Página 1 dos resultados de 528 itens digitais encontrados em 0.001 segundos

O Iraque na TV Brasileira; Iraq in brazilian tv

Morais, Veridiana Delia Bueno de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 11/04/2011 Português
Relevância na Pesquisa
37.164595%
O presente trabalho discorre sobre as imagens e ideias que as emissoras difundiram sobre o Iraque durante a cobertura das invasões do país, especialmente em 2003. Além de um estudo sobre as ramificações do processo de comunicação, como estão distribuídos os conglomerados que detêm os canais de informação, o material usado no Brasil e como as emissoras aberta, pública e por cabo abordaram o tema.; This research discuss about the images and ideas diffused by news networks about Iraq during covering invasions in the country, especially in 2003. Besides a study about the ramifications of the communication process, how are distributed the conglomerates that owns the information channels, the material used in Brazil and how networks open, public and cable broached the subject.

América do Sul e Oriente Médio sob influências internacionais através de um estudo de caso : as relações Brasil-Iraque (1964 a 1991)

Preiss, José Luiz Silva
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
37.635159%
O presente trabalho tem por objetivo demonstrar que a criação do Oriente Médio foi estabelecida pelos europeus para a exploração do petróleo, que passou a ser explorado intensamente desde o início do século. A penetração estadunidense na região ocorre no mesmo período, enquanto busca afirmar a sua influência na América Latina, que ainda mantinha fortes ligações com a Europa. As duas guerras mundiais intensificam a presença estadunidense no Oriente Médio e na América do Sul interferindo decisivamente nas relações internacionais de ambas regiões. Com a Guerra Fria, os EUA passaram a atuar decisivamente nas políticas externas de nações importantes estrategicamente como Brasil e Iraque, que passaram a colaborar com os interesses estadunidenses nas duas regiões, no combate à penetração soviética e à Revolução Islâmica, apesar de desenvolverem estratégias próprias para alcançar este objetivo e outros que lhes favoreciam diretamente. A presença brasileira no Oriente Médio foi permitida ainda que tardiamente, sendo que a relação privilegiada com o Iraque gerou uma cooperação extremamente benéfica para ambos, favorecendo também os planos dos EUA para o Oriente Médio, enquanto o Brasil auxiliava o governo estadunidense a conter movimentos de guerrilha na América Central. Com a queda do Império Soviético...

Um balanço entre o multilateralismo e o unilateralismo na política externa dos EUA no caso da guerra contra o Iraque em 2003

Fávero, Fábio Arroyo
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 108 p.
Português
Relevância na Pesquisa
37.443896%
Pós-graduação em Relações Internacionais (UNESP - UNICAMP - PUC-SP) - FFC; The objective of this dissertation is to make an investigation about the impact and influence that diplomacy in its multilateral expression may have in the option of using military forces abroad by members of the government of the United States. The analysis is developed for the specific case of the Iraq war, which started in March 2003. First we present one conceptual understanding of unilateralism and multilateralism as categories of classification of the degree of openness and influence of others actors in the foreign affairs of one State. After this we make one bibliographical review of the history of United States foreign affairs, identifying the meanings and the possible sources of unilateralism and multilateralism in its development, and which are their specificities. Then, we develop the proposed analysis, through the details about the context of the Iraqi crisis and north American involvement in it, and afterwards we identify in the United States action the degree in which its diplomatic action involved others actors and interests, for the purpose of having a scale of its multilateralism or unilateralism. Then we evaluate if these categories are useful for the better understanding of the role diplomacy may have in the United States foreign policy...

