Página 1 dos resultados de 510 itens digitais encontrados em 0.003 segundos

Sarcoplasmatic and myofibrillar protein changes caused by acute heat stress in broiler chicken; Alterações nas proteínas sarcoplasmáticas e miofibrilares em frangos de corte causadas por estresse térmico agudo

SANTOS, Carolina de Castro; DELGADO, Eduardo Francisquine; MENTEN, José Fernando Machado; PEDREIRA, Aparecida Carla de Moura; CASTILLO, Carmen Josefina Contreras; MOURÃO, Gérson Barreto; BROSSI, Camila; SILVA, Iran José Oliveira da
Fonte: São Paulo - Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" Publicador: São Paulo - Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz"
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
68.29565%
Acute heat stress (AHS) modifies the structure of myofibrils affecting functional properties of meat, mainly the water holding capacity. This experiment aimed to identify changes in proteolysis and migration between the myofibrillar and sarcoplasmatic fractions due to pre-slaughter AHS. Myofibrillar fragmentation index (MFI), SDS-PAGE, western blot of vinculin (WB) and shear force (SF) were determined. Six hundred broilers (Gallus gallus) were slaughtered in three different days (ST). In each ST, groups of ten animals were placed in transport crates and submitted to AHS (35ºC, 75 - 85% RH) for 2 hours. Simultaneously, the non-stressed broilers (NS) were kept in thermoneutral environment (22ºC, 83 ± 6.6% RH) within the crates in the same density. After slaughter, the breast muscles were kept refrigerated until the withdrawal of all samples (0, 1, 2, 6 and 24 hours after slaughter). Sampling within AHS and NS birds was collected according to lightness value (normal L* < 49, and high > 51), except for determination of MFI and SF. The lightness was used later to perform SDS-PAGE and WB analyses. MFI kinetics showed that the fragmentation rate was superior in animals NS, indicating that AHS can harm proteolysis and rate of myofibrillar fragmentation. However...

Efeitos do estresse térmico testicular e do uso da somatotropina recombinante bovina nas características seminais, integridade de membranas, função mitocondrial e estrutura da cromatina de espermatozóides de touros Simental (Bos taurus taurus) ; Effects of thermal stress and recombinant bovine somatotropine employment on seminal features, integrity of membranes, mitochondrial function and chromatin structure of spermatozoa from Simmental bulls (Bos taurus taurus)

Garcia, Alexandre Rossetto
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 17/12/2004 Português
Relevância na Pesquisa
68.780303%
Uma abordagem mais moderna sobre o binômio estresse térmico-degeneração foi realizada, visando monitorar a integridade de acrossomo, mitocôndrias e cromatina. Raros são os trabalhos sobre os efeitos da somatotropina bovina exógena (bST) sobre a qualidade seminal de touros que tenham passado por períodos de estresse térmico e conseqüente degeneração testicular. Foram objetivos do trabalho: 1) Comparar as características seminais e espermáticas de touros normais e touros submetidos a estresse térmico testicular (tratados ou não com bST); 2) Avaliar a integridade da membrana plasmática e acrossomal, função mitocondrial e defeitos cromossômicos de espermatozóides de touros normais e touros submetidos a estresse térmico testicular (tratados ou não com bST). Para tanto, o experimento foi dividido em 4 fases: Fase Pré-Insulação: período do dia 1 ao dia 35 (dia 1 = dia do início do experimento), Fase Pré-Tratamento: período do dia 36 ao dia 63 (colocação da bolsa insuladora no dia 36 por 96 horas), Fase Tratamento: período do dia 64 ao dia 119 (aplicações de bST), Fase Pós-tratamento: período do dia 120 ao dia 154. O sêmen de dezesseis touros Simental (Bos taurus taurus) foi coletado semanalmente ao longo de 22 semanas (154 dias). Os touros foram divididos em quatro grupos: o Grupo CONT foi o controle...

