002 segundos

Charles Dickens: um escritor no centro do capitalismo; Charles Dickens: a writer in the center of the capitalism

Puglia, Daniel
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 10/10/2006 Português
Relevância na Pesquisa
58.71046%
O objetivo desta tese é uma análise do romance Dombey e Filho (1848), de Charles Dickens. Esse é seu sétimo romance e representa um divisor de águas em sua obra: a crítica social, a observação dos costumes e o diagnóstico da época passaram a ser feitos de um modo mais incisivo. Sempre com a preocupação de relacionar a forma literária e o processo social, nossa hipótese é a de que o narrador de Dombey e Filho, ao materializar os paradoxos da sociedade inglesa em meados do século XIX, busca soluções estéticas para contradições da realidade. A despeito das mudanças ocorridas nesses cento e cinquenta anos, e agora num contexto mais amplo, partes substanciais de tais contradições foram acentuadas, continuando em vigor, além disso, o certo estatuto de normalidade que as acompanham. Nesse sentido, nosso desafio é procurar na própria forma da obra os índices de algo que está para além dela: em seu presente e em seu futuro.; The aim of this thesis is the analysis of the novel Dombey and Son (1848), by Charles Dickens. It is his seventh novel and represents a watershed in his work: in it, social criticism, the observation of manners and the diagnosis of the age became more incisive. Always bearing in mind the attempt to establish the relationship between literary form and social process...

Tempos difíceis na Inglaterra: forma literária e representação social em 'Hard Times' de Charles Dickens; Hard times in England: literary form social representation in 'Hard Times' by Charles Dickens

Matos, Erika Paula de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 13/04/2007 Português
Relevância na Pesquisa
68.81077%
Charles Dickens é um autor cujos méritos literários são, muitas vezes, obscurecidos por sua enorme popularidade, sendo seus livros relegados por muitos à categoria de mero entretenimento. O propósito deste trabalho é analisar na forma do romance como - apesar de temas e estilo que se apresentam como populares - o texto de Hard Times pode revelar um interessante e profundo diálogo entre literatura e sociedade. Sentimentalismo e melodrama são estudados como formas tipicamente dickensianas de representação dos conflitos e transformações sociais que afetaram o século XIX.; Charles Dickens has sometimes had his literary qualities darkened by his enormous popularity, and his books have been considered by many critics as nothing but entertainment. The objective of this work is to analyse how the form of the novel - in spite of its popular style and theme- promotes in Hard Times an interesting and profound dialogue between literature and society. Sentimentalism and melodrama are studied as typically Dickensian forms of representation of social changes and conflicts in the 19th Century.

A revolução e a (im)possibilidade da reforma em A tale of two cities de Charles Dickens; Revolution and the (im)possibility of Reform in Charles Dickens A Tale of Two Cities

Matos, Érika Paula de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 13/04/2015 Português
Relevância na Pesquisa
58.81945%
O objetivo desta tese é analisar como o romance A Tale of Two Cities de Charles Dickens reflete em sua estrutura questões políticas importantes que estavam presentes na sociedade inglesa no século XIX, principalmente a formação na Inglaterra de uma cultura antirrevolucionária que pintava a Revolução, usando o exemplo Francês, como um episódio comandado por uma multidão desvairada e fora de controle. Essa cultura encontra-se presente na forma como Dickens figurou a Revolução Francesa, nas incessantes comparações que faz entre a França e a Inglaterra e na constante oscilação no posicionamento do narrador. Ao mesmo tempo, a análise do romance nos permite ver que essa mesma cultura não excluiu totalmente a percepção de que a situação clamava por mudanças. Nossa hipótese é que subjacente ao enredo do romance e aderido à sua estrutura encontra-se a discussão acerca de duas soluções para a crise pressentida: a Reforma e a Revolução. O romance suscita, por causa da volubilidade do narrador, a defesa das duas posições, ora pendendo para a Revolução, pela crítica à aristocracia, ora para a Reforma, ao promover a demonização das massas. Defenderemos que essa oscilação culmina na construção de uma terceira solução...