Securitização e política de exceção: o excepcionalismo internacionalista norte-americano na segunda Guerra do Iraque

Motta, Bárbara Vasconcellos de Carvalho
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 125 f. : il.
Português
Relevância na Pesquisa
37.3311%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Relações Internacionais (UNESP - UNICAMP - PUC-SP) - FFC; After the attacks of September 11, 2001, the U.S. government intensified the process of securitization in response to the fundamentalist terrorism within the framework of the war on terror, identifying it as an existential threat to the United States. Immediate initiatives were taken, after sanctioning the Patriot Act, which increased the power of repressive action and that allowed military interventions in Afghanistan, in 2001, and Iraq in 2003. Exceptionality acts enable states to provide quick responses to emergency issues on the international scene. The choice of exception, as a political choice, is marked by a series of ideational components that contributed to that decision. Therefore, in the case of the second Iraq War the understanding of the securitization process can only be complete if taken into consideration both the political process and the ideational foundations that conformed the securitizing movement. The consideration of these factors is also crucial to ascertain the antinomies and weaknesses of securitization theory when applied to this case.; Após os atentados de 11 de setembro de 2001...

AS INTERVENÇÕES ESTADUNIDENSES NO AFEGANISTÃO E NO IRAQUE NA VISÃO DA VEJA E DA CARTA CAPITAL NO PERÍODO DE 2001 E 2003.

Garces, Juan Filipi
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: 80 páginas.
Português
Relevância na Pesquisa
37.3311%
TCC (graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Curso de História.; Nosso trabalho propõe uma analise das intervenções estadunidenses no Afeganistão e no Iraque nas visões das revistas Veja e da Carta Capital. Primeiramente, faremos uma breve contextualização do Oriente Médio e da formação do mundo muçulmano, além de uma discussão bibliográfica sobre especialistas da área. Em seguida, procuramos discutir sobre a revista como objeto de análise historiográfica, seu surgimento no Brasil e por fim uma avaliação sobre os posicionamentos das duas revistas nas intervenções do Afeganistão e Iraque. As principais conclusões foram que a Veja, de maneira geral, contribuiu para a difusão de uma versão que legitimou as ações estadunidenses por meio de expressões e eufemismos, colaborando para a propagação de estereótipos que julgamos insuficientes e inadequados para explicar o cenário do Oriente Médio. A revista justifica as intervenções com percepções que consideram a região atrasada e conturbada. Em oposição, a Carta Capital, mostrou-se bastante distinta, questionando as ações estadunidenses na região e apresentando argumentos que ligam a ação da superpotência com interesses políticos e econômicos na região.

Ecos do Fragor : a invasão do Iraque em 2003 : a mídia internacional e a imprensa brasileira

Camargo, Julia Faria
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
Português
Relevância na Pesquisa
37.586956%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Relações Internacionais, 2008.; Essa dissertação se propõe a analisar a cobertura da imprensa brasileira – Folha de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e O Globo – no contexto inicial da invasão do Iraque, em 2003. Busca-se entender como e por que o discurso da mídia internacional influenciou nas produções da imprensa nacional no contexto do conflito. Na história da cobertura de guerras, a do Iraque tornou-se peculiar pelo fato de diversos meios de comunicação ao redor do mundo enviarem seus correspondentes para o front. Como um caleidoscópio, a invasão construiu diversas imagens para os telespectadores e leitores da sociedade internacional. Não obstante tenham enviado correspondentes ao Iraque, os três jornais brasileiros publicaram mais da metade de seu conteúdo com base nas agências internacionais de notícia e nos artigos de jornais estrangeiros. A análise de discurso - qualitativa e quantitativa - das matérias consideradas para essa pesquisa demonstra, entre outras coisas: que mesmo assumindo uma posição contrária à guerra, os jornais apresentaram aos seus leitores discursos construídos em tons “oficialescos” e belicosos, tal qual apresentado pela mídia norte-americana...