A baixa fertilidade de vacas Holandesas (B. taurus) repetidoras de serviço durante o estresse térmico está relacionada à sua baixa competência oocitária; The low fertility of repeat-breeder Holstein (B. taurus) cows during summer heat stress is related to a low oocyte competence

Ferreira, Roberta Machado
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 29/06/2012 Português
Relevância na Pesquisa
68.29565%
O objetivo desse estudo foi avaliar se a baixa fertilidade de vacas Holandesas repetidoras de serviço [RS; comparativamente a novilhas (NOV) e vacas próximas ao pico de lactação (PL)] está associada com comprometimento da qualidade oocitária e se esta condição é agravada pelo estresse térmico. Fêmeas das três categorias foram tratadas com o mesmo protocolo de sincronização da emergência de onda folicular. Cinco dias após o início do protocolo, a ovum pick-up (OPU) foi realizada e foram avaliados (Capítulo; Cap. 1) o número de folículos ovarianos, de oócitos totais e viáveis, temperatura retal (TR), temperatura de superfície cutânea (TC) e frequência respiratória (FR). Os oócitos viáveis foram utilizados para a produção in vitro de embriões (Cap. 2) e avaliações biomoleculares (Cap. 3). No Cap. 2, foram avaliados o desenvolvimento embrionário (taxa de clivagem, de blastocisto e de eclosão) e a qualidade dos embriões produzidos (número de células e frequência de núcleos fragmentados). No Cap. 3, realizou-se a extração de RNA e DNA de parte dos oócitos coletados para a quantificação relativa e absoluta de DNA mitocondrial (mtDNA) e a avaliação da expressão de genes relacionados à replicação/transcrição do mtDNA (PPARGC1A...

Efeito do tratamento antioxidante sistêmico e em amostras espermáticas de touros Bos taurus taurus submetidos ao estresse térmico e suplementados com dieta rica em ácidos graxos poliinsaturados; Effect of systemic antioxidant treatment in Bos taurus taurus bulls under heat stress and supplemented with polyunsaturated fatty acids

Perez, Eduardo Gualtieri de Andrade
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 30/04/2014 Português
Relevância na Pesquisa
58.67283%
Uma das razões da menor fertilidade dos touros europeus criados em regiões tropicais em relação a touros Bos indicus é uma maior índice de estresse oxidativo provocado por uma maior produção de espécies reativas de oxigênio (ROS), não compensada pela proteção antioxidante. Por outro lado, sabe-se que a célula espermática é extremamente susceptível ao estresse oxidativo devido à alta quantidade de ácidos graxos poli-insaturados (PUFA) em sua membrana plasmática, o que, no entanto, é muito importante para que o espermatozoide seja fértil e resistente ao choque frio. Sendo assim, tratamentos que interfiram no processo oxidativo, podem ser importantes para aumentar a produtividade destes animais, tanto à campo como em centrais de inseminação artificial. O presente experimento objetivou avaliar qual ROS seria a mais lesiva para touros europeus submetidos ao estresse térmico visando determinar um possível tratamento antioxidante direcionado para estes animais. Em um segundo momento visou então verificar a eficiência da interação entre uma dieta rica em PUFAs e o tratamento antioxidante sistêmico direcionado na qualidade espermática do sêmen ejaculado e epididimário (fresco e criopreservado) de touros europeus submetidos ao estresse térmico. Para isso...

Efeitos do estresse térmico em rebanhos leiteiros de alta produção

Pegorini, Laura da Nova Cruz
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
58.51135%
Estresse térmico causa um grande impacto econômico à indústria leiteira mundial. A medida que aumenta a produtividade da vaca leiteira, eleva-se a produção de calor metabólico pelo seu organismo e, consequentemente, a susceptibilidade a altas temperaturas ambientais. Quando vacas leiteiras sofrem de estresse térmico, a eficiência reprodutiva diminui devido a redução na duração e intensidade do estro, desenvolvimento folicular alterado e falha no desenvolvimento embrionário. Além disso, a ingestão de matéria seca e produção leiteira diminuem significativamente, contribuindo para a queda na produtividade. Embora as maiores perdas ocorram nas vacas em lactação, vacas secas e no pré-parto, novilhas e terneiras também podem ter seu desempenho comprometido. O entendimento dos mecanismos através do qual o estresse térmico influencia o organismo do animal e de que forma este age em resposta, têm permitido o desenvolvimento de estratégias com vista a minimizar estas perdas. As principais estratégias de resfriamento utilizadas são o fornecimento de sombra, ventilação e aspersão nos galpões de alimentação, free-stall e sala de espera. Mudanças de manejo também são essenciais, evitando a colocação dos animais em pastagens durante os períodos mais quentes do dia e mudanças no horário e composição da dieta. Com relação à reprodução...

