Página 1 dos resultados de 44 itens digitais encontrados em 0.005 segundos

A intervenção precoce no autismo e trissomia 21 : orientações para boas práticas de intervenção

Oliveira, Tânia Ribeiro de
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
68.08321%
A intervenção precoce na infância é um tema actual, que tem vindo a receber uma maior atenção em Portugal nos últimos anos, tendo-se acentuado com a publicação do Decreto-Lei 281/2009, a 6 de Outubro de 2009. O seu objectivo é procurar reduzir ao máximo os efeitos dos factores de risco ou da deficiência existentes, no desenvolvimento da criança, assentando no pressuposto de que quanto mais precocemente forem accionadas as intervenções, mais longe se pode ir na atenuação das limitações funcionais de origem. Com este trabalho pretende-se contribuir para reforçar a ideia da relevância da intervenção precoce na infância, mais concretamente em duas condições específicas - autismo e trissomia 21, procurando dar a conhecer as práticas de intervenção que têm mostrado ser as mais indicadas para a evolução positiva das crianças nestas condições, e das suas famílias.; Early childhood intervention is a current theme that has been receiving more attention in Portugal over the last few years, which has accentuated with the publishing of the Decree-Law 281/2009, on October 6th, 2009. The purpose of early intervention is to try to maximally reduce the effect of risk factors or disabilities existing in the development of the child...

May the best friend be an enemy if not recognized early: possible role of omega-3 against cardiovascular abnormalities due antipsychotics in the treatment of autism; Pode um melhor amigo ser um inimigo se não reconhecido a tempo: possível papel do ômega-3 nos efeitos cardiovasculares secundários ao tratamento antipsicótico de pacientes com autismo

CYSNEIROS, Roberta M.; TERRA, Vera C.; MACHADO, Hélio R.; ARIDA, Ricardo M.; SCHWARTZMAN, José Salomão; CAVALHEIRO, Esper A.; SCORZA, Fulvio A.
Fonte: Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO Publicador: Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
57.63356%
Autism spectrum disorders (ASD) are neurodevelopment disorders that cause severe and pervasive impairment in socialization, communication, and behavior. Although the availability of antipsychotic treatment in ASD has expanded, we will be very careful with side effects of these pharmacological agents. Following this reasoning, emerging data indicate that some antipsychotics may be associated with cardiovascular adverse events (e.g., QT interval prolongation), suggesting that this could be correlated to sudden death. Quite interesting, substantial evidence from epidemiological and case-control studies indicates that omega-3 reduces the risk of cardiovascular mortality, particularly sudden cardiac death. In accordance to the above mentioned findings, as omega-3 fatty acids per se have a direct cardiovascular protective role, our paper hypothesized that omega-3 fatty acids supplementation in ASD patients treated with atypical antipsychotic drugs may reduce cardiac arrhythmias and hence sudden cardiac death.; As desordens do espectro autista (DEA) são um grupo de doenças do desenvolvimento que causam um grave comprometimento na socialização, comunicação e comportamento. Embora o tratamento na DEA com drogas antipsicóticas tenha se expandido...

Qualidade de vida em irmãos autistas; Quality of life in siblings of autistic patients

Marciano, Adriana Regina Ferreira
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 08/03/2004 Português
Relevância na Pesquisa
58.25758%
É freqüente encontrar, na prática clínica, pais de crianças autistas preocupados com a possibilidade de seus outros filhos estarem em risco de desenvolver problemas devido aos déficits sociais e de comunicação da criança autista ou aos seus problemas de comportamento. Os pais ainda têm a dúvida de que seu lar possa ser pior para seus outros filhos, visto que têm que dedicar mais tempo e energia à criança com transtorno mental. O objetivo desta pesquisa foi avaliar a Qualidade de Vida (QV) em irmãos de autistas verificando se os 3 aspectos mais comprometidos no autismo (a comunicação, a socialização e o comportamento) também estariam comprometidos, em algum grau, nesses irmãos e se influenciariam em sua QV. A casuística foi constituída por irmãos de autistas (n=31) e por irmãos de crianças com Transtorno Específico de Articulação da Fala (n=30), como controles. Critérios de inclusão (para as duas amostras) foram: ter idade entre 7 e 11 anos, independente de sexo, cor ou etnia; não apresentar suspeita de transtorno mental; estar freqüentando escola regular. Critérios de exclusão (para ambas) foram: estar fora da faixa etária estipulada; história de doenças crônicas clínicas ou de doenças psiquiátricas; déficits crônicos graves (visual...