A teoria de securitização e o processo decisório da estratégia militar dos Estados Unidos na Guerra do Iraque

Duque, Marina Guedes
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
Português
Relevância na Pesquisa
37.586956%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Relações Internacionais, 2008.; Este trabalho realiza um estudo de caso do processo decisório por meio do qual a estratégia militar dos Estados Unidos na Guerra do Iraque foi escolhida. Para tanto, examinam-se: (a) os atores governamentais envolvidos nas questões de segurança nacional, e sua interação; (b) as idéias de cada ator sobre o tipo de estratégia militar a ser empregada na Guerra do Iraque; (c) o arcabouço legal e institucional do processo decisório em assuntos de segurança nacional; e (d) o processo político em que se inseriu a tomada de decisão sobre a estratégia militar dos EUA na Guerra do Iraque. As fontes utilizadas incluem documentos oficiais, pronunciamentos de autoridades governamentais e depoimentos de funcionários do alto escalão do governo, assim como veículos de mídia e bibliografia pertinente. Analisa-se como o processo decisório sobre o tipo de força a ser utilizado na Guerra do Iraque sofreu impacto significativo da securitização bem-sucedida do terrorismo, nos EUA, após os atentados de 11 de setembro. Observa-se que a vinculação, por parte do governo Bush, do regime de Saddam Hussein ao terrorismo anti-estadunidense fez com que as decisões relacionadas à Guerra do Iraque não seguissem as regras normais de tomada de decisão e se conformassem aos interesses dos atores mais influentes dentro do governo. Conclui-se que o resultado do processo decisório correspondeu quase exclusivamente às preferências da liderança civil do Departamento de Defesa...

O discurso da imprensa brasileira sobre a invasão anglo-saxônica ao Iraque

Ramalho, Viviane Cristina Vieira Sebba
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Dissertação
Português
Relevância na Pesquisa
37.443896%
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Letras, Departamento de Linguística, Línguas Clássicas e Vernácula, 2005.; Esta pesquisa, baseada nos pressupostos teórico-metodológicos da Análise de Discurso Crítica (Chouliaraki & Fairclough, 1999; Fairclough, 1989, 2001, 2003a), investiga o discurso da mídia impressa brasileira sobre a invasão anglo-saxônica ao Iraque no ano de 2003. Utilizando a abordagem explanatória do discurso, analisa-se, de início, a conjuntura da qual o discurso em análise é uma faceta. Em seguida, examina-se um corpus constituído de reportagens de revistas brasileiras sobre a invasão ao Iraque. Trata-se de um corpus ampliado por entrevistas com jornalistas responsáveis pelos textos, bem como por discursos do presidente dos EUA, George W. Bush. O objetivo principal é desvelar relações que constituíam a conjuntura que motivou a invasão a fim de identificar mecanismos discursivos que sustentam o poder hegemônico estadunidense em escala global. Sendo assim, por meio da verificação do posicionamento local da mídia brasileira frente às tendências globalizantes da hegemonia dos EUA, buscou-se refletir sobre a relação dialética entre semiose e outros momentos que compõem práticas sociais locais e globais envolvidas no conflito internacional. A análise lingüística centrou-se...

A participação portuguesa nas missões militares : Iraque, Afeganistão e Líbano

Garcia, Francisco Proença
Fonte: Instituto da Defesa Nacional Publicador: Instituto da Defesa Nacional
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2008 Português
Relevância na Pesquisa
37.164595%
O presente trabalho procura sintetizar a participação portuguesa nas missões militares em três teatros de operações distintos, tendo todas elas uma tipologia diferenciada. Uma vez que se trata de um artigo sobre operações militares e como a grande maioria dos leitores não estará familiarizada com questões doutrinárias sobre o tema, decidimos iniciá-lo com uma breve caracterização do actual ambiente estratégico para, numa segunda secção, enunciarmos algumas medidas da resposta possível a dar aos conflitos de cariz subversivo que se desenvolvem nesse ambiente. Numa terceira secção, descrevemos os princípios de actuação da Organização do Tratado Atlântico Norte (NATO) face à nova conflitualidade. Nas três secções seguintes, efectuamos uma breve descrição dos teatros de operações no Iraque, Afeganistão e do Líbano e da actuação das Forças Armadas Portuguesas nos mesmos.

