Página 1 dos resultados de 138 itens digitais encontrados em 0.005 segundos

Estrutura de comunidades de aves em remanescentes de Floresta Estacional Decidual na região do Vale do Rio Paranã - GO e TO; Ecologia de comunidades de aves do Vale do Rio Paranã - GO e TO

Martins, Flávia de Campos
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Tese
Português
Relevância na Pesquisa
71.448447%
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Biológicas, Departamento de Ecologia, Programa de Pós-Graduação em Ecologia, 2007.; A comunidade biológica pode ser definida como um conjunto de espécies que ocorrem em um mesmo lugar, conectados uns aos outros por suas relações de alimentação e outras interações. Uma das hipóteses mais utilizadas para explicar padrões na estruturação das comunidades é a competição interespecífica. Assim, as comunidades estruturadas por interações competitivas devem apresentar algum limite de similaridade no uso de recursos que possa garantir a coexistência das espécies. Os objetivos gerais do trabalho são estudar e analisar a comunidade de aves no vale do Rio Paranã, GO e TO, com ênfase na floresta estacional decidual e testar a hipótese da similaridade limitante (MacArthur e Levins, 1967), que prediz que entre as espécies em uma comunidade deve haver um limite máximo na similaridade morfológica, ou seja, na utilização dos recursos. Foram amostradas com redes de neblina três áreas de cerrado (sentido restrito) e uma de floresta estacional decidual. Capturaram-se 734 indivíduos de 102 espécies, como resultado de um esforço amostral de 4879.5 horas-rede. As espécies mais abundantes na floresta estacional decidual de São Domingos...

Deposição de nutrientes pela serapilheira em um fragmento de Floresta Estacional Decidual no Rio Grande do Sul

Marafiga,Joseane Savian; Viera,Márcio; Szymczak,Denise Andréia; Schumacher,Mauro Valdir; Trüby,Peter
Fonte: Universidade Federal de Viçosa Publicador: Universidade Federal de Viçosa
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2012 Português
Relevância na Pesquisa
80.727007%
O conhecimento do aporte de nutrientes das espécies que compõem a Floresta Estacional Decidual é ainda incipiente. Objetivou-se, neste trabalho, determinar a deposição de nutrientes pela serapilheira de diferentes espécies, em uma Floresta Estacional Decidual, no município de Itaara, RS. Para a coleta de serapilheira, foram demarcadas seis parcelas de 25,0 m x 17,0 m cada, sendo distribuídos cinco coletores em cada parcela. As coletas de serapilheira foram realizadas mensalmente, no período de janeiro de 2006 a dezembro de 2007. A serapilheira foi separada em folhas, galhos finos (diâmetro < 0,5 cm) e miscelânea (flores, frutos, sementes e restos vegetais não identificáveis). As folhas foram separadas de acordo com as espécies mais representativas da floresta. O material foi analisado quanto aos teores de macro e micronutrientes. A concentração de nutrientes diferiu entre as espécies. A maior transferência de nutrientes ocorreu por meio da fração folhas, seguido pelos galhos finos e miscelânea. Dentre as espécies avaliadas, a espécie Parapiptadenia rigida apresentou a maior transferência de nutrientes, com exceção do Mn, o qual foi mais transferido pela espécie Matayba elaeagnoides, juntamente com a espécie Ocotea pulchella.

Avaliação da sazonalidade da produção de serapilheira numa Floresta Estacional Decidual no município de Santa Maria-RS

König,Flávia Gizele; Schumacher,Mauro Valdir; Brun,Eleandro José; Seling,Irene
Fonte: Sociedade de Investigações Florestais Publicador: Sociedade de Investigações Florestais
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2002 Português
Relevância na Pesquisa
100.52725%
Durante o período de um ano, foram avaliadas a quantidade de serapilheira depositada e a sazonalidade de sua queda em um ecossistema de Floresta Estacional Decidual, próximo ao município de Santa Maria-RS. Para o estudo foram utilizados 30 coletores de metal de formato circular, com 50 cm de diâmetro, distribuídos de maneira sistemática em seis parcelas de formato retangular, medindo 18 x 20 m, em área com características ambientais semelhantes. O material depositado foi coletado mensalmente, separado em diferentes frações, seco e pesado. A queda de serapilheira foi de 9,2 Mg/ha/ano, apresentando a seguinte composição: 67,8% de folhas, 19,3% de galhos finos e 12,9% de miscelânea (flores, frutos, sementes, outros materiais vegetais). As maiores produções de serapilheira ocorreram entre julho e setembro, no período de inverno, e as menores entre outubro e abril, na primavera e no verão. A deposição de serapilheira apresentou correlações negativas com a temperatura.