Estudo exploratório sobre o uso do protocolo de indicadores clínicos para o desenvolvimento infantil na avaliação de bebês em risco para autismo; An exploratory study on the use of Clinical Indicators for Child Development protocol in the screening of babies under autism risk

Bronzatto, Edna Márcia Koizume
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 20/08/2013 Português
Relevância na Pesquisa
68.428027%
A pedido do Ministério da Saúde foi desenvolvido e validado um protocolo de Indicadores Clínicos de Risco para o Desenvolvimento Infantil (IRDI) capaz de detectar sinais de risco para problemas de desenvolvimento e psíquicos em bebês de 0 a 18 meses. Os estudos do grupo do qual esta pesquisadora fez parte focam a avaliação de bebês irmãos de autistas, que, segundo a literatura, por serem irmãos de crianças diagnosticadas, podem apresentar risco de problemas psíquicos e de desenvolvimento. No decorrer do trabalho, o campo foi ampliado e passou a compreender Centros de Atenção Psicossocial de São Paulo, o Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, o Centro de Referência da Infância e Adolescência da Universidade Federal de São Paulo e o Centro Lumi. A partir do contato com as famílias em avaliação, mudamos o foco da presente pesquisa. Os aspectos concernentes à função paterna mobilizaram intensamente o interesse da pesquisadora e as questões comparativas entre bebês irmãos de autistas e bebês que não são irmãos de autistas deixaram de fazer parte desta dissertação, sendo abordadas em outros trabalhos de demais orientandos do grupo de pesquisa. Emergiram interessantes e originais questões com a utilização do instrumento...

Uso de indicadores clínicos de risco para o desenvolvimento infantil (IRDI) na detecção de sinais de problemas de desenvolvimento associados ao autismo

Campana, Nathalia Teixeira Caldas
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 03/02/2014 Português
Relevância na Pesquisa
58.52386%
Investigar os sinais relacionados aos problemas de desenvolvimento em bebês passou a despertar o interesse de diversos pesquisadores em razão das intervenções ocorridas durante a instalação de um sintoma serem mais favoráveis ao desenvolvimento da criança. Dentre os transtornos da primeira infância, os quadros de autismo são os que podem levar a incapacitações das mais severas. No contexto da saúde coletiva, é vantajoso que os profissionais possam detectar sinais de problemas de desenvolvimento associados ao autismo sem a necessidade da aplicação de protocolos específicos. Esta pesquisa é um estudo exploratório que investiga se os bebês que estejam se desenvolvendo em um percurso autístico serão considerados com problemas de desenvolvimento pelo Protocolo IRDI instrumento inespecífico para diagnóstico. Para tanto, foram comparados resultados do IRDI e do M-CHAT (instrumento específico para autismo) em 43 bebês. O estudo demonstrou que dentre os riscos detectados pelo IRDI também o autismo é detectado. A partir desta constatação, foram investigados se os conceitos da psicanálise, presentes nos 4 eixos teóricos que deram origem ao IRDI, poderiam auxiliar para aumentar a compreensão do autismo e como o Protocolo poderia contribuir para a subjetividade comparecer durante a avaliação do bebê e dos seus cuidadores. Foi realizado ainda um estudo estatístico descritivo e discutidas vinhetas clínicas...