Entendendo o sistema educacional vitoriano : realidade e ficção em Jane Eyre e Oliver Twist

Ribas, Marcos Maciel
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
48.431655%
As obras de arte estão sempre em processo de troca com a sociedade na qual se inserem. No pano de fundo de um mundo ficcional encontramos o reflexo da sociedade a que pertence o seu próprio autor. Num movimento inverso, o efeito provocado pela obra de arte sobre os leitores realimenta e tem o potencial para redirecionar o senso estético e os valores do público que a consome. Assim, nesse processo dialético constante, vão-se delineando os contornos culturais que definem, por exemplo, as literaturas nacionais que tanto nos encantam e instruem sobre os povos que as criaram. Nesse espírito, o objetivo da presente monografia é apresentar considerações sobre como ocorre tal troca de influências, utilizando como corpus de aplicação dois romances clássicos da literatura vitoriana, Oliver Twist (1838), de Charles Dickens, e Jane Eyre (1847), de Charlotte Brontë. A partir da análise de certos elementos que ambas as obras têm em comum, este trabalho apresenta aspectos relevantes sobre a estrutura social e suas relações com o sistema educacional britânico na Londres de Dickens e na Yorkshire de Brontë. Encontramos nestes textos uma série de críticas implícitas aos critérios e parâmetros morais e educacionais adotados naquele tempo. Isso se dá sob o comando das vozes narrativas criadas por autores que são frutos do próprio contexto que condenam e ironizam. Através dessa análise...

O romance europeu do século XIX: uma leitura de Notre-Dame de Paris (1831) de Victor Hugo e A tale of two cities (1859) de Charles Dickens

Santos, Leandra Alves dos
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 144 f. : il. color.
Português
Relevância na Pesquisa
58.81077%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq); Pós-graduação em Estudos Literários - FCLAR; O objetivo deste estudo é analisar a categoria da espacialidade e o procedimento grotesco nos romances Notre-Dame de Paris (1831) de Victor Hugo e A tale of two cities (1859) de Charles Dickens, mostrando como esses procedimentos narrativos auxiliam na projeção das ações das personagens e como produzem efeito de sentido, revelando assim uma das infinitas leituras oferecidas pelas referidas obras. Em Notre-Dame de Paris (1831), Victor Hugo revela a miséria humana por meio da marca dos sentimentos opostos que habitam no homem; as contradições desses sentimentos existentes uma ao lado da outra, e não no predomínio de uma sobre a outra. Os espaços da narrativa hugoana são configurações de um novo tempo-espaço marcado pela modernidade da época, e representam uma extensão dos personagens desse romance. Em A tale of two cities (1859), Charles Dickens expressa a miséria que permeia as cidades em crise diante da mesma modernidade, evidenciando que a fome, a ausência de liberdade e de condições de vida adequadas para se viver na urbe moderna transformam o homem em um ser irracional e insensível; This study aims to analyse the spatiality category and the grotesque procedure in the novels Notre-Dame de Paris (1831) written by Victor Hugo and A tale of two cities (1859) written by Charles Dickens...

Análise da sonoridade na prosa de Charles Dickens em três traduções de "The Chimes"