Estudo fenológico em três fases sucessionais de uma floresta estacional decidual no município de Santa Tereza, RS, Brasil

Andreis,Cáren; Longhi,Solon Jonas; Brun,Eleandro José; Wojciechowski,Júlio César; Machado,Antônio Augusto; Vaccaro,Sandro; Cassal,Christian Zago
Fonte: Sociedade de Investigações Florestais Publicador: Sociedade de Investigações Florestais
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2005 Português
Relevância na Pesquisa
100.78527%
O presente estudo foi realizado em 40 parcelas de área fixa pertencentes a três estágios sucessionais, denominados: Capoeirão, Floresta Secundária e Floresta Madura, em uma Floresta Estacional Decidual no município de Santa Tereza, RS. Foram realizadas observações fenológicas quinzenais em 53 espécies arbóreas, numa média de 8,4 indivíduos por espécie, durante o período de 16 de novembro de 2001 a 10 de novembro de 2002. As fenofases observadas foram floração, frutificação e mudança foliar. Os resultados indicaram que a atividade reprodutiva manteve uma porcentagem relativamente baixa nos três estágios sucessionais durante o período observado, com tendências em ser menor durante a estação de inverno. A quantidade total de folhas na árvore, não se distinguindo estágio sucessional, diminuiu de aproximadamente 85% no período de maior atividade vegetativa para até 35% no inverno, período de repouso, sendo a Floresta Madura a subsere, que manteve os maiores porcentuais de folhas durante o período estudado.

Biomassa e macronutrientes de uma floresta estacional decidual em Itaara-RS, Brasil

Vogel,Hamilton Luiz Munari; Schumacher,Mauro Valdir; Trüby,Peter
Fonte: Sociedade de Investigações Florestais Publicador: Sociedade de Investigações Florestais
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2013 Português
Relevância na Pesquisa
80.029863%
Este trabalho foi realizado no Município de Itaara-RS, Brasil, em uma Floresta Estacional Decidual secundária. Teve como objetivo quantificar os nutrientes na biomassa acima do solo, de essências florestais. Foram abatidas 20 árvores, distribuídas em cinco classes de diâmetros (3,2-13,5 cm; 13,6-23,9 cm; 24,0-33,6 cm; 33,7-44,6 cm; e 44,7-55,0 cm). A parte aérea foi fracionada em madeira do fuste, casca do fuste, galhos e folhas. Nas amostras da biomassa foram determinados os teores de N, P, K, Ca, Mg e S. O estoque de nutrientes na biomassa de cada componente foi obtido com base na biomassa seca estimada, multiplicada pelo teor de nutrientes. O rendimento total de biomassa foi estimado em 210,0 Mg ha-1. Para esse rendimento, as contribuições percentuais dos galhos, madeira do fuste, casca do fuste e folhas foram de 48,8; 43,3; 5,4; e 2,4, respectivamente. As folhas foram o componente com os maiores teores de N, P, K, Mg e S, enquanto no componente casca se observou o maior teor de Ca. A madeira do fuste foi o componente que apresentou os menores teores de nutrientes em sua biomassa. De modo geral, o Ca, N e o K foram os nutrientes com maiores estoques na biomassa acima do solo. Nos galhos, devido à maior biomassa, foram verificados os maiores estoques de nutrientes...