A II Guerra do Iraque Determinação dos Pontos de Culminação

Rasteiro, João
Fonte: Academia Militar. Direção de Ensino Publicador: Academia Militar. Direção de Ensino
Tipo: Outros
Publicado em 01/09/2008 Português
Relevância na Pesquisa
37.164595%
O tema deste trabalho é a II Guerra do Iraque, tendo como objectivo a identificação dos seus pontos de culminação. É analisada a campanha de Rommel no Norte de Africa, como exemplo típico dos pontos de culminação. Seguidamente é analisada a operação Iraqi Freedom, constatando-se a existência de uma culminação ao nível da estratégia militar americana.; Abstract The subject of this paper is the Second Gulf War, aiming the identification of their culmination points. Rommel’s campaign was analyzed,as an example of culmination points. After analyzing Operation Iraqi Freedom, it was found the existence of a culmination point, regarding the US military strategy.

A crise do Iraque em 2003: o fim do consenso atlantista na política externa?

Jesus, Ricardo Alexandre Correia
Fonte: Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa Publicador: Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /09/2012 Português
Relevância na Pesquisa
37.443896%
Dissertação apresentada para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Ciência Política e Relações Internacionais na vertente de Estudos Políticos de Área; Esta dissertação tem como objectivo primordial responder à questão que lhe dá título: houve ou não uma ruptura no consenso entre os partidos do “arco da governação” (PS, PSD e CDS), em torno da opção atlantista na política externa portuguesa, durante a crise do Iraque em 2003. O 11 de Setembro expôs o mundo a novas ameaças e obrigou a uma redefinição da política externa de muitos actores da cena internacional. Os Estados Unidos da América reorientaram, de forma grave, a sua estratégia de segurança nacional e iniciaram um combate ao terrorismo internacional que provocou, um ano após os atentados, uma discussão complexa em torno da eficácia do sistema internacional nascido das cinzas da Segunda Guerra Mundial. Neste contexto teve início outra discussão: o papel dos Estados Unidos no presente e no futuro das relações internacionais. A complexidade do contexto mundial e a inflexibilidade de alguns protagonistas provocou uma grave crise nas relações transatlânticas. Portugal não ficou de fora desta discussão e desempenhou...

Unipolaridade, governabilidade global e intervenção unilateral anglo-americana no Iraque

Viola,Eduardo; Leis,Héctor Ricardo
Fonte: Instituto Brasileiro de Relações Internacionais Publicador: Instituto Brasileiro de Relações Internacionais
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2004 Português
Relevância na Pesquisa
37.164595%
As intervenções humanitárias (Bósnia 1995-2003, Somália 1992-1993, Kosovo 1999-2003) e de substituição de regimes ditatoriais (Haiti 1994, Afeganistão 2001-2003, Iraque 2003) na política internacional têm sido objeto de muitas controvérsias acadêmicas durante a última década. O presente artigo, à luz dos teóricos das relações internacionais e da ciência política, analisa a legitimidade dessas atitudes por meio do unilateralismo norte-americano.

O Pragmatismo do Petróleo: as relações entre o Brasil e o Iraque

Fares,Seme Taleb
Fonte: Instituto Brasileiro de Relações Internacionais Publicador: Instituto Brasileiro de Relações Internacionais
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2007 Português
Relevância na Pesquisa
37.3311%
No artigo se propõe analisar as relações entre o Brasil e o Iraque, com ênfase no período de 1973 a 2007. Para tanto, são examinados os aspectos econômicos, políticos e estratégicos do relacionamento bilateral, passando pelos dois choques do petróleo, a Guerra do Golfo e, finalmente, a ocupação do Iraque em 2003.