Parâmetros fisiológicos em bovinos leiteiros submetidos ao estresse térmico; Physiological parameters in dairy cattle applied thermal stress

Dalcin, Vanessa Calderaro
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
58.51135%
A seleção para produção de leite vem aumentando a suscetibilidade de vacas leiteiras ao estresse térmico, principalmente em raças europeias em regiões tropicais e sub-tropicais. Cerca de 95% do rebanho leiteiro no Brasil é composto por animais mestiços. O objetivo deste trabalho, conduzido no campo experimental José Henrique Bruschi da Embrapa Gado de Leite, em Coronel Pacheco – MG, durante o mês de março de 2013, foi investigar alterações nos parâmetros fisiológicos de vacas leiteiras que identifiquem com maior fidedignidade o estresse calórico. Foram realizadas coletas de sangue para análise do hematócrito (Ht), contagem de eritrócitos (ERI) e contagem de hemoglobina (HEMO), além do registro da temperatura retal (TR), da frequência cardíaca (FC), da frequência respiratória (FR), do escore de ofegação (EO) em 38 fêmeas bovinas em lactação, divididas conforme o grupo genético em ½, ¾ e puras, durante seis dias nos turnos da manhã e da tarde. Os dados foram submetidos à análise da variância considerando os efeitos de grupo genético, dias, turnos e suas interações, com medidas repetidas no tempo e regressão “broken-line”. Houve efeito significativo para a interação grupo genético*dia*turno para TR...

Uso da termografia infravermelha para avaliar a tolerância ao calor em bovinos de leite submetidos ao estresse térmico; Use of infrared thermography to assess heat tolerance in dairy cattle subjected to heat stress

Daltro, Darlene dos Santos
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
58.612803%
É necessário compreendermos como os animais domésticos respondem aos fatores estressores climáticos na tentativa de amenizar a ação prejudicial das variáveis climáticas responsáveis pelo estresse térmico pelo calor. Assim, o objetivo do presente trabalho foi verificar se a termografia infravermelha poderia ser utilizada no reconhecimento dos animais sob estresse térmico pelo calor, bem como identificar qual a melhor região do animal utilizada para esse reconhecimento. Foram utilizadas 38 vacas em lactação das raças Holandês e Girolando submetidas ao estresse térmico pelo calor. A pesquisa foi conduzida na Embrapa Gado de Leite em Coronel Pacheco-MG. A coleta de dados foi feita separadamente para cada raça. Os parâmetros fisiológicos coletados foram: temperatura retal, frequência respiratória, frequência cardíaca e escore de ofegação. Para avaliação dos parâmetros ambientais utilizou-se um termômetro de globo digital modelo TGD-200. Para obtenção das imagens termográficas de diferentes regiões do corpo dos animais, utilizou-se uma câmera infravermelha (FLIR® System T300). As temperaturas ambientais variaram de 20,7°C a 37,9°C com umidade relativa chegando a 95%. Verificou-se através da termografia infravermelha a maior sensibilidade ao estresse por calor para a raça Holandês. As temperaturas obtidas pelo termógrafo mostraram-se indicadores das condições de conforto térmico. A melhor região para identificar a situação de estresse pelo calor no animal foi à região do úbere.; It is necessary to understand how domestic animals respond to climate stressors in attempt mitigate the harmful effects of climate variables responsible for heat stress. The aim of this study was to determine whether infrared thermography could be used in the recognition of animals in a state of heat stress...

