Página 1 dos resultados de 171 itens digitais encontrados em 0.004 segundos

Imprensa estudantil e práticas de escrita e de leitura : a revista O Estudo (Porto Alegre/RS, 1922 a 1931)

Fraga, Andréa Silva de
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
37.767803%
A pesquisa empreende uma reflexão histórica inscrita no campo científico da História da Educação, embasada teoricamente nos pressupostos da História Cultural e da história da cultura escrita e da leitura, com o uso de autores como Michel de Certeau e Roger Chartier. Seu objeto de análise situa-se no âmbito da história da imprensa de educação e ensino, e destaca a produção de impressos estudantis. Detém-se na análise de um corpus documental que corresponde a 31 exemplares da revista O Estudo, publicada entre os anos de 1922 a 1931, pelo Grêmio de Estudantes da Escola Complementar/Normal de Porto Alegre, Rio Grande do Sul. E propõe a compreensão das práticas de escrita e de leitura das alunas através da publicação da revista. Para isso, a proposta de Chartier sobre a análise de práticas de escrita e de leitura se torna essencial, ou seja, estudar as relações entre o suporte, o texto e as práticas de leitura. O suporte, isto é a materialização da revista O Estudo, com sua apresentação física, sua composição gráfica e sua circulação, propagou textos que foram dispostos, impressos e publicados de maneira diversa. Também revelou os tipos de relação que a equipe de redação procurava estabelecer entre os textos e os leitores. A revista O Estudo pode ser compreendida como um produto da cultura escrita de um tempo...

A implantação da reforma do ensino de 1º e 2º graus no estado de São Paulo nas páginas da imprensa (1971-1982)

Frattini, Ritta Minozzi
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 205 f. : il., tabs.
Português
Relevância na Pesquisa
37.421826%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP); Pós-graduação em Educação Escolar - FCLAR; Este estudo que se insere no campo da história e da historiografia da educação tem como objetivo investigar os debates sobre a implantação da Reforma do Ensino de 1º e 2º Graus – Lei nº 5.692/71 – no Estado de São Paulo, registrados no jornal Folha de São Paulo. Bem como analisar as representações construídas em torno dessa reforma tomando como referência as práticas discursivas de políticos, intelectuais, educadores e grupos da sociedade civil. Busca-se, dessa maneira, explicitar os enfrentamentos da rede estadual de ensino face à reorganização das escolas de 1º e 2º Graus; examinar a repercussão do projeto de redistribuição da rede física implantado no Estado de São Paulo a partir de 1975; identificar as repercussões sociais da reforma curricular do ensino de 1º Grau; e mapear os problemas e os principais debates em torno da profissionalização do ensino de 2º Grau. Para tanto, utilizam-se como fonte de pesquisa as notícias e editoriais publicados no jornal Folha de S. Paulo, entre os anos de 1971 e 1982, cujos exemplares encontram-se no Arquivo Público do Estado de São Paulo. A análise dessa fonte jornalística está apoiada no conceito de representação enunciado por Roger Chartier. Esse período de implementação da Lei...

Nas páginas da imprensa: a instrução/educação nos jornais em Mato Grosso (1880-1910)

Pinto, Adriana Aparecida
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 347 f. : il.
Português
Relevância na Pesquisa
37.594873%
Pós-graduação em Educação Escolar - FCLAR; O presente trabalho de tese evidencia possibilidades de estudos para a história da educação matogrossense, tendo na imprensa periódica de circulação geral sua fonte principal. Tem como objetivo compreender a configuração da instrução/educação, com vistas ao ideário de desenvolvimento e progresso, alicerçado no discurso da Modernidade que permeou grande parte dos discursos na transição do regime imperial para o republicano no Brasil. Desse modo, considera–se a imprensa um signo indicativo da Modernidade em Mato Grosso, em virtude de, seja ela especializada em educação ou de circulação geral, não se encontrar em um campo alheio às políticas de (re)organização da sociedade. Ao contrário, atua como força corroboradora, com espaço privilegiado para algumas discussões e, ao mesmo tempo, insere-se no campo das disputas por uma hegemonia no plano das ideias, conferindo àqueles que publicizam seu pensamento nas páginas dos impressos, supostamente, legitimidade no discurso educacional. A imprensa jornalística deveria ser grande defensora dos processos de escolarização e questões ligadas ao ensino, tendo em vista que isso representaria, em primeira análise, aumento substancial do seu público leitor. Isso de fato ocorreu? Como os jornais se posicionaram frente à necessidade anunciada em plataformas políticas por todo o país...