Uma nova forma de se fazer a guerra? Atuação das Empresas Militares de Segurança Privada contra o terrorismo no Iraque

Nasser,Reginaldo Mattar; Paoliello,Tomaz Oliveira
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2015 Português
Relevância na Pesquisa
37.443896%
Resumo Os contratos de agências privadas com a Central de Inteligência Americana (CIA) e suas atividades de combate ao terrorismo, após os atentados de 11 de Setembro, foram um dos principais responsáveis pela expansão do mercado de segurança privada no Iraque. Este artigo pretende relacionar o papel crescente dos atores privados na estratégia de contraterrorismo da coalização liderada pelos EUA no contexto da ocupação do Iraque. Entendemos que falta de controle das atividades das empresas privadas de segurança tornam-se funcionais para as democracias liberais quando se envolvem nesse tipo de ação armada. Ou seja, um dos fatores responsáveis pela ascensão das Empresas Militares de Segurança Privada (PMSCs, na sigla em inglês) se relaciona à resposta a um ambiente em mudança operacional no terreno onde ocorrem as “novas guerras”. O fato de o inimigo mais fraco poder ter influência sobre a coesão nacional das grandes potências, impondo custos políticos e econômicos significativos a seus adversários, faz com que a guerra seja travada além das operações militares no campo de batalha. Nossa hipótese é que os EUA...

Os sentidos da violência:uma leitura dos discursos sobre a guerra entre EUA e Iraque.; Violence senses: reading of the discourses about the war between USA and Iraq.

Oliveira, Marcia Magali Menezes de
Fonte: Universidade Federal de Alagoas; BR; Linguística; Literatura Brasileira; Programa de Pós-Graduação em Letras e Linguística; UFAL Publicador: Universidade Federal de Alagoas; BR; Linguística; Literatura Brasileira; Programa de Pós-Graduação em Letras e Linguística; UFAL
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
37.443896%
This paper aims to reflect on the speech that legitimize the Iraq War (2003), delivered by the U.S. President, George W. Bush. To do so, we selected two articles that before its publication, were subjects of its President speeches, in national and international TV network - "Address to a Joint Session of Congress and the American People" from September 20, 2001, and "President Says Saddam Hussein Must Leave Iraq Within 48 Hours" in March 17, 2003. Thus, it is important to note that the first speech was delivered nine days after the attacks, with main objectives the declaration of War on Terror and the transmission of a message that can influence the collective memory in order to obtain national and international support to War. The second speech has the same intention of the first: try to justify the War on Terror. Overall, this study aims to understand the discourse that legitimized the war on terror and the war of the United States against Iraq, in March 2003. To do so, it was necessary to understand how the founder speech of the United States established effect senses that appear in American discourse until now, being constantly used up by President George W. Bush to justify their intentions to invade Iraq and thus confirm the economic and military political hegemony of the United States.; Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado de Alagoas; Este trabalho tem como objetivo refletir sobre o discurso de legitimação da Guerra do Iraque (2003) proferido pelo Presidente dos EUA...

A guerra do iraque no olhar da Veja

Souza, Wanessa de
Fonte: Universidade Federal de Goiás; brasil; UFG; Faculdade de Informação e Comunicação (RG); Jornalismo (RG) Publicador: Universidade Federal de Goiás; brasil; UFG; Faculdade de Informação e Comunicação (RG); Jornalismo (RG)
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
Português
Relevância na Pesquisa
37.164595%
This monograph is an analysis of Veja´s discourse in coverage of the Iraq War. This will track from a critical study of materials published during the year 2003, when the conflict has happen. Are considered 27 reports, with the purpose of determining whether the vehicle in question had a view to informing the public about the events or work carried out biased and favoring the Americans. From the classification of stories in frameworks, it was possible to see that the themes most valued were the political and military, to the detriment of economic and humanitarian aspects, which received little attention from the magazine. This study shows that even with all existing technology and modernity, the relationship of dependence remain so blatantly. Veja, as one of the most widely read in Brazil, illustrates the relationship of submission and tied to the national press agencies and international press in general.; Esta monografia se constitui de uma análise do discurso da revista Veja na cobertura da Guerra do Iraque. Um estudo crítico é traçado a partir das matérias publicadas ao longo do ano de 2003, período em que ocorreu o conflito propriamente dito. São consideradas 27 reportagens, com o objetivo de averiguar se o veículo em questão teve intuito de informar o público sobre os acontecimentos ou realizou um trabalho tendencioso em favor dos norteamericanos. A partir da classificação das notícias em enquadramentos...