Efeito do estresse térmico agudo sobre os níveis da proteína e RNA mensageiro da Hsp70, em fígado e cérebro de pintos de corte de diferentes linhagens

Dionello, Nelson José Laurino; Ferro, Jesus Aparecido; Macari, Marcos; Rutz, Fernando; Furlan, Luiz Roberto; Ferro, Maria Inês Tiraboschi
Fonte: Sociedade Brasileira de Zootecnia Publicador: Sociedade Brasileira de Zootecnia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 1506-1513
Português
Relevância na Pesquisa
58.51135%
Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP); Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Oitenta pintos de corte de duas linhagens, pescoço pelado (Na/na) e Hubbard-Pettersen, entre 2 e 5 dias de idade, foram expostos a estresse térmico agudo (36-37°C), durante cinco horas. Foram avaliados temperatura cloacal e peso corporal individuais ao início e final do período de estresse térmico agudo. Os pintos foram sacrificados ao final e amostras de fígado e cérebro foram coletadas e analisadas por Western Blotting e Northern Blotting, para quantificação da proteína e RNA mensageiro da Hsp70, respectivamente. Os resultados apresentaram maiores níveis protéicos de Hsp70 no tecido cerebral do que no hepático. Antes do estresse térmico, não houve diferenças de linhagens para expressão e síntese de Hsp70, em ambos os tecidos. Após o estresse térmico, as aves estressadas apresentaram maiores níveis protéicos de Hsp70, quando o tecido analisado foi o fígado (para as pescoço pelado nas idades de 4 e 5 dias), e menores níveis, em relação às controles, quando o tecido analisado foi o cérebro (para as Pescoço pelado na idade de 2 dias). O tamanho do transcrito de RNA mensageiro de Hsp70 foi de 2...

Efeitos do estresse térmico sobre a produção, composição química do leite e respostas termorreguladoras de cabras da raça alpina

Brasil, Lúcia Helena de Albuquerque; Wechesler, Francisco Stefano; Baccari Júnior, Flávio; Gonçalves, Heraldo Cesar; Bonassi, Ismael Antônio
Fonte: Sociedade Brasileira de Zootecnia Publicador: Sociedade Brasileira de Zootecnia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 1632-1641
Português
Relevância na Pesquisa
68.060244%
Seis cabras da raça Alpina, com produção média de leite de 2,5 kg/dia, foram distribuídas aleatoriamente em dois grupos de três e submetidas à termoneutralidade ou estresse térmico por 56 dias em câmara climática. Usou-se um delineamento estatístico crossover. A temperatura média do ar diurna, incluindo radiação solar simulada, foi de 33,84ºC. Os animais estressados aumentaram a freqüência respiratória, o volume-minuto respiratório, a termólise-evaporativa respiratória, temperatura retal e a taxa de sudorese, enquanto o volume corrente respiratório e o volume globular diminuíram. Houve também perda de peso, redução da ingestão de alimentos e duplicação do consumo de água. A produção de leite e a porcentagem de gordura, proteína, lactose e sólidos totais diminuíram. Os teores de cloretos, cálcio e fósforo não sofreram alteração. Concluiu-se que, para manter a homeotermia, as cabras mobilizaram o sistema respiratório e sudoríparo para perder calor. A alta temperatura ambiente efetiva reduziu a produção e os teores de alguns componentes do leite.; Six Alpine goats with an average milk yield of 2.5 kg/day were randomly assigned to two groups of three and allotted to thermoneutral or heat stress conditions...

Uso estratégico do equilibrio eletrolítico para minimizar os efeitos do estresse térmico em frangos de corte

Gamba, Juliana Pereira
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 92 f. il.
Português
Relevância na Pesquisa
68.309287%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP); Pós-graduação em Ciência Animal - FMVA; O estresse calórico é o agente desencadeador de diversos distúrbios metabólicos em frangos de corte, entre eles o desequilíbrio ácido- base. Com a finalidade de evitar esses efeitos e melhorar o desempenho dos animais, faz-se necessário a utilização de níveis adequados de eletrólitos e, também, uma correta proporção entre esses na ração, obtendo assim uma formulação com um equilíbrio eletrolítico apropriado para os animais. Assim, o presente trabalho teve como objetivo avaliar o desempenho e a mortalidade de frangos de corte submetidos a diferentes balanços (Na++K+–Cl-)e relações eletrolíticas [(K++Cl-)/Na+] na dieta em condições de termoneutralidade e sobre estresse térmico. Para tanto um primeiro experimento foi realizado com um total de 1575 pintos de corte machos de 1-21, em condições termoneutras, em que os tratamentos consistiam de cinco dietas decorrentes de combinações BE/RE (150/3, 250/2, 250/3, 250/4 e 350/3). Foram avaliados os parâmetros peso corporal, consumo de ração e conversão alimentar, os quais se apresentaram sensíveis aos níveis de suplementação de BE e RE...