Mulheres e crianças na imprensa paulista (1920-1940): representação e história

Campos, Raquel Discini de
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 216 f. : il.
Português
Relevância na Pesquisa
37.3329%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Educação Escolar - FCLAR; Nas primeiras décadas do século XX, a região que atualmente é conhecida como Noroeste Paulista, à época chamada de Oeste Paulista ou Araraquarense, constituía-se como uma das últimas grandes porções de terras ainda parcialmente intocadas do Estado de São Paulo. Particularmente nas décadas de 1920 e 1930, essa zona viveu um verdadeiro surto de desenvolvimento econômico, cultural e social impulsionado, sobretudo, pelas levas maciças de migrantes e imigrantes que aportavam nas estações de trens atraídos pela prosperidade e progresso, que parecia tocar a todos indistintamente. A economia se diversificava para além da cafeicultura, as ruas se alargavam para a convivência muitas vezes conflituosa entre automóveis, pedestres de diversas etnias e classes sociais, carros-deboi e jardineiras; emergiam inéditos padrões de comportamento e sociabilidade até então inexistentes por essas plagas. No meio desse complexo conjunto de mudanças que então caracterizava a Araraquarense, também passaram a circular diversos jornais produzidos regionalmente e que colaboravam de maneira decisiva para que esse turbilhão de novidades e estilos de vida ecoasse - ou mesmo acontecesse - por entre os pujantes municípios...

Das formas de ensinar e conhecer o mundo: lições de coisas e método de ensino intuitivo na imprensa periódica educacional do século XIX

Valdemarin, Vera Teresa; Pinto, Adriana Aparecida
Fonte: Universidade Estadual Paulista Publicador: Universidade Estadual Paulista
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 163-187
Português
Relevância na Pesquisa
37.13642%
This article analyses A Eschola Publica, an educational journal that circulated in São Paulo state between 1893-1894 and 1896-1897, whose editors, allied with the diffusion of republican ideas, helped the consolidation of objective method as a pedagogical efficient modern tool. It was possible gathering some sources that shows the acceptance of that method and the difficulties for its dissemination in the classroom, mainly those refers to teacher’s formation. Taking as referential bibliographical resources about schooling culture it was possible verifying that circulating in complementary parallel way to textbooks, the articles by A Eschola Publica endorse the innovative purposes and show barriers imposing on educational context. This journal produced a place for discussions and debates that contributed for controlling and producing symbolic resources; O presente artigo analisa A Eschola Publica, periódico educacional que circulou no estado de São Paulo em 1893-1894 e 1896-1897, cujos editores, aliados à propagação do ideário republicano no campo educacional, auxiliaram para consolidar o método de ensino intuitivo como instrumento pedagógico eficaz e modernizador. Identifica-se o consenso em torno da pertinência do referido método...