O impacto do diagnóstico de autismo nos pais

Costa, Sandra Cristina Pereira da
Fonte: Universidade Católica Portuguesa Publicador: Universidade Católica Portuguesa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em 10/02/2012 Português
Relevância na Pesquisa
58.51421%
Enquadramento: A família é o grupo social primário, constituindo um suporte de extrema importância para que o indivíduo se desenvolva, se forme e aprenda a viver em sociedade. Quando nasce um filho com autismo, o impacto do diagnóstico nos pais faz com que o ciclo de vida familiar se altere, acarretando um esforço adicional para os pais, pois têm de se reorganizar para se adaptarem à família com uma realidade nova. Objetivo: Avaliar o impacto do diagnóstico de autismo nos pais e analisar de que forma as variáveis sociodemográficas, os dados neonatais e a forma como tomaram conhecimento influencia esse impacto. Método: O modelo de investigação adotado é do tipo quantitativo, descritivo e correlacional numa tentativa de descrever e analisar as relações entre variáveis. Participaram no estudo 69 pais com filhos autistas maioritariamente do sexo feminino (65,2%), com uma idade média de 41,16 anos, sendo as mães mais jovens do que os pais. Para o efeito foi aplicado um questionário para recolher informação sobre dados sociodemográficos dos pais e dos filhos, dados neonatais, dados sobre a forma como tiveram conhecimento do diagnóstico e uma escala que avalia o impacto do diagnóstico de autismo nos pais. Resultados: Os dados mostram que o impacto do diagnóstico de autismo nos pais se mostrou moderado. Globalmente...

As Perturbações do Espectro do Autismo – Avanços da Biologia Molecular

Ribeiro, I.; Freitas, M.; Oliva-Teles, N.
Fonte: Nascer e Crescer Publicador: Nascer e Crescer
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em /03/2013 Português
Relevância na Pesquisa
48.58075%
RESUMO As perturbações do espectro do autismo (PEA) constituem-se como perturbações do neurodesenvolvimento, incluindo alterações comportamentais, de comunicação e de interação social. De acordo com o DSM-IV TR estão descritas cinco perturbações do espectro do autismo na categoria das perturbações do desenvolvimento: a perturbação autista, a síndrome de Asperger, a perturbação invasiva do desenvolvimento sem outra especificação, a perturbação desintegrativa da infância e a síndrome de Rett. A prevalência das perturbações do espectro do autismo é variável conforme os diferentes estudos, estimando-se entre 10/10000 e 60/10 000 crianças. De acordo com a literatura, uma reduzida percentagem de indivíduos com PEA tem etiologia conhecida, sendo este facto particularmente desafiador para a comunidade científica. Estudos familiares e de gémeos têm trazido novos esclarecimentos para a elevada hereditabilidade da perturbação autista; contudo, permanece por esclarecer inequivocamente as suas bases genéticas, bem como a identificação de determinados genes ou proteínas passíveis de serem utilizados no diagnóstico destas perturbações. As perturbações do espectro do autismo têm sido associadas a causas genéticas conhecidas em 10-15% dos casos. Estão descritos diferentes genes e regiões cromossómicas (loci) potencialmente associados à PEA...

Envolvimento da via de sinalização BNDF/TRKB na etiologia do autismo: análise genética

Espada, Maria Margarida Saial Santos Guiomar, 1981-
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2010 Português
Relevância na Pesquisa
48.65519%
Tese de mestrado. Biologia (Biologia Humana e Ambiente). Universidade de Lisboa, Faculdade de Ciências, 2010; O Autismo é um perturbação do desenvolvimento infantil que se caracteriza por desvios na interacção social e na comunicação verbal e não verbal, assim como, por comportamentos repetidos, estereotipados e ritualizados. Estudos baseados em gémeos e em famílias demonstraram que o autismo apresenta uma forte componente genética. Contudo, pelo facto de ser uma doença complexa, existem várias variantes envolvidas, cada uma conferindo um risco reduzido no fenótipo o que tem dificultado a identificação dos genes de susceptibilidade desta doença. O objectivo principal deste estudo foi a identificação dos genes de susceptibilidade envolvidos nas vias biológicas activadas pela neurotrofina BDNF (Brain derived neurotrophic factor) e pelo seu receptor TrkB (Neurotrphic tyrosine kinase receptor type 2). Estudos anteriores encontraram níveis significativamente elevados desta neurotrofina no soro de pacientes com autismo e uma associação entre marcadores do gene que codifica o seu receptor, NTRK2 e o autismo, colocando a hipótese de que exista uma alteração da via de sinalização BDNF/TrkB nesta patologia. No presente estudo foi explorada esta hipótese...