Juvenal, Janaína Darós
Fonte: Florianópolis, SC Publicador: Florianópolis, SC
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 101 p.| il.
Português
Relevância na Pesquisa
48.877695%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Comunicação e Expressão. Programa de Pós-Graduação em Estudos da Tradução; Esta dissertação consiste na análise dos elementos sonoros presentes na obra The Chimes (1844) do autor inglês Charles Dickens (1812-1870) e em três traduções desta para a Língua Portuguesa, com base em reflexões teóricas de Eija Ventola, entre outros, a respeito da tradução da sonoridade presente na prosa literária. Aliteração, consonância, assonância, rima e ritmo são elementos sonoros comuns em textos poéticos, mas também se apresentam como parte intrínseca da prosa dickensiana. Os tradutores brasileiros José Paulo Paes e Elsie Lessa e a portuguesa Lucília Filipe têm suas traduções de The Chimes comparadas ao texto de Dickens e analisadas, através de 15 trechos extraídos da obra em estudo, sob a ótica do trato dos elementos sonoros. A título de embasamento para a análise proposta, contempla-se ainda, nesta pesquisa, o contexto histórico da trajetória de Charles Dickens paralelo à apresentação de suas obras, de seu estilo e de um quadro panorâmico de traduções de suas principais obras ao português.; This master´s thesis consists of the analyses of the sound elements present in the story the Chimes (1844) by the English writer Charles Dickens (1812-1870) and in three translations into Portuguese based on theoretical reflection of Eija Ventola´s and others´ related to sound translation in literary prose. Alliteration...

Laranjas, Dickens e São Miguel : a propósito de "Oranges And Lemons"

Silva, Leonor Sampaio da
Fonte: Biblioteca Pública e Arquivo Regional de Ponta Delgada Publicador: Biblioteca Pública e Arquivo Regional de Ponta Delgada
Tipo: Livro
Publicado em /12/2010 Português
Relevância na Pesquisa
58.431655%
"Charles Dickens, o grande romancista do século XIX, ficou célebre no imaginário popular da Inglaterra vitoriana pelos seus Christmas Carols (Contos de Natal) e, atendendo à quadra festiva que atravessamos, julgámos oportuno trazer ao conhecimento público – em jeito de história pelo Natal – um texto publicado numa revista por ele dirigida – Household Words – onde são feitas considerações do maior interesse sobre os Açores e a exportação de laranja para os mercados de Londres. Muito embora esse texto – intitulado "Oranges and Lemons" – não seja da autoria de Charles Dickens nem possua qualquer recorte literário digno de nota, apresenta contudo o indiscutível valor de documentar um ciclo histórico – o da laranja – determinante para a dinâmica de modernidade que a sociedade açoriana e micaelense viveu ao longo do século XIX. Terá sido essa a razão pela qual José do Canto – em cuja Livraria particular, à guarda desta Biblioteca, se encontra a referida revista – arquivou um número solto da Household Words na sua colecção de periódicos, sublinhando e anotando diversas passagens do artigo dedicado ao comércio dos citrinos. Curiosamente, nesta mesma edição – datada de 1 de Abril de 1854 – teve início a publicação do famoso romance Hard Times...

Charles Dickens: Impact on Medicine and Society

Kryger, Meir
Fonte: American Academy of Sleep Medicine Publicador: American Academy of Sleep Medicine
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em 15/06/2012 Português
Relevância na Pesquisa
48.126655%
In 1836 Charles Dickens published the first installment of The Posthumous Papers of the Pickwick Club. In this novel he introduces the reader to a character, Joe, the Fat Boy who is obese, sleepy, difficult to arouse, snores, and has peripheral edema. This description so intrigued the medical field that many hypotheses about the symptoms were examined, but it was not until 120 years after the novel was published that physicians started to interrelate these features and a new field of medicine emerged. Although he is best known for this description, Dickens impacted medicine and medical care in many ways. Besides his brilliant clinical descriptions (many of which were unrecognized in his day) and his activities as a social reformer, he was instrumental in facilitating the development of homeless shelters for women, the first pediatric hospital in the United Kingdom, and the development of orthopedics.