Aspectos estruturais da comunidade arbórea em remanescentes de floresta estacional decidual, em Corumbá, MS, Brasil

Lima,Michele Soares de; Damasceno-Júnior,Geraldo Alves; Tanaka,Marcel Okamoto
Fonte: Sociedade Botânica de São Paulo Publicador: Sociedade Botânica de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2010 Português
Relevância na Pesquisa
80.14895%
(Aspectos estruturais da comunidade arbórea em remanescentes de floresta estacional decidual, em Corumbá, MS, Brasil). Um estudo comparativo da estrutura da comunidade arbórea entre dois remanescentes de floresta decídua foi conduzido em diferentes altitudes: florestas deciduais de terras baixas (FEDTB) e submontana (FEDSM), localizados em Corumbá, MS, Centro Oeste brasileiro. Amostraram-se indivíduos arbóreos com CAP ³ 15 cm, utilizando-se método de quadrantes. Foram demarcados 80 pontos em FEDTB e em FEDSM 78 pontos foram distribuídos por altitude: 180 m (18 pontos), 220, 260 e 300 m de altitude (20 pontos cada). Em FEDTB foram amostradas 34 espécies, sendo que Calycophyllum multiflorum Griseb., Ceiba pubiflora (A. St.-Hil.) K. Schum. e Anadenanthera colubrina (Vell.) Brenan apresentaram os maiores valores de importância. Na área de FEDSM foram amostradas 33 espécies, sendo que Anandenanthera colubrina, Ceiba pubiflora e Acosmium cardenasii H. S. Irwin & Arroyo foram as mais importantes. O padrão de distribuição das espécies variou ao longo do gradiente altitudinal. Em ambas as áreas, o índice de diversidade de Shannon foi de 2,9 e a Equitabilidade de 0,8, onde as famílias mais representativas foram Fabaceae (8 spp.) e Rubiaceae (4 spp). As florestas estudadas apresentaram baixa densidade de indivíduos por hectare em relação a outros estudos...

Germinação de espécies arbóreas de floresta estacional decidual do vale do rio Paranã em Goiás após três tipos de armazenamento por até 15 meses

Lima,Victor Vinícius Ferreira de; Vieira,Daniel Luís Mascia; Sevilha,Anderson Cássio; Salomão,Antonieta Nassif
Fonte: Instituto Virtual da Biodiversidade | BIOTA - FAPESP Publicador: Instituto Virtual da Biodiversidade | BIOTA - FAPESP
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2008 Português
Relevância na Pesquisa
80.29193%
Em florestas deciduais a dispersão de sementes ocorre principalmente na estação seca e a germinação no início da estação chuvosa. O atraso das primeiras chuvas e a ocorrência de veranicos são importantes causas de mortalidade de sementes e plântulas. Armazenar sementes e plantá-las na estação chuvosa poderia aumentar a germinação e a sobrevivência de plântulas. Para isso é necessário verificar se as sementes mantêm sua germinabilidade após armazenamento. No presente estudo, investigamos se sementes de espécies arbóreas de floresta decidual alteram sua germinabilidade após i) serem armazenadas em condições naturais por três e 15 meses, e ii) em banco de germoplasma a -20 e -196 ºC. Coletamos sementes de 19 espécies de florestas estacionais deciduais do vale do rio Paranã, Goiás, nos meses de agosto a outubro de 2005. Um lote foi separado para a realização do teste de germinação, logo após a coleta. Uma quantidade deste lote permaneceu em câmaras a -20 ºC e outra foi imersa em nitrogênio liquido por 72 horas. Outros dois lotes foram armazenados em condições naturais por três e 15 meses antes do teste de germinação. Após três meses de armazenamento, apenas duas espécies, Cordia trichotoma (73 para 38%) e Copaifera langsdorffii (85 para 65%)...

Inventário Florístico Florestal de Santa Catarina: espécies da Floresta Estacional Decidual

Gasper,André Luís de; Uhlmann,Alexandre; Sevegnani,Lucia; Lingner,Débora Vanessa; Rigon-Júnior,Morilo José; Verdi,Marcio; Stival-Santos,Anita; Dreveck,Susana; Sobral,Marcos; Vibrans,Alexander Christian
Fonte: Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro Publicador: Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2013 Português
Relevância na Pesquisa
80.029863%
O presente trabalho visou apresentar e analisar a flora da Floresta Estacional Decidual em Santa Catarina, Brasil, tendo como fonte de dados os levantamentos realizados durante o Inventário Florístico Florestal de Santa Catarina. Foram avaliadas as espécies de indivíduos lenhosos de 79 unidades amostrais de 4.000 m². Foram feitas coletas extras de indivíduos férteis, no entorno e nas unidades amostrais, das demais formas de vida. Este esforço amostral registrou 420 espécies, abrangendo 90 famílias e 275 gêneros. Nas unidades amostrais, registrou-se 233 espécies, sendo 204 com diâmetro na altura do peito (DAP) > 10 cm e 162 com diâmetro na altura do peito DAP < 10 cm e altura > 1,50 m, portanto com espécies em comuns. A coleta de material extra registrou 332 angiospermas e uma gimnosperma (Araucaria angustifolia), demonstrando a importância de coletas externas às áreas previamente delimitadas. Entre as ameaçadas de extinção foram registradas Ocotea odorifera e Araucaria angustifolia.