Limites e possibilidades da identificação de risco de autismo no primeiro ano de vida

Garcia,Mariana Luisa; Lampreia,Carolina
Fonte: Curso de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Curso de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2011 Português
Relevância na Pesquisa
88.9284%
Identificar risco de autismo no primeiro ano de vida possibilita intervir precocemente para um prognóstico mais favorável em crianças com autismo. O objetivo deste artigo é discutir limites e possibilidades metodológicas que viabilizem a identificação de sinais de risco de autismo entre 0-12 meses. A metodologia empregada em 24 estudos (retrospectivos e prospectivos) sobre identificação de sinais precoces e seus resultados foram analisados. Verificou-se que os limites da identificação de risco de autismo no primeiro ano parecem residir na buscar por categorias comportamentais discretas e que as possibilidades podem residir em analisar categorias de interação e de ordem afetiva.

As relações entre deficiência visual congênita, condutas do espectro do autismo e estilo materno de interação

Sousa,Ana Delias de; Bosa,Cleonice Alves; Hugo,Cristina Neves
Fonte: Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Pontifícia Universidade Católica de Campinas Publicador: Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Pontifícia Universidade Católica de Campinas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2005 Português
Relevância na Pesquisa
58.239277%
Este trabalho examina a possível ocorrência das condutas do espectro do autismo em crianças portadoras de deficiência visual congênita e focaliza os comprometimentos da habilidade de atenção compartilhada, da capacidade simbólica e de estereotipias motoras, além de investigar o estilo diretivo de interação das mães ao tentar engajar os seus filhos em brincadeiras. Participaram do estudo oito díades mãe-criança distribuídas em dois grupos: quatro com deficiência visual congênita e quatro com desenvolvimento típico. Realizou-se uma entrevista sociodemográfica e de desenvolvimento da criança com as mães e uma sessão de vídeo da interação mãe-criança em laboratório. Os resultados mostraram que duas das crianças com deficiência visual congênita apresentaram uma freqüência maior de comprometimentos de habilidade de atenção compartilhada comparadas às crianças com desenvolvimento típico, e duas crianças com deficiência visual congênita apresentaram estereotipias motoras, porém com baixa freqüência. Apenas uma das mães das crianças com deficiência visual congênita apresentou maior freqüência de diretividade materna comparada à mãe da criança com desenvolvimento típico, contrariando a expectativa inicial. Observou-se a ocorrência de brinquedo simbólico no grupo das crianças com deficiência visual congênita. Esses resultados contrariam algumas das expectativas da literatura. Conclui-se que as crianças com deficiência visual congênita não estão necessariamente em risco para desenvolver condutas do espectro do autismo.

A sociedade de risco midiatizada, o movimento antivacinação e o risco do autismo

Vasconcellos-Silva,Paulo Roberto; Castiel,Luis David; Griep,Rosane Härter
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2015 Português
Relevância na Pesquisa
58.360693%
Observam-se modificações epidemiológicas de doenças infecciosas entre famílias de classe média de países industrializados por força de crenças ligadas aos riscos da vacinação. Estas se expandem globalmente por conta de redes de sites, blogs e celebridades de ampla influência. Em vista da complexidade de tal fenômeno cultural, em sua analítica são articulados conceitos contemporâneos alinhados à ideia de reflexividade na sociedade de risco, assim como o da sociedade midiatizada receptora de enunciações de perigos e proteções em mútua referência e contradição. Discute-se a frequente emergência de tensões derivadas de ciclos de enunciações e incompletudes constituídas como “biovalores” simbólicos. Enfatiza-se o efeito persistente de enunciações ameaçadoras e fraudulentas a abastecer redes sociais virtuais que, há quase três décadas, ampliam o debate acerca da ligação do autismo com as vacinas. Conclui-se que os processos de produção de sentidos interligam-se em diversos níveis nos quais circulam representações que sustentam a comunicação e a identidade dos grupos com base em referenciais histórico-culturais.