O autor em cena: as leituras públicas de A Christmas Carol, de Charles Dickens

Almeida, Wilson Filho Ribeiro de
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
Português
Relevância na Pesquisa
69.015845%
O objeto deste estudo foi a novela A Christmas Carol, do escritor inglês Charles Dickens (1812-1870+), em especial o que se refere à sua apresentação nas Leituras Públicas de Dickens, espetáculos em que, no palco, o autor lia trechos de seus livros. O objetivo foi observar o processo de transformação da novela para as performances de Leituras Públicas. Dickens realizou a adaptação do texto para o palco por meio de anotações manuscritas feitas em uma edição impressa do texto original. Esse volume, o qual nomeamos de Roteiro de Leitura, era usado como guia para os ensaios e para as performances. Tivemos acesso ao Roteiro por meio do fac-símile do manuscrito, editado por Philip Collins no livro A Christmas Carol: the Public Reading Version (1971). Inicialmente publicada em 1843, a novela A Christmas Carol já constava no repertório da primeira Leitura Pública do autor, realizada, em 1853, com o intuito de arrecadar fundos para caridade. Cinco anos mais tarde, Dickens passou a se apresentar profissionalmente, numa carreira que durou doze anos. Seu repertório contou com dezesseis itens, sendo A Christmas Carol um dos preferidos do autor e do público. Tal repertório era cuidadosamente adaptado para o palco. Dickens não apenas lia o conteúdo...

Withdrawing from History: Wordsworth, Scott, and Dickens and the Afterlife of the Scottish Enlightenment

Jackson, Jeffrey Edward
Fonte: Universidade Rice Publicador: Universidade Rice
Tipo: Thesis; Text Formato: 380 p.; application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
58.291934%
In this project, I use Sir Walter Scott, William Wordsworth, and Charles Dickens to trace the emergence of what I call a poetics of private life. I argue that a literature of individualized, interior domesticity developed in response to the effacement of the Scottish Enlightenment and its local specificity at a time of British assimilation. In the eighteenth century, metropolitan Scotland, buoyed by hopes of cultural and economic renewal, developed and popularized antiquarian studies of local folk culture and theories of history positing telic models of societal development. Such concepts and practices were the intellectual fruits of the universities, learned societies, and philosophical circles that typified Scotland's heavily institutionalized Enlightenment. In the wake of the Act of Union, a new literature emerged, one exchanging models of universal human progress for narratives of private life. This arc coincides with Scott's renunciation of regional, historically inflected Scottish poetry in favor of three-volume fiction and Wordsworth's corresponding need to develop an increasingly autobiographical (and generically "British") Romanticism. These dual developments would significantly alter the shape of British literature for Scott's novelistic successors such as Dickens. Thus...

Secondhand Economies: Recycling, Reuse, and Exchange in the Victorian Novel

Womack, Elizabeth Coggin
Fonte: Universidade Rice Publicador: Universidade Rice
Tipo: Thesis; Text Formato: 232 p.; application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
48.484756%
This dissertation examines patterns of secondhand exchange in the Victorian novel as a critical counterpoint to the more frequently discussed literary representations of industrial production and consumption. Analyzing representations and transfers of well-used, secondhand, and even discarded objects as they change hands in the work of writers including Charles Dickens, George Eliot, and Henry Mayhew together with archival material, I argue that the secondhand economy reveals a cultural ambivalence toward the devaluation of material objects accompanying new modes of production, strongly tinged with a nostalgia for supposed precapitalist affective ties between persons and things. The significance of my exploration of the secondhand economy in literature is not limited to representations of material objects, however; it also facilitates a more nuanced understanding of Victorian class and especially class mobility as it relates to moments of exchange in the novel. While redirecting our attention to economically marginalized characters and the often neglected patterns of circulation that govern their social roles, it also problematizes rigid notions of class by tracing the mobility of both objects and persons as sellers and purchasers of all classes negotiate social position with the exchange of objects. Following an introduction that situates my project at the nexus of economic criticism and material culture studies...