Botucatu e a expansão do ensino na Primeira República : historia do Grupo Escolar Dr. Cardoso de Almeida (1895-1920); Botucatu and the expansion of teaching in the Firtst Republic : History of Grupo Escolar Dr.Cardoso de Almeida School (1895-1920)

Lidiany Cristina de Oliveira Godoi
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 05/02/2009 Português
Relevância na Pesquisa
37.477637%
Durante os primeiros anos do Brasil-República, a educação escolarizada é alçada a uma grande relevância social e política. Dentro deste contexto, os grupos escolares, implantados através da Primeira Reforma da Instrução Pública Paulista (1892-1896), tornaram-se importantes centros de difusão e cultura, e trouxeram mudanças significativas para o ensino primário. A implantação do Grupo Escolar Dr. Cardoso de Almeida, localizado na cidade de Botucatu-SP, ocorrida em 1895, representou, para o município e sua região, um marco institucional e arquitetônico, fato que se confirma pelo tombamento do edifício, em 2002, como patrimônio histórico e cultural da cidade. Contudo, não existem estudos sistematizados sobre suas origens. Deste modo, esta pesquisa aborda a história desta instituição escolar, desde suas origens até 1920, considerando que os grupos escolares - dadas as suas especificidades em diferentes municípios ou regiões - compõem em seu conjunto, parte do cenário educacional brasileiro deste período histórico. Utilizou-se bibliografia de época, fontes primárias recolhidas na imprensa local, legislação, relatórios de inspetores e diretores, correspondências oficiais de professores e diversas, atas da Câmara de Botucatu...

A construção histórica do tempo escolar em Portugal (do final do século XIX às primeiras décadas do século XX)

Pintassilgo, Joaquim; Costa, Rui Afonso da
Fonte: Concejaría de Cultura del Ayuntamiento del Puerto de Santa Maria Publicador: Concejaría de Cultura del Ayuntamiento del Puerto de Santa Maria
Tipo: Parte de Livro
Publicado em //2007 Português
Relevância na Pesquisa
37.477637%
O presente trabalho tem por objectivo analisar o processo de construção histórica do tempo escolar em Portugal, tal como se expressa ao nível do chamado Ensino Primário. Para tal, seleccionámos o período que vai do final do século XIX à terceira década do século XX. O corpus documental que serve de base à pesquisa é constituído pela legislação escolar, pela imprensa de educação e ensino e, complementarmente, pelos manuais de pedagogia. Debruçámo-nos, em particular, sobre duas dimensões do tempo escolar: a relativa aos problemas colocados pelo calendário escolar e a respeitante à jornada escolar e ao horário das actividades lectivas e respectivas pausas.

A Inspecção Escolar - Entre o Estado Novo e a Democracia

Pintassilgo, Joaquim; Lume, Filomena
Fonte: Unisinos Publicador: Unisinos
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em //2002 Português
Relevância na Pesquisa
37.39556%
A presente comunicação resulta de uma investigação mais vasta – em fase preliminar – dedicada à história da inspecção escolar, ao nível do antigo ensino primário, durante o Estado Novo e no período subsequente ao 25 de Abril de 1974. Pretendemos, em primeiro lugar, perspectivar os contributos de diversos tipos de fontes para a investigação ao nível da temática indicada. Enfatizaremos a legislação e a imprensa pedagógica, sem deixar de mencionar as fontes de arquivo e os testemunhos orais. Em segundo lugar, é nossa intenção reflectir acerca do contributo das produções teóricas desenvolvidas, tanto no contexto das teorias da administração educativa como no campo do desenvolvimento profissional dos professores, para a clarificação do papel, funções, organização e sistema de representações associados à actividade da inspecção escolar e, também, para a caracterização do perfil profissional e deontológico dos professores deste nível de ensino, no período em questão. Faremos, naturalmente, algumas incursões no próprio conteúdo do objecto de estudo, nos sentidos a seguir indicados. A administração da educação em Portugal tem vindo, ao longo dos tempos, a concretizar-se através de um sistema centralizado e regulamentado...