Perspectivas da pesquisa prospectiva com bebês irmãos de autistas

Lampreia,Carolina
Fonte: Conselho Federal de Psicologia Publicador: Conselho Federal de Psicologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2009 Português
Relevância na Pesquisa
68.93805%
A identificação precoce de bebês com risco de desenvolver um quadro autístico é importante por permitir uma intervenção também precoce, minimizar o sofrimento da família e tornar os profissionais de saúde e educação mais vigilantes para os possíveis sinais de risco de autismo. Ao longo dos últimos anos, tem havido um interesse crescente na pesquisa sobre indicadores precoces do autismo. O objetivo deste trabalho é discutir uma metodologia longitudinal prospectiva para a identificação de sinais precoces de risco do autismo, a partir de estudos envolvendo bebês irmãos de autistas, que também permita investigar a identificação de subtipos de autismo e proporcionar melhor entendimento da relação entre a tríade de prejuízos que o define. Serão apresentados, inicialmente, os diferentes tipos de estudos disponíveis sobre indicadores de risco de autismo - relatos dos pais, estudos de vídeos familiares e de atenção compartilhada, instrumentos disponíveis e pesquisas prospectivas de bebês irmãos de autistas.

Bebês com risco de autismo: o não-olhar do médico

Flores,Mariana Rodrigues; Smeha,Luciane Najar
Fonte: Programa de Pós-graduação em Teoria Psicanalítica do Instituto de Psicologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ Publicador: Programa de Pós-graduação em Teoria Psicanalítica do Instituto de Psicologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2013 Português
Relevância na Pesquisa
88.91252%
Abordamos aqui a possibilidade de detecção do risco e da intervenção precoce do autismo na visão dos médicos. A análise dos resultados de uma pesquisa feita em 2009 com sete pediatras e três neuropediatras de uma cidade da região central do Rio Grande do Sul, utilizando a análise de conteúdo de Bardin (1977) relacionada à Psicanálise, aponta que os diagnósticos de autismo são feitos tardiamente. Os profissionais não estão preparados para a detecção dos sinais de risco, o que não possibilita a intervenção precoce. É necessário, portanto, trabalhar com esses profissionais para indicar-lhes os sinais de risco de autismo.

Análise in silico de novos potenciais polimorfismos genéticos de risco na Doença de Alzheimer em bancos de dados de Microarrays

Rodrigues de Lemos, Roberta; Ricardo Mendes de Oliveira, João (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
Português
Relevância na Pesquisa
57.807217%
Estudos de genômica e proteômica sobre fatores de risco associados à desordens neurodegenerativas requerem urgentemente proposições de abordagens complementares para integrar a grande quantidade de dados gerados. Neste trabalho foi proposto uma metodologia que envolve ferramentas de Bioinformática, no qual estudos de microarrays de expressão foram usados como a única origem de genes candidatos, para revelar variações novas, a partir de seqüências públicas de Expressed site tags (ESTs). Foram selecionados nove genes, sete de um estudo de tecido do hipocampo área Cornu Ammonis (CA1) e dois do tecido do lóbulo parietal inferior (IPL) ambos de pacientes com Doença de Alzhiemer (DA), a maioria desses genes está envolvido com o sistema imune, escolhidos neste trabalho por fazer parte de um das linhas de pesquisa do grupo. O CLCbio Workbench Combined® versão 3.6.2. foi inicialmente usado para construção do banco de dados de ESTs e recuperação dos arquivos de RNAm respectivamente a partir do Golden path of University of California Santa Cruz (UCSC) e National Center for Biotechnology Information (NCBI), na etapa seguinte foram realizados múltiplos alinhamentos e o algoritmo usado foi o Smith-Waterman. Um total de 479 seqüências de ESTs foram selecionadas depois da aplicação de parâmetros apropriados de estringência utilizados para minimizar erros de alinhamentos. A anotação revelou várias classes de variações...