ENTERING INTO THE KINGDOM: CHARLES DICKENS AND THE SEARCH FOR SPIRITUAL REGENERATION

HATTAWAY, KAREN ANN KENNETT
Fonte: Universidade Rice Publicador: Universidade Rice
Tipo: Thesis; Text Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
48.291934%
Not only did Charles Dickens respond to the political and social scene of Victorian England, he was touched by the religious climate as well. He was particularly affected by the serious and long term attention given to discussions of doctrines about spiritual regeneration, conversion, and baptism which coincided with his own interest in the "discipline of the human heart" as a prerequisite for personal and social reformation. Although Dickens was significantly touched by the secular humanism of Carlyle, his thought and writing indicates equally important influence by the Evangelical, Sacremental, and Incarnational groups active in nineteenth-century religious life. There appears valuable, and as yet unnoticed, evidence indicating influence on Dicken's thought by Frederick W. Robertson, a Broad Church Anglican who preached in Brighton. Dicken's interest in spiritual rejuvenation and his concern about the role of the church in English life are clearly indicated in his reportage, his letters, and his minor prose. There is even some evidence of his interest in certain of the controversies over baptismal ritual and doctrine that occupied national attention in the 1840's and 1850's. Dickens's interest in spiritual rebirth and baptism is indicated in his fictional creation of complex patterns of baptismal immersion arranged in a typological manner in Our Mutual Friend which indicate his increasingly Incarnationalist attitude toward human spiritual growth. In this novel...

La lectura en la formación del personaje David Copperfield en Charles Dickens

Quintero Marín, Liliana
Fonte: Universidad Tecnológica de Pereira; Facultad Ciencias de la Educación Publicador: Universidad Tecnológica de Pereira; Facultad Ciencias de la Educación
Tipo: Tese de Doutorado Formato: PDF
Português
Relevância na Pesquisa
58.517637%
En los siguientes párrafos encontrará que este trabajo es importante para reconocer y aprender, por medio de la lectura, algunos principios necesarios para la vida, alguien que conoció y manejo muy bien este legado, es el autor elegido para cuyo trabajo, Charles Dickens con su obra autobiográfica David Copperfield, donde el maltrato infantil, las condiciones inhumanas (la miseria), las relaciones sociales del hombre, hacen de la vida una pluralidad, nos devela la cruda realidad, mostrando dolor, desolación por el detrimento de un ser amado, y su transformación a nivel social, y personal, más que una historia autobiográfica es fundamentalmente un poema de los amores, tristezas y fantasía de la infancia, hacen de esta obra una recarga de sentimientos, de trabajos, que son innatos en el ser humano, el autor describe cada detalle muy sutilmente, y resalta por su puesto, la educación y en ella la lectura, sacando al más desafortunado, del fango absoluto. Por tanto se investiga sobre autores que conozcan el desarrollo individual del hombre y su rol frente a la lectura nos encontramos, con Louise M. Rosenblatt en La literatura como exploración donde resalta la lectura de textos literarios tanto a nivel personal, académico y social...

La llengua de l’heroi. Notes sobre la llengua del segle xx a partir de les traduccions catalanes de David Copperfield de Charles Dickens

Feliu, Francesc; Ferrer, Joan
Fonte: Universidade Autônoma de Barcelona Publicador: Universidade Autônoma de Barcelona
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Publicado em //2010 Português
Relevância na Pesquisa
58.083784%
Estudi comparatiu de les dues traduccions catalanes publicades de David Copperfield de Charles Dickens. La primera de Josep Carner feta l’any 1930 però publicada el 1964 i la segona obra de Joan Sellent del 2003. L’anàlisi mostra que ambdues traduccions, excel•lents, reflecteixen una evolució singular i força accelerada del model de llengua que els traductors fan arribar al seu públic, que és reflex de la complexa història de la llengua catalana del segle xx, que encara s’ha d’escriure.; A comparative study of the two published Catalan translations of Charles Dickens’ David Copperfield, the first translated by Josep Carner in 1930 but not published until 1964, and the second by Joan Sellent in 2003. The analysis shows that both translations, magnificent, reflect the unique evolution of the language model that the translators pass on to their readers, an evolution shaped by the complex history of the Catalan language in the 20th century, which is still to be written.