Folha de S. Paulo : da produção de sentidos acerca da guerra do Iraque; Folha de S. Paulo : meaning production processes on Iraq war

Maraisa Lopes
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 27/02/2009 Português
Relevância na Pesquisa
37.525361%
Esta pesquisa inscreve-se na perspectiva da Análise de Discurso de linha francesa e investe na compreensão de como a Guerra do Iraque se torna notícia ou quais/como os processos discursivos sustentam a configuração de fatos enquanto notícias, uma vez que não há uma relação evidente entre linguagem/ mundo. E mais especificamente, buscamos compreender os processos de produção de sentidos em jogo no discurso do jornal Folha de S.Paulo acerca da Guerra do Iraque, nas notícias publicadas no Caderno Mundo, no período de 19 de Março de 2003 a 10 de Abril de 2003. Partimos do pressuposto da Análise de Discurso de que todo discurso é constituído ideologicamente e, portanto, o caráter de neutralidade do discurso jornalístico é ilusório (ORLANDI, 2003). Além disso, trabalhamos com a compreensão de que a constituição da instituição 'jornal' se dá em uma relação com um 'poder dizer' marcado pela censura (MARIANI, 1999). Essa relação instaura uma memória discursiva no funcionamento da instituição jornalística. Nosso dispositivo teórico repousa nas noções correntes da AD, mais propriamente, naquelas postuladas por Pêcheux, Henry, Guilhaumou, Maldidier, Orlandi e, recorremos a Mariani e Silva para tangenciar as questões relativas ao discurso jornalístico. Compreendemos em nossa pesquisa as condições de produção do conflito no Iraque e as de sua textualização na Folha de S.Paulo. A constituição das posições-sujeito a partir das quais as notícias são produzidas também foi foco de nossa investigação; no trabalho com nosso material...

Implicações da redução das tropas britânicas envolvidas no Iraque e manutenção do apoio à Guerra contra o Terror

Mamoru Ide, Diogo; Universidade de Brasília
Fonte: Meridiano 47; Meridiano 47 Publicador: Meridiano 47; Meridiano 47
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 30/10/2010 Português
Relevância na Pesquisa
37.3311%
Recentemente o Primeiro-Ministro britânico Gordon Brown anunciou a retirada do contingente de seu país no Iraque até 2008. Considerando ser a Inglaterra de vital importância para a sustentação da Guerra do Iraque, o presente artigo busca demonstrar as implicações que tal retirada terá para a manutenção da política de guerra contra o terror, uma das principais matrizes do governo Bush.

A difícil insistência na permanência no Iraque

Caixeta Arraes, Virgílio; Universidade de Brasília
Fonte: Meridiano 47; Meridiano 47 Publicador: Meridiano 47; Meridiano 47
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 09/11/2010 Português
Relevância na Pesquisa
37.525361%
O presente artigo busca analisar os impactos, tanto no Iraque quanto nos Estados Unidos, da Guerra do Iraque, e sua difícil aceitação no que se refere à opinião pública.

Obama e o Iraque de guerra maldita a aliado perdido?

Lima,Bernardo Pires de
Fonte: IPRI-UNL e Tinta da China Publicador: IPRI-UNL e Tinta da China
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2012 Português
Relevância na Pesquisa
37.443896%
Este artigo procura analisar o quadro de negociação da retirada das tropas americanas do Iraque, perceber o processo de decisão norte-americano entre o caos posterior à intervenção de 2003 e o aumento das tropas de 2007, avaliar a visão da administração Obama para o Iraque e o Médio oriente, sem deixar de levantar questões sobre as consequências da retirada militar nos equilíbrios regionais, na influência dos Estados Unidos no Médio oriente e na estabilidade do Iraque.