Estrutura e composição florística de dois fragmentos da floresta estacional decidual do Alto-Uruguai, SC.

RUSCHEL, A. R.; GUERRA, M. P.; NODARI, R. O.
Fonte: Ciência Florestal, Santa Maria, v. 19, n. 2, p. 225-236, abr./jun. 2009. Publicador: Ciência Florestal, Santa Maria, v. 19, n. 2, p. 225-236, abr./jun. 2009.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
Português
Relevância na Pesquisa
80.029863%
Em dois fragmentos florestais da Floresta Estacional Decidual (FED) do Alto-Uruguai, SC, foram aplicados os métodos de parcelas (MP) e de pontos-quadrantes (MQ) visando a comparar os métodos amostrais e caracterizar a riqueza florística e composição estrutural. Foram inventariadas 91 espécies, sendo que 52 foram encontradas no sub-bosque (sem valor madeireiro), com destaque para Sorocea bonplandii, Gymnanthes concolor e Trichilia claussenii. As outras 39 espécies emergentes no dossel florestal são de uso madeireiro, sendo as mais abundantes Apuleia leiocarpa, Nectandra megapotamica, Cabralea canjerana e Holocalyx balansae. As espécies de maior densidade e área basal foram praticamente as mesmas em ambos os fragmentos florestais, independente do método usado. O MP detectou uma maior diversidade de espécies e uma maior densidade de plantas por área comparativamente ao MQ, embora ambos os métodos detectassem espécies diferentes. Todavia, o uso simultâneo dos dois métodos possibilitou em uma maior cobertura da diversidade de espécies nas duas áreas, com redução no tempo para o inventário. Em ambos os métodos, detectaram-se erros amostrais acima do esperado e quanto menores os valores do erro amostral, maior foi a similaridade dos resultados das avaliações entre os métodos. Paradoxalmente a riqueza de espécies presentes na FED contrasta com o pequeno número de fragmentos que restaram neste ecossistema. Importante ressaltar que esses fragmentos são as últimas fontes de sementes para a recolonização de áreas abandonadas ou degradadas...

Variação da estrutura da Floresta Estacional Decidual no Estado de Santa Catarina e sua relação com a altitude e clima.

GASPER, A. L. de; UHLMANN, A.; VIBRANS, A. C.; SEVEGNANI, L.
Fonte: Ciência Florestal, Santa Maria, v. 25, n. 1, p. 77-89, jan./mar. 2015. Publicador: Ciência Florestal, Santa Maria, v. 25, n. 1, p. 77-89, jan./mar. 2015.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
Português
Relevância na Pesquisa
100.93008%
O objetivo deste trabalho foi identificar as possíveis similaridades estruturais entre remanescentes da Floresta Estacional Decidual (FED) em Santa Catarina e associar os grupos à influência de condicionantes ambientais. Associado a este objetivo primário, também se buscou a identificação das zonas de contato entre esta tipologia florestal e a Floresta Ombrófila Mista (FOM). Foram analisados os dados de 78 unidades amostrais (UA) instaladas em remanescentes da FED entre 2008 e 2009 pelo Inventário Florístico Florestal de Santa Catarina (IFFSC). Os dados foram tratados através da Análise de Correspondência Corrigida (DCA) e da Análise de Correspondência Canônica (ACC), valendo-se de uma matriz de densidade de espécies e uma matriz de variáveis ambientais, esta constituída por altitude e parâmetros climáticos. A proporção da variância explicada pelos três primeiros eixos da DCA foi baixa, somando aproximadamente 21% do total de informação contida no conjunto original de dados. Este resultado ofereceu baixo poder de interpretação para os resultados. No entanto, quando a DCA foi aplicada sobre os dados de densidade média das espécies em cada bacia hidrográfica, os resultados apontaram para autovetores muito explicativos do conjunto (58...