Els Dickens de Josep Carner i els seus crítics

Ortín, Marcel
Fonte: Universidade Autônoma de Barcelona Publicador: Universidade Autônoma de Barcelona
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Publicado em //2002 Português
Relevância na Pesquisa
48.137153%
Entre els anys 1928 i 1931, en plena maduresa literària, Josep Carner va ocupar-se en la traducció de tres de les novel•les majors de Dickens: Pickwick Papers, David Copperfield i Great Expectations. Totes tres anaven destinades a la Biblioteca «A tot vent», la col•lecció de novel•la amb què van estrenar-se les Edicions Proa. Carner hi va portar una reflexió, sobre els requeriments de la llengua literària i sobre les virtualitats de l'art de traduir, en la qual havia anat aprofundint al llarg de trenta anys d'exercici. Els resultats que va obtenir amb Dickens cal analitzar-los a la llum d'aquesta reflexió, que pot donar raó de moltes solucions concretes. Des d'aquí és possible resseguir la controvèrsia recent sobre la qualitat real de les traduccions, i començar a plantejar el difícil problema de l'avaluació en l'àmbit de la traducció literària.; Between 1928 and 1931, when he was at the peak of his literary career, Josep Carner engaged himself in the translation of three of Dickens's major novels, namely Pickwick Papers, David Copperfield, and Great Expectations. These works were intended for Biblioteca «A tot vent», the novel series Edicions Proa was started with. Carner brought into them a thought, both on the requirements of Catalan as a literary language and on the possibilities of the art of translation...

Charles Dickens’s utopic realism; O realismo utópico de Charles Dickens

Puglia, Daniel
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 29/12/2010 Português
Relevância na Pesquisa
68.575884%
One of the most remarkable aspects of Dickens’ novels is his effort to depict the totality of daily life. Though flawed at times,but always interesting, these descriptions contained a sharp criticism of the pragmatism and inequality present in Victorian society. There is, however, a peculiar aspect of Dickens’ social vision: for him, social structure and institutions could only be transformed through the purity of love and innocence, a beliefwhich is at the same time utopian and regressive.; Um dos aspectos mais notáveis dos romances de Charles Dickens é a intenção de abarcar a totalidade da vida cotidiana. Com resultados desiguais, mas sempre interessantes, tal elaboração artística acaba por formular uma crítica contundente à racionalidade prática e à desigualdade presentes na sociedade vitoriana. Esse diagnóstico, no entanto, tem um caráter peculiar: as instituições e estruturas sociais devem ser transformadas pela pureza do amor e da inocência, num impulso ao mesmo tempo utópico e regressivo.

GREAT EXPECTATIONS IN A WORLD OF INJUSTICE: INTERFACES BETWEEN AMARTYA SEN AND CHARLES DICKENS; GRANDES ESPERANÇAS EM UM MUNDO DE INJUSTIÇAS: INTERFACES ENTRE AMARTYA SEN E CHARLES DICKENS

Nicoli, Pedro Augusto Gravatá; Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Belo Horizonte - MG. Faculdade de Direito e Ciências do Estado.
Fonte: UFPR Publicador: UFPR
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 02/10/2014 Português
Relevância na Pesquisa
68.958228%
This paper promotes a comparison between Amartya Sen’s Idea of Justice and the masterpiece Great Expectations of English novelist Charles Dickens, published in 1860, shedding light on proximities and counterpoints between the theory of Sen and the experience of Dickens’ characters. This correlation departs from the epigraph of Sen’s work, which evokes the injustices experienced by the protagonist Pip in Great Expectations, opening a project of justice. For this purpose, the structural dimensions of Sen’s theory of justice will be revisited, as a concrete project for removal of injustices on the lines of rational argumentation and the theory of social choice, opposed to transcendent theories. In its turn, the universe of the boy Pip of Great Expectations reveals the complex path from childhood innocence to obsession and snobbery, with hopes and frustrations built in the backdrop of Victorian England, with the deep wound of poverty and inequality as a legacy of Industrial Revolution. Dickens, in this sense, is at once a sharp critic of his time, engaging in social transformation, and a master in exploring the psychological dynamics of human relationships. Hence, the authors become close on the poignant portrayal of injustice...