Efeitos de um programa de intervenção precoce baseado no modelo mais que palavras - HANEN, para crianças menores de três anos com risco de autismo

Araújo, Eliana Rodrigues
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Educação; Educação Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Educação; Educação
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
98.77741%
In the last decades, studies on early intervention involving children with autism have suggested that there is no single intervention model capable of addressing the needs of all individuals in the spectrum. The role of parents as active intervention agents is, however, highly recommended. The More Than Words-HANEN Program has been specifically created for parents of children, under five years of age, who are in the autism spectrum. This intervention aims at improving the social competence and language comprehension of the child, as well as their parents empowerment. Until now only three studies have been performed in order to evaluate the effectiveness of the HMTW program. The purpose of this investigation is to evaluate the effects of an early intervention program inspired on HMTW model on the level of caregiver responsiveness and child communication skills. The present study adds to the existing research literature on family-centered early intervention that uses a developmental paradigm. A two year boy in risk for autism, his mother and nanny took part in this investigation, which was carried out in the child´s home in Mossoró, Rio Grande do Norte. The caretakers were given one fifty-two hours of training, divided into thirteen weekly meetings. A quasi-experimental A-B-C design (baselineintervention- follow-up) showed improvement in the caretakers level of responsiveness and meaningful social-communicative gains in the child´s response; Nas últimas décadas...

Autismo e Genética. Protocolo para o Estudo das Pessoas com Autismo

Levy, Pilar de Quinhones
Fonte: Sociedade Portuguesa de Pediatria Publicador: Sociedade Portuguesa de Pediatria
Formato: application/pdf
Publicado em 22/09/2014 Português
Relevância na Pesquisa
68.305024%
O síndrome autista tem um componente genético importante, sendo provavelmente uma situação com hereditariedade complexa.Efectua-se uma revisão das bases genéticas do autismo, apresentando-se um protocolo de estudo a aplicar nas pessoas com autismo, de modo a identificar doenças associadas, permitir um aconselhamento genético e cálculo do risco de recorrência em cada família, e a escolha da melhor terapêutica.

A identificação e o diagnostico precoces de sinais de risco de autismo infantil

João Luiz Leitão Paravidini
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 05/02/2002 Português
Relevância na Pesquisa
78.68091%
Este trabalho de pesquisa vai ao encontro de uma das formulações que vicejam no campo da Saúde Mental, através da qual pode-se pensar que se uma criança, em seus primeiros anos de vida, puder ser aliviada do peso de seus primeiros sintomas antes da fixação ou do deslocamento dos mesmos, ela estaria em melhores condições para enfrentar uma vida. Esta proposição adquire maior densidade ao considerar a existência de condições significativamente incapacitantes inerentes ao adoecer autístico. No presente trabalho busca-se investigar a viabilização de dispositivos técnicos que permitam a execução do processo de identificação e de diagnóstico precoces de sinais de risco de autismo infantil, em crianças abaixo de três anos de idade. Empregou-se o método psicanalítico para a realização da pesquisa bem como para a análise dos resultados encontrados. Durante a etapa de identificação inicial dos sujeitos, fez-se necessário a criação de um instrumento específico que viabilizasse a detecção de crianças com sinais de risco de evolução autística, mediante as dificuldades em encontrá-las. A construção do instrumento denominado de "Ficha de Acompanhamento do Desenvolvimento Infantil" teve como parâmetro fundamental os sinais precoces de autismo infantil...

O atendimento psicanalítico do bebê com risco de autismo e de outras graves psicopatologias. Uma clínica da antecipação do sujeito; La atención psicoanalítica al bebé con riesgo de autismo y de otras psicopatogías graves. Una clínica de antecipación del sujeto; Psychoanalytical intervention to babies at risk of autism and other infants' severe psychopathologies. A supposition of a subject's clinics