Estresse término na reprodução de vacas leiteiras

Morelli, Paula
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
Português
Relevância na Pesquisa
58.612803%
Climate change in tropical countries, like Brazil, causes major problems in dairy production due to an increase of heat stress effects. In recent years, milk production in Brazil increased 36.07%. The Southeast region remains a leader in production with herds of high producing Holstein cattle (mostly), which is more susceptible to heat stress. Thermal stress decreases fertility in direct and indirect ways. Conception rates are reduced of 40-60% during cooler months of the year and 10-20% in the warmer months. Negative effects of heat stress involve changes in reproductive hormones, follicular development, oocytes, and embryos, and decreased dry matter intake. Several studies discuss change in reproductive hormones, such as reduction in plasma concentration of GnRH, LH, and oestradiol, which lead to decreased detection of estrus and ovulation. Various methods are being studied to bypass these negative effects and increase the fertility of dairy cows under heat stress. Cooling systems are the most advantageous and can be associated with technologies such as ET and TAI; Com as mudanças climáticas, os países tropicais, como o Brasil, enfrentarão maiores problemas na produção leiteira, em função do estresse térmico acentuado. Nos últimos anos houve um aumento de 36...

Porcentagem de parênquima e índice apoptótico da bolsa cloacal em frangos de corte em ambiente de conforto e estresse térmico

Guimarães,E.B.; Vasconcelos,A.C.; Martins,N.R.S.; Oliveira,R.F.M.; Moro,L.; Nunes,J.E.S.; Santos,F.G.A.
Fonte: Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária Publicador: Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2003 Português
Relevância na Pesquisa
68.060244%
Noventa e seis pintos de corte foram mantidos em diferentes temperaturas ambientais (calor, 29ºC; neutro, 24ºC; frio, 15ºC) e oito aves de cada grupo de temperatura (tratamento) foram sacrificadas nos dias 1, 7, 14, 21, 28, 35 e 42, e suas bolsas cloacais (BC) coletadas e processadas segundo técnica de rotina para inclusão em parafina. Cortes de 4m m, corados em HE, foram submetidos à análise histométrica utilizando-se o programa Kontron KS300, V 2.0. De cada corte foram mensurados a porcentagem de parênquima e o índice apoptótico nas BC. As médias da porcentagem de parênquima nas BC das aves com cinco semanas foram significativamente menores quando mantidas em ambiente frio (53,0%), quando comparadas com as do ambiente neutro (78,5%). As médias do índice apoptótico foram significativamente maiores nas BC de aves mantidas no ambiente frio (0,26), em relação às do neutro (0,12). Conclui-se que o estresse térmico induz apoptose de linfócitos e, conseqüentemente, hipotrofia da bolsa cloacal, alterando sua maturação.

Consumo, produção de leite e estresse térmico em vacas da raça Pardo-Suíça alimentadas com castanha de caju

Pimentel,P.G.; Moura,A.A.A.N.; Neiva,J.N.M.; Araújo,A.A.; Tair,R.F.L.
Fonte: Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária Publicador: Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2007 Português
Relevância na Pesquisa
68.29565%
Avaliaram-se o consumo de matéria seca, a produção de leite e os indicadores de estresse térmico de vacas Pardo-Suíça alimentadas com castanha de caju no semi-árido do Nordeste do Brasil. Doze animais foram distribuídos em um ensaio de reversão, com quatro tratamentos: 0, 8, 16 e 24% de castanha no concentrado. As vacas receberam cana-de-açúcar à vontade e sete quilos de concentrado por dia. Maior consumo de matéria seca de cana-de-açúcar foi observado no tratamento com concentrado sem castanha (7,70kgMS/dia) em relação aos tratamentos com 16% e 24% de castanha (7,35 e 7,05kgMS/dia, respectivamente). O consumo no tratamento com concentrado sem castanha não diferiu do consumo no tratamento com 8% (7,59kgMS/dia). Não houve efeito dos tratamentos sobre a produção de leite e sobre as variáveis indicativas de estresse térmico (P>0,05).