Interação de comunidades rurais com recursos vegetais: o caso dos remanescentes de floresta estacional do Município de Junqueiro (AL-Brasil)

Luiz da Silva Santos, André; Cristina Gonçalves Pereira, Eugênia (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
Português
Relevância na Pesquisa
80.028755%
Este trabalho procurou destacar a importância sócio-ambiental dos remanescentes da Floresta Estacional Decidual do município de Junqueiro/AL. Levando em consideração o papel central da população local no conhecimento da utilização e na conservação dos recursos vegetais, a pesquisa teve por objetivos: realizar um levantamento das espécies de plantas utilizadas pela população; destacar a importância dessas espécies para as comunidades rurais; apontar alternativas para a conservação dos fitorecursos. Para atender os objetivos propostos o trabalho foi estruturado em cinco capítulos. No capítulo I, que trata da construção da paisagem através do manejo dos recursos naturais e a valorização do etnoconhecimento, foram abordadas as relações humanas com os recursos naturais sob a perspectiva do manejo. Discutiu-se o uso do solos/degradação ambiental; a produção do espaço geográfico e a perda do conhecimento tradicional e, por fim, a valorização do espaço através da etnoecologia. No capítulo II, que trata da expansão da cana-de-açúcar no espaço alagoano e suas conseqüências sobre o meio ambiente e a identidade cultural, foram conhecidos os fatores responsáveis pela expansão da cultura, o papel do condicionante natural e a conjuntura internacional propícia à expansão do setor sucroalcooleiro. O domínio da monocultura açucareira...

Variáveis ambientais e a distribuição de espécies arbóreas em uma floresta estacional decidual no Triângulo Mineiro; Environmental variables and distribution of trees in a dry deciduous forest of a Triângulo Mineiro

Souza, João Paulo de
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
Português
Relevância na Pesquisa
80.4917%
O objetivo do presente estudo foi de caracterizar a estrutura fitossociológica do estrato arbóreo de uma floresta estacional decidual e relacionar a distribuição das espécies mais abundantes da floresta com fatores ambientais (solo e topografia). Para o levantamento fitossociológico foram utilizadas 50 parcelas de 10m x 20m, totalizando 1 ha, onde todos os indivíduos arbóreos com circunferência mínima de 15 cm a altura de 1,30m foram amostrados. Foram coletadas uma amostra composta, de 0 a 10cm de profundidade, em cada parcela e analisados o pH, conteúdo de C e a disponibilidade de P, K, Ca, Mg, Al, Fe, Mn, Zn e Cu. Para obtenção dos desníveis na área de estudo foi utilizado o método de mangueira de nível. Uma análise de correspondência canônica foi utilizada para verificar a relação entre a distribuição das espécies mais abundantes (≥ 10 indivíduos) e as variáveis ambientais. Foram encontradas 60 espécies distribuídas em 27 famílias com um índice de diversidade de Shannon de 2,84 nats/indivíduo. Myracrodruon urundeuva Allem. e Tabebuia roseo-alba (Ridl.) Sandwith, representaram 32,6% do valor de importância total. O solo apresentou-se rico em Ca e Mg. Na análise de correspondência canônica foi evidenciado que a maioria das espécies se distribuem em toda a floresta...

Regeneração natural e relações ambientais em um remanescente de floresta estacional decidual no Parque Estadual do Pau Furado, Uberlândia, MG

Silva, Pedro Paulo Ferreira
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
Português
Relevância na Pesquisa
100.52725%
O presente trabalho trata da regeneração natural e a influência das variáveis ambientais e biofísicas do dossel sobre a densidade das espécies e sua distribuição ao longo de um remanescente de floresta estacional decidual sobre afloramento basáltico na região do Triângulo Mineiro, MG. Foi elaborada uma introdução geral, onde foram discutidos os aspectos de perda da biodiversidade devido à ação antrópica (desmatamentos, agricultura, etc.) mostrando a importância das formações florestais para o Brasil, a diversidade de fitofisionomias florestais no Cerrado e a importância das florestas estacionais deciduais. Em seguida, após a contextualização, a dissertação foi dividida em dois capítulos. No primeiro capítulo foi realizado um levantamento do componente da regeneração natural em parcelas aleatórias na área e divididas em duas classes de amostragem. Foram calculadas a densidade e freqüência de todas as espécies e as médias de espécies e indivíduos por parcela. Foi realizada uma ordenação das espécies em relação à densidade e foram elaboradas curvas de rarefação considerando estimadores não paramétricos. No segundo capítulo, foram coletadas as variáveis ambientais e biofísicas do dossel (abertura do dossel...