Campanário, Isabela Santoro; Pinto, Jeferson Machado
Fonte: Universidade de São Paulo. Instituto de Psicologia Publicador: Universidade de São Paulo. Instituto de Psicologia
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 01/12/2006 Português
Relevância na Pesquisa
88.86017%
Este trabalho articulou subsídios teórico-clínicos que sustentam a psicanálise aplicada a bebês em situação de risco psíquico (autismo e outras psicopatologias graves). Esse risco se configura através de sinais de dificuldades no estabelecimento de uma relação com seu agente maternante que esteja restringindo a singularização subjetiva. Há um consenso entre profissionais das diversas áreas que tratam da criança autista em considerar que, nesses casos, quanto mais precoce o início do atendimento, melhor a evolução. A medicina explica o fato pela maior neuroplasticidade cerebral. Como a psicanálise pode explicá-lo, se o tempo para a psicanálise é lógico e não cronológico?; Este trabajo articuló subsidios teórico-clínicos que sustentan el psicoanálisis aplicado a bebés en situación de riesgo psíquico (autismo y otras psicopatologías graves). Este riesgo se configura a través de señales de dificultades en el establecimiento de una relación con su agente maternante que esté restringiendo la singularización subjetiva. Hay un asentimiento entre profesionales de varias profesiones que tratan del niño autista en considerar que tanto más precoz iniciamos la atención en estos casos, mejor la evolución. La medicina explica el hecho por la mayor neuroplasticidad cerebral. ¿Cómo el psicoanálisis puede explicarlo...

Da concepção ao nascimento, a razão da intervenção precoce; De la concepción al nacimiento, la razón de la intervención precoz; Reasons for early intervention from conception to birth

Barbosa, Denise Carvalho
Fonte: Universidade de São Paulo. Instituto de Psicologia Publicador: Universidade de São Paulo. Instituto de Psicologia
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/12/2007 Português
Relevância na Pesquisa
67.84176%
O artigo se propõe a discorrer e a fundamentar a razão da interven ção precoce na interação mãe-bebê, considerando os avanços no campo da psicanálise e da neurobiologia: a aparelhagem orgânica da qual dispomos ao nascer é ávida de linguagem e não pode prescindir desta para que certas funções se constituam. Também se prop õe a escuta de gestantes que apresentem riscos à subjetividade do bebê, como uma possibilidade de prevenção que possa vir a reduzir o impacto desse primeiro e fundamental encontro da mãe com o seu filho, por considerarmos esse um momento importante e determinante na qualidade desse vínculo.; El artículo se propone discurrir y fundamentar la razón de la intervención precoz en la interacción madre-hijo, considerando los avanzos en el campo del psicoanálisis y de la neurobiologia: el aparato orgánico del cual disponemos al nacer es ávido de lenguaje e no puede prescindir de esa para que ciertas funciones se constituyan. También se propone escuchar a las gestantes que presenten riesgos a la subjetividad del bebé, como una posibilidad de prevención que pueda venir a reducir el impacto de ese primero y fundamental encuentro de la madre con su hijo, por considerar ese un factor importante y determinante para la cualidad de ese vínculo.; This article intends to show more deeply the reason for early intervention in the interaction of mother and baby...

El JUEGO PRECOZ DEL BEBÉ COMO INDICADOR DEL RIESGO DE SUFRIMIENTO PSÍQUICO; THE EARLY PLAY OF THE BABY AS AN INDICATOR OF RISK OF PSYCHICAL DISTRESS; O BRINCAR PRECOCE DO BEBÊ COMO INDICADOR DE RISCOS DE SOFRIMENTO PSÍQUICO

Saboia, Camila
Fonte: Universidade de São Paulo. Instituto de Psicologia Publicador: Universidade de São Paulo. Instituto de Psicologia
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 20/11/2015 Português
Relevância na Pesquisa
68.528047%
Using the notion that the first spontaneous and creative gestures of babies reveal important aspects of the quality of their first early relationships with the maternal object, as well as their process of adaptation to an environment considered as good enough, we can assume that the primitive play of babies has an im- portant role to identify psychical distress. Through a longitudinal study of infants showing risk of autism, followed between 6 months and 3 years, we could find that the way these babies explore, interact and respond to a shared play with others significantly differ from babies who have a developmental delay without autistic traits, and healthy (normal) babies. ; Si tomamos la noción de que los primeros gestos espontáneos y creativos del bebé aparecen aspectos importantes de la calidad de sus relaciones precoces con el objeto materno, así como el proceso de adaptación a un medio considerado suficientemente bueno, podemos suponer que estos juegos primitivos del bebé tienen un rol importante en la identificación del sufrimiento psíquico. A través de un estudio longitudinal con bebés que presentaban evidencias de riesgos autistas, seguidos entre los 6 meses hasta los 3 años de edad, mostró una diferencia significativa en la manera como estos exploran...