Efeitos do estresse térmico sobre a produção, composição química do leite e respostas termorreguladoras de cabras da raça alpina

Brasil,Lúcia Helena de Albuquerque; Wechesler,Francisco Stefano; Baccari Júnior,Flávio; Gonçalves,Heraldo Cesar; Bonassi,Ismael Antônio
Fonte: Sociedade Brasileira de Zootecnia Publicador: Sociedade Brasileira de Zootecnia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2000 Português
Relevância na Pesquisa
68.060244%
Seis cabras da raça Alpina, com produção média de leite de 2,5 kg/dia, foram distribuídas aleatoriamente em dois grupos de três e submetidas à termoneutralidade ou estresse térmico por 56 dias em câmara climática. Usou-se um delineamento estatístico "crossover". A temperatura média do ar diurna, incluindo radiação solar simulada, foi de 33,84ºC. Os animais estressados aumentaram a freqüência respiratória, o volume-minuto respiratório, a termólise-evaporativa respiratória, temperatura retal e a taxa de sudorese, enquanto o volume corrente respiratório e o volume globular diminuíram. Houve também perda de peso, redução da ingestão de alimentos e duplicação do consumo de água. A produção de leite e a porcentagem de gordura, proteína, lactose e sólidos totais diminuíram. Os teores de cloretos, cálcio e fósforo não sofreram alteração. Concluiu-se que, para manter a homeotermia, as cabras mobilizaram o sistema respiratório e sudoríparo para perder calor. A alta temperatura ambiente efetiva reduziu a produção e os teores de alguns componentes do leite.

Indicadores de estresse térmico e utilização da somatotropina bovina (bST) em vacas leiteiras mestiças (Bos taurus x Bos indicus) no semi-árido do Nordeste

Oliveira Neto,Joaquim Batista de; Moura,Arlindo de Alencar Araripe; Neiva,José Neuman Miranda; Guilhermino,Magda Maria
Fonte: Sociedade Brasileira de Zootecnia Publicador: Sociedade Brasileira de Zootecnia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2001 Português
Relevância na Pesquisa
68.29565%
O objetivo do presente experimento foi avaliar a resposta ao bST de vacas mestiças (Bos taurus x Bos indicus) criadas no semi-árido do Ceará. Quinze vacas (segunda e terceira parições; 42 a 155 dias pós-parto) receberam cinco aplicações de bST a intervalos de 14 dias e outras 15 foram utilizadas como controle. A dieta dos animais consistiu de capim-elefante e concentrado. Durante a primeira aplicação de bST, a produção de leite dos animais tratados (12,6 kg/dia) não diferiu dos animais controle (11,3 Kg/dia) mas, na segunda e terceira aplicações, a diferença entre os grupos foi significativa (2,0 e 2,2 kg). Na quarta aplicação de bST, houve aumento na diferença entre os grupos (3,0 kg) e, na quinta aplicação, esta diferença foi de 3,4 kg (14,0 kg versus 10,6 kg/dia). A interação tratamento com bST e estágio de lactação não foi significativa. As temperaturas do leite e retal foram maiores (0,6 e 0,1°C, respectivamente) nos animais tratados com bST que nos animais controles, mas estas diferenças não foram significativas. Para o grupo de 30 animais, houve correlações entre produção e temperatura do leite (r = 0, 38 a 0,69). Com base no cálculo do índice de temperatura e umidade, os animais estiveram submetidos a estresse térmico ameno (manhã) ou moderado (à tarde). Portanto...