Flora e estrutura de remanescente de Floresta Estacional Decidual em Presidente Juscelino, MG.

Oliveira, Ana Carolina Ceron
Fonte: UFVJM Publicador: UFVJM
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
100.95241%
ABSTRACT This study aimed to know the structure of the tree community, diversity, richness, the ecological functions of species, the influence of environmental variables, spatial and functional patterns of the species in the vegetation distribution in a fragment of Deciduous Forest. The study was conducted in areas of legal reserve of private properties in the municipality of President Juscelino (MG), at coordinates 18 ° 38'40 "S and 44 ° 04'57" W, with altitudes ranging between 600 and 890 m. The remainder has approximately 150 ha, with concave topography and steep slopes. Portions were observed areas with a high degree of human disturbance. There is evidence of clear-cutting in a strip of vegetation, as well as selective logging of some species of commercial interest. Also noteworthy is the existence of disorders such as high soil compaction caused by the entry of cattle in some parts, natural and anthropogenic clearings, exposed soil and trails along the fragment. For the forest inventory were allocated 25 permanent plots of 20 × 20 m (400 m²), a total sample area of ​​1 hectare. These were all sampled trees with circumference at breast height (CAP)> 15.7 cm, except lianas and dead individuals. The sampled species were classified into five systems guilds (ecological group...

Frugivoria por aves em Nectandra megapotamica (Lauraceae) em uma área de Floresta Estacional Decidual no Rio Grande do Sul, Brasil

Krügel,Marilise M.; Burger,Maria Inês; Alves,Marco A.
Fonte: Fundação Zoobotânica do Rio Grande do Sul Publicador: Fundação Zoobotânica do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2006 Português
Relevância na Pesquisa
100.52725%
A importância dos frutos de Lauraceae tem sido relatada na dieta de muitas aves, principalmente das famílias Ramphastidae, Cotingidae e Trogonidae. Os objetivos deste estudo foram determinar quais espécies de aves consomem os frutos de Nectandra megapotamica (Spreng.) Mez (Lauraceae) numa área de Floresta Estacional Decidual e, com base na análise de alguns dos componentes qualitativos e quantitativos da dispersão, inferir quais aves podem atuar como dispersores de suas sementes. O estudo foi desenvolvido no Campo de Instrução de Santa Maria (CISM) (29º43'S, 53º42'W), município de Santa Maria, Rio Grande do Sul. Num total de 70 h de observação focal, foram registradas 726 visitas de 21 espécies de aves. As aves consideradas como potencialmente dispersoras de N. megapotamica foram Turdus albicollis Vieillot, 1818, T. rufiventris Vieillot, 1818, Pitangus sulphuratus (Linnaeus, 1766) e T. amaurochalinus Cabanis, 1850 entre as residentes, e Tyrannus savanna Vieillot, 1808 e Myiodynastes maculatus (Müller, 1766) entre as migratórias. As aves com dieta generalista pareceram favorecer a dispersão de N. megapotamica, pois consumiram os frutos inteiros, realizaram visitas curtas (menos de 3 minutos) e apresentaram maior freqüência de visitação que...