Jornalismo e violência na escola: a cobertura jornalística da violência na escola na imprensa portuguesa (1998-2002)

Rebelo, Elsa Videira da Cunha
Fonte: Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa Publicador: Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa
Tipo: Tese de Doutorado
Publicado em /05/2008 Português
Relevância na Pesquisa
37.922122%
Dissertação apresentada para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Doutor em Ciências da Comunicação, área de Jornalismo; Na última década e meia a violência que ocorre no espaço escolar tornou-se um tema da actualidade, largamente tratado pelos meios de comunicação social que geram no público uma poderosa carga emocional estreitamente relacionada com a forte dimensão simbólica da instituição escolar. Os textos dos media constituem um barómetro social das trocas culturais e políticas, dos movimentos sociais da realidade objectiva e factual, um material valioso e renovador para a investigação no campo da educação que não pode alhear-se do crescente impacto dos media numa sociedade global. A pesquisa identifica, descreve, caracteriza e relaciona a cobertura jornalística da violência escolar realizada em quatro diários da imprensa nacional (Correio da Manhã, Diário de Notícias, Jornal de Notícias e Público), entre 1998 e 2002. São analisadas as representações da sua expressividade a partir dos discursos dos actores sociais incluídos nas peças jornalísticas. Reconhece a forma como o fenómeno foi tratado e obteve projecção nas páginas desses diários, quer no que diz respeito à natureza dos conteúdos do contexto nacional...

Avaliação externa e sucesso escolar

Veloso, Luisa; Abrantes, Pedro; Craveiro, Daniela; Quintas, Helena; Gonçalves, José Alberto; Vitorino, Teresa; Caixeirinho, Telma
Fonte: Mundos Sociais, CIES Publicador: Mundos Sociais, CIES
Tipo: Parte de Livro
Publicado em //2013 Português
Relevância na Pesquisa
37.35055%
Investigação que integrou o ISCTE, a Universidade do Algarve e a Associação de Desenvolvimento Local "Barafunda"; O presente texto resulta de uma investigação que teve como objeto de estudo principal os contextos institucionais das escolas do ensino básico e secundário em Portugal, abordando a relação entre as políticas educativas, os modelos de organização, os processos de avaliação e o sucesso escolar. O estudo incide sobre a análise da informação contemplada na totalidade dos relatórios da avaliação externa das escolas realizada pela Inspeção Geral da Educação e Ciência nos anos letivos de 2006/2007, 2007/2008 e 2008/2009 das regiões de Lisboa e Vale do Tejo, Alentejo e Algarve (298 relatórios de escolas e agrupamentos de escolas). A seleção destas três regiões prende-se com a preocupação em contemplar regiões com características distintas e que são constituídas, na sua maioria, por territórios urbanos, rurais e semiurbanos , respetivamente. O estudo analisou o programa de avaliação externa das escolas, criado em 2006, enquanto promotor de concepções de sucesso educativo (e de organização), com impacto no trabalho das escolas. Desta forma, não se abdicou de compreender esta iniciativa...

Institucionalização da educação pré-escolar em Portugal (1880-1950)

Vilhena, Carla Cardoso
Fonte: Universidade do Algarve Publicador: Universidade do Algarve
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em 02/07/2002 Português
Relevância na Pesquisa
37.477637%
A institucionalização da criança em idade pré-escolar só recentemente se constituiu em objecto de estudo da História da Educação, sendo poucos os estudos realizados acerca desta temática em Portugal. Partindo do princípio de que, por um lado, a preocupação com a educação formal da criança em idade pré-escolar está intimamente relacionado com as (re)construções dos conceitos de família, de maternidade e de infância e, por outro, de que o processo de institucionalização da educação pré-escolar se insere num movimento mais vasto de institucionalização da educação, constitui objectivo desta dissertação a análise do processo de institucionalização da educação pré-escolar em Portugal, entre 1880 e 1950. Para tal recorreu-se à análise de conteúdo de artigos, publicados na imprensa pedagógica, sobre a educação pré-escolar. Os dados assim obtidos foram analisados através de procedimentos quantitativos (análise de ocorrências e análise estrutural) e qualitativos (comparação vertical e horizontal das unidades de registo incluídas em cada categoria/subcategoria). Os resultados obtidos permitem concluir que na origem das instituições de educação pré- escolar se encontram dois objectivos...