Efeito do estresse térmico agudo sobre os níveis da proteína e RNA mensageiro da Hsp70, em fígado e cérebro de pintos de corte de diferentes linhagens

Dionello,Nelson José Laurino; Ferro,Jesus Aparecido; Macari,Marcos; Rutz,Fernando; Furlan,Luiz Roberto; Ferro,Maria Inês Tiraboschi
Fonte: Sociedade Brasileira de Zootecnia Publicador: Sociedade Brasileira de Zootecnia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2001 Português
Relevância na Pesquisa
58.51135%
Oitenta pintos de corte de duas linhagens, pescoço pelado (Na/na) e Hubbard-Pettersen, entre 2 e 5 dias de idade, foram expostos a estresse térmico agudo (36-37°C), durante cinco horas. Foram avaliados temperatura cloacal e peso corporal individuais ao início e final do período de estresse térmico agudo. Os pintos foram sacrificados ao final e amostras de fígado e cérebro foram coletadas e analisadas por Western Blotting e Northern Blotting, para quantificação da proteína e RNA mensageiro da Hsp70, respectivamente. Os resultados apresentaram maiores níveis protéicos de Hsp70 no tecido cerebral do que no hepático. Antes do estresse térmico, não houve diferenças de linhagens para expressão e síntese de Hsp70, em ambos os tecidos. Após o estresse térmico, as aves estressadas apresentaram maiores níveis protéicos de Hsp70, quando o tecido analisado foi o fígado (para as pescoço pelado nas idades de 4 e 5 dias), e menores níveis, em relação às controles, quando o tecido analisado foi o cérebro (para as Pescoço pelado na idade de 2 dias). O tamanho do transcrito de RNA mensageiro de Hsp70 foi de 2,7 kb. Os resultados do presente experimento sugerem que, para o tecido cerebral, a indução de Hsp70 ocorreu em níveis transcripcional e traducional e para o tecido hepático foi detectada apenas alteração em nível traducional...

Resistência ao Estresse Calórico em Frangos de Corte de Pescoço Pelado

Silva,MAN; Silva,IJO; Piedade,SMS; Martins,E; Coelho,AAD; Savino,VJM
Fonte: Fundação APINCO de Ciência e Tecnologia Avícolas Publicador: Fundação APINCO de Ciência e Tecnologia Avícolas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2001 Português
Relevância na Pesquisa
58.553867%
Aves de duas linhagens, sendo uma portadora do gene pescoço pelado (Na_) que determina redução no empenamento, e outra não portadora, com empenamento normal (nana), foram submetidas a estresse térmico gradativo (38, 40 e 42ºC), em câmara climática, nas idades de 28, 35 e 42 dias, com o intuito de se verificar a resistência ao estresse térmico. Foram verificadas diferenças significativas entre a temperatura retal média e a taxa respiratória média da linhagem de empenamento normal quando comparada com a linhagem de pescoço pelado, em todas as idades e períodos de estresse. Foram verificados valores mais altos das aves de empenamento normal, demonstrando a influência do conjunto temperatura de estresse térmico e idade. Pôde-se constatar que houve diferença significativa entre as linhagens para as médias de perda de peso apenas aos 35 dias de idade. Os resultados obtidos sugerem que a linhagem de pescoço pelado (Na_) possui maior resistência ao estresse térmico em relação à linhagem de empenamento normal (nana).

Clonagem molecular de uma nova Fosfolipase A2 ácida de Cascavel (Crotalus durissus cascavella) e análise de sua expressão em serpentes submetidas ao estresse térmico

Soriano Lopes de Melo, Eneida; Radis Baptista, Gandhi (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
Português
Relevância na Pesquisa
68.657363%
Cascavéis mantidas em cativeiro sob estresse térmico apresentam redução na velocidade da digestão, alterações quantitativa e qualitativa da peçonha, o que sugere a modulação de genes relacionados à aclimatação a baixas temperaturas. O presente trabalho visou clonar uma fosfolipase e avaliar a expressão de genes relacionados a estresse em glândulas de peçonha de cascavéis da espécie Crotalus durissus cascavella (Cdcasca) submetidas a estresse térmico. Para tanto, a clonagem do cDNA de uma nova PLA2 foi realizada a partir da biblioteca de cDNA da glândula de peçonha de Cdcasca. A seqüência de aminoácidos deduzida dessa PLA2 indica que essa se enquadra no grupo das PLA2s ácidas, da classe II, cujos membros apresentam atividade enzimática. A fim de verificar o padrão de expressão após estresse térmico, os cDNA de glândulas de três cascavéis, provenientes da mesma ninhada, submetidas a extração da peçonha e, posteriormente, a temperaturas de 18°C (frio), 28 °C (controle) e 40° C (calor), por três dias, foram preparados e os transcritos de PLA2 e de proteínas de choque térmico (HSP70, HSP90, e HSF1) quantificados por PCR em tempo real. Os resultados mostraram que os níveis de transcritos de PLA2 foram 5...