Comunidade arbórea de uma floresta estacional decídua sobre afloramento calcário na Bacia do rio Paraná

Silva,Luciana Álvares da; Scariot,Aldicir
Fonte: Sociedade de Investigações Florestais Publicador: Sociedade de Investigações Florestais
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2004 Português
Relevância na Pesquisa
80.028755%
A bacia do rio Paraná (GO e TO), com 5.940.382 ha, tem alta diversidade de fitofisionomias, com sua flora pouco conhecida. As atividades de extração de madeira e implantação de pastagem contribuíram decisivamente para a remoção da vegetação. Este estudo foi conduzido em uma floresta estacional decídua sobre afloramento calcário (aproximadamente 13º41'16"S e 46º44'20"W e 462 m de altitude) - fazenda Canadá (São Domingos-GO). Foram demarcadas cinco linhas paralelas, a intervalos de 100 m, onde foram distribuídas aleatoriamente 25 parcelas de 20 x 20 m (total de 1 ha). Em cada parcela foram amostradas todas as árvores com diâmetro do caule a 1,3 m de altura do solo (DAP) > 5 cm, nos quais foi medido o DAP, estimada a altura máxima e identificada a espécie. Foram amostrados 924 indivíduos de 48 espécies, 38 gêneros e 24 famílias e obtidos o índice de Shannon-Wienner de 2,99 nats/ind. e a equabilidade de 0,77. As espécies que apresentaram maior valor de importância (VI) foram Myracrodruon urundeuva (36,09), Pseudobombax tomentosum (34,75), Dilodendron bipinnatum (26,61), Combretum duarteanum (22,19), Jacaranda brasiliana (21,57), Commiphora leptophloeos (19,18), Astronium fraxinifolium (13,84), Tabebuia impetiginosa (13...

Composição e estrutura da comunidade arbórea de uma floresta estacional decidual sobre afloramento calcário no Brasil central

Silva,Luciana Álvares da; Scariot,Aldicir
Fonte: Sociedade de Investigações Florestais Publicador: Sociedade de Investigações Florestais
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2004 Português
Relevância na Pesquisa
80.646333%
A bacia do rio Paraná, localizada entre os Estados de Goiás e Tocantins, com 5.940.382 ha, apresenta alta diversidade de fitofisionomias, incluindo a floresta estacional decidual sobre afloramento calcário, que ainda não foi estudada nesta região. Este trabalho teve como objetivo o levantamento quantitativo em uma floresta estacional decidual sobre afloramento calcário (13º31'11" S e 46º29'48" W; 530 m de altitude) na fazenda São Vicente, São Domingos-GO. Para o levantamento foram demarcadas cinco linhas, a intervalos de 100 m, onde foram distribuídas, aleatoriamente, 25 parcelas de 20 x 20 m. Em cada parcela foram amostrados todos os indivíduos com diâmetro à altura do peito (DAP) igual ou maior que 5 cm, onde foram medidos o DAP e a altura e anotado o nome da espécie. Foram amostrados 896 indivíduos, sendo 860 vivos e 36 mortos, em 51 espécies, 41 gêneros e 25 famílias, com índice de diversidade de Shannon-Wienner de 3,18 e equabilidade de 0,81. As principais espécies em valor de importância (VI), não incluindo a categoria de indivíduos mortos, foram Pseudobombax tomentosum (36,39), Dilodendron bipinnatum (31,55), Tabebuia impetiginosa (26,66), Combretum duarteanum (18,38), Luehea divaricata (12,76), Cavanillesia arborea (12...

Fitossociologia de remanescentes de floresta estacional decidual em Corumbá, Estado do Mato Grosso do Sul, Brasil

Salis,Suzana Maria; Silva,Marta Pereira da; Mattos,Patrícia Póvoa de; Silva,João S. Vila da; Pott,Vali Joana; Pott,Arnildo
Fonte: Sociedade Botânica de São Paulo Publicador: Sociedade Botânica de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2004 Português
Relevância na Pesquisa
81.13541%
O estudo foi realizado em quatro remanescentes próximos a cidade de Corumbá, MS (19º05'-19º20' S e 57º40'-57º55' W), com o objetivo de verificar a variação da composição florística e estrutura da floresta decídua em diferentes relevos e tipos de solo. Quatro remanescentes foram amostrados pelo método de quadrantes. Três áreas foram amostradas com 20 pontos, e a quarta área foi amostrada com 50 pontos. Todas as árvores com circunferência à altura do peito > 9 cm foram amostradas. Na floresta estacional decidual aluvial foram amostradas 32 espécies, sendo as de maior valor de importância Attalea phalerata Mart. ex Spreng. (Arecaceae) e Aspidosperma australe Müll. Arg. (Apocynaceae). Nas duas áreas de floresta estacional decidual de terras baixas, foram amostradas 47 e 25 espécies, respectivamente, sendo Sebastiania discolor (Spreng.) Müll. Arg. (Euphorbiaceae) e Phyllostylon rhamnoides (J. Poiss.) Taub. (Ulmaceae) as mais importantes em ambas. No remanescente de floresta estacional decidual submontana foram amostradas 24 espécies, sobressaindo-se Acosmium cardenasii H.S. Irwin & Arroyo (Fabaceae) como a mais importante. A família mais rica nas áreas estudadas foi Fabaceae, com 16 espécies, seguida por Euphorbiaceae...