Criação da escola de formação de professores: imprensa e afirmação de uma cultura escolar (Campinas, 1901-1903)

Azevedo,Leny Cristina S. S.; Pinheiro,Ana Regina
Fonte: Centro de Estudos Educação e Sociedade Publicador: Centro de Estudos Educação e Sociedade
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2011 Português
Relevância na Pesquisa
37.739214%
Este texto apresenta alguns dos resultados de uma pesquisa que buscou compreender a história da Escola Normal "Carlos Gomes" de Campinas (sp), pela via das memórias dos documentos publicados pela imprensa campineira acerca da importância da criação da primeira instituição pública para formar professores para as séries iniciais do ensino. Os desdobramentos da correlação de forças estabelecida, nos tempos de 1901 a 1903, envolvendo políticos e intelectuais, foram registrados nos jornais campineiros na tentativa de se dar a conhecer, na escritura feita, não somente as normas institucionais e burocráticas que permearam os embates para a implementação da escola, como também os símbolos, valores e a pedagogia moral e cívica que acompanharam os movimentos pela expansão da educação. Busca-se analisar as relações entre imprensa e sociedade no processo de criação dessa escola, cujo modelo e tradição funcionaram como expressão da lógica de um Estado provedor, que consolida o direito de assegurar à população a expansão do ensino na cidade.

Entre o exame do corpo infantil e a conformação da norma racial: aspectos da atuação da Inspeção Médica Escolar em São Paulo

Rocha,Heloísa Helena Pimenta
Fonte: Casa de Oswaldo Cruz, Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Casa de Oswaldo Cruz, Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2015 Português
Relevância na Pesquisa
37.19623%
Este artigo analisa aspectos da atuação da Inspeção Médica Escolar, órgão criado em 1911 como dependência do Serviço Sanitário de São Paulo e transferido em 1916 para a pasta da Instrução Pública. Detém-se, de modo mais específico, sobre as práticas de exame individual dos alunos, buscando compreender os propósitos a que responderam, seu papel na configuração de padrões de normalidade e anormalidade, bem como o componente racial que presidiu tais práticas. Para tanto, toma como fontes artigos publicados no periódico Imprensa Médica, obras escritas pelo médico-chefe do órgão, Balthazar Vieira de Mello, e os Anuários do Ensino, publicação oficial da Diretoria Geral da Instrução Pública.

Educação na Primeira República: alfabetização e cultura escolar na Revista de Ensino (1902-1910)

Mathieson,Louisa Campbell
Fonte: Associação Sul-Rio-Grandense de Pesquisadores em História da Educação Publicador: Associação Sul-Rio-Grandense de Pesquisadores em História da Educação
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2013 Português
Relevância na Pesquisa
37.19623%
Este artigo tem por objetivo analisar o debate pedagógico referente à alfabetização veiculado na Revista de Ensino, publicada pela Associação Beneficente do Professorado Público de São Paulo. A periodização abrange os anos de 1902 a 1910. Procurou-se identificar elementos que possibilitassem a reconstituição da atmosfera mental da época, naquilo que se refere ao debate sobre alfabetização e métodos de ensino, isto é, sobre a cultura escolar. Assim, por meio da análise do discurso pedagógico, procurou-se examinar, também, os sentidos sociais dessa alfabetização, à luz das implicações da utilização da escola como instrumento político republicano para formação do povo.

“Templo do Bem”: o Grupo Escolar de Uberaba, na escolarização republicana (1908 – 1918)