Alterações celulares induzidas pelo estresse térmico em embriões bovinos; Cellular alterations induced by heat stress in bovine embryos

Lima, Rafaela Sanchez de; Assumpção, Mayra Elena Ortiz D’Avila; Visitin, José Antonio; Lopes, Fabíola Freitas de Paula
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 17/08/2014 Português
Relevância na Pesquisa
68.64972%
Condições ambientais adversas, tais como altas temperaturas e umidade relativa, causam aumento da temperatura corporal interna (hipertermia) de vacas lactantes, que resultam em estresse térmico e diminuição dos índices de gestação. A susceptibilidade embrionária à temperatura elevada já foi bem caracterizada tanto em experimentos in vivo quanto in vitro. A exposição de embriões bovinos em estágios de zigoto e duas células à temperatura elevada diminui o desenvolvimento embrionário até o estágio de blastocisto. No entanto, o embrião torna-se mais resistente aos efeitos deletérios da temperatura elevada à medida que progride no desenvolvimento. A redução na competência de desenvolvimento embrionária causada pelo estresse térmico deve-se, em parte, às inúmeras alterações citoplasmáticas e nucleares induzidas pela temperatura elevada. No citoplasma embrionário, o choque térmico aumenta o número de mitocôndrias edemaciadas, desorganiza os microtúbulos e os filamentos de actina. No compartimento nuclear, a temperatura elevada induz a fragmentação de DNA característica de apoptose. Essa forma de morte celular é um fenômeno regulado ao longo do desenvolvimento embrionário pré-implantacional, visto que altas temperaturas não ativam a cascata de apoptose em embriões de duas ou quatro células. A apoptose embrionária induzida pelo choque térmico em embriões ≥ 16 células pode ser considerada um mecanismo de controle de qualidade para remoção dos blastômeros danificados...

Alterações nas proteínas sarcoplasmáticas e miofibrilares em frangos de corte causadas por estresse térmico agudo; Sarcoplasmatic and myofibrillar protein changes caused by acute heat stress in broiler chicken

Santos, Carolina de Castro; Delgado, Eduardo Francisquine; Menten, José Fernando Machado; Pedreira, Aparecida Carla de Moura; Castillo, Carmen Josefina Contreras; Mourão, Gérson Barreto; Brossi, Camila; Silva, Iran José Oliveira da
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz Publicador: Universidade de São Paulo. Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/01/2008 Português
Relevância na Pesquisa
68.29565%
Acute heat stress (AHS) modifies the structure of myofibrils affecting functional properties of meat, mainly the water holding capacity. This experiment aimed to identify changes in proteolysis and migration between the myofibrillar and sarcoplasmatic fractions due to pre-slaughter AHS. Myofibrillar fragmentation index (MFI), SDS-PAGE, western blot of vinculin (WB) and shear force (SF) were determined. Six hundred broilers (Gallus gallus) were slaughtered in three different days (ST). In each ST, groups of ten animals were placed in transport crates and submitted to AHS (35ºC, 75 - 85% RH) for 2 hours. Simultaneously, the non-stressed broilers (NS) were kept in thermoneutral environment (22ºC, 83 ± 6.6% RH) within the crates in the same density. After slaughter, the breast muscles were kept refrigerated until the withdrawal of all samples (0, 1, 2, 6 and 24 hours after slaughter). Sampling within AHS and NS birds was collected according to lightness value (normal L* < 49, and high >; 51), except for determination of MFI and SF. The lightness was used later to perform SDS-PAGE and WB analyses. MFI kinetics showed that the fragmentation rate was superior in animals NS, indicating that AHS can harm proteolysis and rate of myofibrillar fragmentation. However...