AS TRADUÇÕES DE CHARLES DICKENS POR MACHADO DE ASSIS E CECÍLIA MEIRELES

Pereira, Germana Henriques; Universidade de Brasília; Silva, Alyne do Nascimento; Universidade de Brasília
Fonte: Universidade de Brasília - UnB Publicador: Universidade de Brasília - UnB
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; avaliados por pares Formato: application/pdf
Publicado em 09/09/2014 Português
Relevância na Pesquisa
68.266377%
Esta pesquisa é vinculada ao projeto “Tradução e sistema literário - história da tradução no Brasil: a tradução dos clássicos e os escritores/tradutores”, orientado pela Profa. Pós-Dra. Germana Henriques Pereira de Sousa, cujo objetivo é investigar a relação entre as literaturas nacional e traduzida através do estudo das traduções feitas por escritores/tradutores brasileiros e analisar criticamente as traduções dos clássicos, passadas e contemporâneas, feitas por escritores de renome ou não, por meio do estudo dos textos de acompanhamento (capas, títulos, prefácios, posfácios, notas e glossários), e da análise crítica da obra traduzida (estilo, pontuação, léxico, transferências culturais). Dessa forma, este projeto busca analisar as traduções de duas obras do romancista inglês, Charles Dickens: Um Hino de Natal (A Christmas Carol), por Cecília Meireles, e Oliver Twist, por Machado de Assis e Ricardo Lísias.

Charles Dickens and the Popular Radical Tradition

Abreu,Georgina
Fonte: Centro de Estudos Humanísticos da Universidade do Minho Publicador: Centro de Estudos Humanísticos da Universidade do Minho
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2012 Português
Relevância na Pesquisa
48.403896%
Was Charles Dickens a radical writer? This question has received a certain amount of critical attention. In her 2007 work Dickens and the Popular Radical Imagination Sally Ledger, for example, argues that Dickens draws on the traditions of popular radical satire and melodrama, and traces the influence of Regency radicals on his novels, from William Hone to William Cobbett. In this essay I contend, however, that Dickens’s novels are far from being the descendents of a popular radical tradition, either satirical or melodramatic. No matter the powers of observation and imagination, present in the Dickensian fictional world, or his liberal views and reformist endeavours, there is not enough of the confrontational, counter cultural attitude and the delighted exploitation of ridicule towards authority which constitute the identity marks of the writings of Regency radicals such as William Hone and William Cobbett.

La neurología en un personaje de Dickens…Síndrome Pickwickiano, apneas hipopneas del sueño e hipertensión intracraneal

Muci-Mendoza,Rafael
Fonte: ATEPROCA Publicador: ATEPROCA
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2009 Português
Relevância na Pesquisa
58.126655%
En muchos casos, la literatura de ficción se ha adelantado a la ciencia. Charles Dickens (1812-1870) pobló su obra con un tropel de notables personajes. Como la mayoría de los grandes novelistas, le adornaban finos dotes de observación y una extraordinaria capacidad descriptiva. Uno de sus protagonistas secundarios se ganó un puesto en los anales de la medicina. El logro de esta empresa se da al presentarnos la figura de un sirviente gordo y somnoliento llamado Joe, que a pesar de tener un pequeño y breve rol en el capítulo 54 de sus “Pickwick Papers” (1836), ha trascendido al lenguaje médico diario. La cómica caricatura que caracteriza al individuo obeso, sobrevivió en el ámbito de la medicina como un caso clásico de apneas del sueño: el síndrome de Pickwick o más precisamente, el síndrome Pickwickiano. Debieron transcurrir más de 120 años para que Burwell y sus colaboradores, hallaran una explicación fisiopatológicaal fenotipo de Joe, ese “niño gordinflón, rosado y roncador con la respiración entrecortada, eternamente somnoliento”,describiendo así, la presencia del síndrome apneashipopneas del sueño e hipoventilación alveolar en el sujeto obeso. La presencia de hipertensión intracraneal es otro de sus infrecuentes componentes. Describimos una serie de cuatro pacientes.