Guimarães, Rosângela Maria Castro
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
Português
Relevância na Pesquisa
37.50993%
Trata-se de uma pesquisa no campo da História das Instituições Escolares. O objeto da investigação é uma escola primária pública mineira, o Grupo Escolar de Uberaba, primeira instituição desse gênero na cidade. A hermenêutica da pesquisa comporta questionamento sobre a identidade histórica do Grupo Escolar de Uberaba no período de 1908 a 1918, com a hipótese de que a instituição escolar criada segundo os ideais republicanos da Primeira República (positivismo, nacionalismo, liberalismo, laicismo) foi significativa, para grande parte da população uberabense e foi utilizada como veículo propagador desses ideais que levavam à busca da modernização e de valores como ordem, progresso, civilidade, civismo, racionalização, hierarquização, higienização. Foi também o lugar da manifestação de contradições dessa época, algumas promovidas pelo próprio momento republicano, outras pelas especificidades da sociedade local. A investigação foi desenvolvida a partir das seguintes categorias de análise: a motivação para criação e instalação do Grupo, dimensão espacial (forma e localização do prédio escolar), o perfil discente e docente e o cotidiano escolar. A heurística contou com documentos oriundos do Arquivo Público Mineiro e da imprensa local. Os dados obtidos foram interpretados a partir das categorias de análise explicitadas...

Institui????es e pr??ticas escolares como representa????es de modernidade em Pelotas (1910 1930): imagens e imprensa; Institui????es e pr??ticas escolares como representa????es de modernidade em Pelotas (1910 1930): imagens e imprensa

OLIVEIRA, Maria Augusta Martiarena de
Fonte: Universidade Federal de Pelotas; Educa????o; Programa de P??s-Gradua????o em Educa????o; UFPel; BR Publicador: Universidade Federal de Pelotas; Educa????o; Programa de P??s-Gradua????o em Educa????o; UFPel; BR
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
38.062617%
This research is dedicated to analyze the school culture (institutions and school practices) which was used as elements of social distinction of pelotense elite, to comprove the modernity of the practices and institutions related to that group. For the achievement of this research we used written and iconographic sources, extracted from the city of Pelotas press and official documents. This research is developed about the 1910 to 1930 decades, a period characterized as a transitional context.. We realize that, at that juncture, the Pelotense elite used the educational institutions and their school practices as representations of educational and urban modernity. For realizing this research we found in the New Cultural History, especially Le Goff and Burke, a basis. For working with images we chose an approximation with authors who have worked with photos, such as Kossoy, Freund, Bauret, Fabris and Leite. The references used to assist in working with the press was, mainly, Luca and Bastos. On the history of educational institutions, school culture and school architecture, met basement, especially in Frago, Escolano, Julia, Werle, Magalh??es and Bencostta. For the contextualization of the period studied, it was used, notably, Nagle, Carvalho...

Venha participar do 'Clube do Gibi' : estudo interpretativo sobre um projeto de trabalho em imprensa escolar

Luz, Raquel Leão
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
47.421826%
O trabalho que aqui apresentamos é resultado de uma pesquisa interpretativa, realizada na EMEF José Guedes, escola da rede municipal de Porto Alegre – RS, ao longo de 2011 e 2012. Nosso foco de investigação baseou-se no estudo das práticas de letramento e das aprendizagens dos alunos em um grupo de leituras, produção visual e escrita intitulado “Clube do Gibi”. Investigamos as ações dos participantes do Clube, do ponto de vista das relações que estabeleciam com materiais escritos e referenciados pela escrita em suas rotinas de grupo. Para investigar as práticas letradas nesta oficina construída e sustentada pelos próprios estudantes, utilizamos procedimentos metodológicos para geração de dados relativos à pesquisa qualitativa-interpretativa. Para a geração de dados, lançamos mão de métodos inspirados na área de etnografia, obtendo o seguinte conjunto: diários de campo, notas de campo, entrevistas semiestruturadas, fotografias, vídeos, documentos da escola, produções orais, escritas e visuais dos participantes do Clube do Gibi. Partimos, portanto, do estudo de letramento como prática social e de estudos que se debruçaram sobre o conceito de projetos de trabalho e trabalhos coletivos para compreendermos o coletivo do Clube do Gibi. Além disso...