Leaves deposition and nutrients of tree species in a native forest in southern Brazil; DEPOSIÇÃO DE SERAPILHEIRA E NUTRIENTES POR ESPÉCIES NATIVAS EM UMA FLORESTA ESTACIONAL DECIDUAL EM ITAARA, RS, BRASIL

Vogel, Hamilton Luiz Munari; Schumacher, Mauro Valdir; Trüby, Peter
Fonte: FUPEF DO PARANÁ Publicador: FUPEF DO PARANÁ
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 28/03/2012 Português
Relevância na Pesquisa
80.22963%
The present study was conducted in a fragment of a seasonal deciduous forest in Itaara (State of Rio Grande do Sul, Brazil). This research has as its main aim to evaluate the monthly leaves production and nutrients transfer to the soil of seven native species. Six plots (25 m x 17 m) were delimited to collect the deposited leaves, with five round collectors in each plot, in a total of 30 collectors. The deposited leaves had been collected monthly during a period of 24 months. In such material it was determined the content of nutrients as N, P, K, Ca, Mg, S, Fe, Mn and Zn. In laboratory, the leaves were identified into seven native species: Ocotea puberula (A. Rich.) Nees, Ocotea pulchella Mart., Nectandra megapotamica (Spreng.) Mez, Matayba elaeagnoides Radlk., Cupania vernalis Cambess., Parapiptadenia rigida (Benth.) Brenan and Schinus molle L. The results revealed a variation in deposition in relation to the amount of leaves as well as in forest soil among the native species analyzed. The tree species which transferred more litter and nutrients (mainly N, P, K, Ca and S) was Parapiptadenia rigida.; O presente trabalho foi realizado em uma Floresta Estacional Decidual no município de Itaara (RS), Brasil, e teve como principal objetivo avaliar a produção de folhas e a transferência ao solo de nutrientes de sete espécies arbóreas nativas. Para a coleta das folhas...

Levantamento florístico e fitossociológico do componente arbóreo de um fragmento de Floresta Estacional Decidual em São Miguel do Oeste, Santa Catarina

Schneider, Geniane; UFSC - Universidade Federal de Santa Catarina; Rocha, Fernando Souza; UFSC - Universidade Federal de Santa Catarina
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 26/03/2014 Português
Relevância na Pesquisa
90.60975%
http://dx.doi.org/10.5007/2175-7925.2014v27n2p43A cobertura florestal em Santa Catarina encontra-se reduzida e fragmentada e entre as tipologias florestais mais fortemente afetadas está a Floresta Estacional Decidual. Com objetivo de conhecer a composição e estrutura do componente arbóreo de um fragmento de Floresta Estacional foram demarcadas unidades amostrais de 20 x 20 m, totalizando 0,4 ha. As espécies arbóreas com circunferência à altura do peito (CAP) ≥ 25 cm foram avaliadas e identificadas. Foram amostrados 205 indivíduos, de 54 espécies, distribuídas em 44 gêneros e 23 famílias. A estimativa da diversidade arbórea pelo índice Shannon-Weaver (H’) resultou em 3,472 (nats) e a equabilidade de Pielou (J’) em 0,870. As famílias com maior número de espécies foram Fabaceae, Myrtaceae, Meliaceae, Lauraceae e Sapindaceae e as espécies com as maiores densidades e coberturas foram Nectandra megapotamica (Spreng.) Mez, Sorocea bonplandii (Baill.) W.C. Burger, Lanjouw & Boer e Ocotea diospyrifolia (Meisn.) Mez. A riqueza e diversidade da amostra situam-se como intermediárias entre aqueles obtidos para fragmentos de Florestas Estacionais Deciduais, nos levantamentos do Inventário Florístico Florestal de Santa Catarina...