O Colégio Nossa Senhora Auxiliadora e a Revista Ecos Juvenis: educação e imprensa feminina no sertão mato-grossense (1937-1945)

Trubiliano, Carlos Alexandre Barros; SED MS; Martins, Carlos Junior; UFMS
Fonte: Revista Ensaios Publicador: Revista Ensaios
Tipo: Avaliado Formato: application/pdf
Publicado em 19/12/2011 Português
Relevância na Pesquisa
37.13642%
O Colégio Nossa Senhora Auxiliadora é uma das mais tradicionais instituições de ensino do Mato Grosso do Sul. Durante a década de 1930, suas alunas, a publicaram a Revista Ecos Juvenis. Inicialmente o periódico surge como órgão de divulgação das atividades culturais e científicas da comunidade colegial, posteriormente durante o Estado Novo transformando-se em meio de divulgação dos ideais do regime. Esse artigo aborda as vozes das alunas que “ecoaram” das páginas da revista a respeito do cotidiano escolar, da cidade e da nação.

ESCOLA PÚBLICA EM MINAS GERAIS: GÊNESE DO GRUPO ESCOLAR ILDEFONSO MASCARENHAS DA SILVA (ANOS 1940–50)

Ribeiro, Betânia de Oliveira Laterza; Lima, Valéria Aparecida de; Quillici Neto, Armindo
Fonte: Revista HISTEDBR On-line Publicador: Revista HISTEDBR On-line
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 20/09/2013 Português
Relevância na Pesquisa
37.39556%
O primeiro grupo escolar de Ituiutaba (MG) começou a funcionar em 1910; o segundo, em 1947. Como esse meio-tempo foi de expansão nacional da educação pública, a diferença de 37 anos suscita vários questionamentos. Por exemplo: por que esse município formalizou o primeiro grupo escolar em 1908 — quando sua economia era inexpressiva — e o segundo em 1947 — quando sua economia se projetava no estado e no país? Este estudo problematiza historicamente a criação do grupo escolar Ildefonso Mascarenhas nessa relação entre educação (precária) e economia (ascendente), sem se furtar aos aspectos políticos e sociais que permeiam tal relação. As fontes dessa problematização abrangem dados demográfico-estatísticos, imprensa escrita, relatos orais e fotografias, analisados interpretativamente. Dentre outros achados, os resultados sugerem que a criação da escola resultou menos da ação de políticos, e mais do esforço de sujeitos ligados diretamente à educação; e que o papel do Estado se restringiu mais à formalização legal da escola do que a seu funcionamento cotidiano. Ao discutir essas questões, este estudo buscou ampliar a escrita de uma história-problema da educação no país, sobretudo da tentativa de massificar a alfabetização pela difusão de um modelo escolar como política pública.

A EDUCAÇÃO EM DUQUE DE CAXIAS SOB O OLHAR DA IMPRENSA ESCRITA: DISCUSSÃO EM TORNO DA EDUCAÇÃO PRIMÁRIA E DA FORMAÇÃO DE NORMALISTAS (ANOS 1950)

Oliveira, Antoniette Camargo de; Gonçalves Neto, Wenceslau
Fonte: Revista HISTEDBR On-line Publicador: Revista HISTEDBR On-line
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 16/09/2012 Português
Relevância na Pesquisa
37.453809%
Buscamos analisar alguns artigos levantados na imprensa escrita da cidade de Duque deCaxias, a respeito da educação. Nessa perspectiva saltaram aos nossos olhos especialmenteaqueles problemas relativos à década de 1950: a força das instituições particulares,subvencionadas pelo município; as dificuldades para a prática de inspeção; o interesse dogoverno em relação ao ensino técnico; e ainda escassez de docentes, falta de água encanada,falta de espaço, de escolas, de transporte público escolar, o analfabetismo, as desistências, adistorção idade/série, e outros. Assim, consideradas a quantidade e a importância dasreportagens, demos destaque à demanda por normalistas de um curso criado em 1954, anexoao atual Colégio Santo Antônio em Duque de Caxias e dirigido pelas Irmãs Franciscanas deDillingen. Destacamos ainda a resistência da Prefeitura em contratá-las, assim como aspressões políticas veiculadas pela imprensa para a realização de concursos em contraponto àsimples contratação das recém-formadas normalistas.