Página 1 dos resultados de 917 itens digitais encontrados em 0.003 segundos

Anisotropia de suscetibilidade magnética dos plútons Ribeirão Branco, Sguário e Capão Bonito e implicações tectônicas para a Faixa Ribeira (Domínio Apiaí, SP); Magmatic susceptibility anisotropy of plutions Ribeirão Branco, Sguário and Capão Bonito and tectonic implication for Ribeirão belt (Apiaí Domain, SP)

Salazar, Carlos Alejandro
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 19/05/2010 Português
Relevância na Pesquisa
377.63%
A trama de magmas graníticos alojados na crosta intermediária e superior pode-se originar pela ação de forças de corpo (ascensionais, convectivas) e/ou tectônicas. Diferentes mecanismos podem concorrer para a formação de tramas, embora a interação entre a deformação magmática e a tectônica regional seja um dos mecanismos fundamentais, notadamente nos granitos alojados em faixas orogênicas. No Domínio Apiaí da Faixa Ribeira (SP - PR), os batólitos graníticos alongados têm sido historicamente classificados como sintectônicos, ou seja, colocados durante o desenvolvimento de um arco magmático continental neoproterozóico. Os plútons menores, de forma circular a ovalada, geralmente discordantes e com típica coloração avermelhada, são considerados pós-tectônicos ou alojados após a colisão continental entre os diferentes blocos litosféricos que formaram a Faixa Ribeira. Essa classificação esquemática tem sido baseada em geoquímica e geocronologia dos granitos. Este trabalho identificou e mapeou a trama interna dos plútons sin-tectônicos (Ribeirão Branco) e pós-tectônicos (Capão Bonito e Sguário) utilizando a anisotropia de suscetibilidade magnética (ASM), de forma a inserí-los propriamente nos modelos de classificação tectônica...

MAGNETOSTRICCAO E ANISOTROPIA INDUZIDA EM FERROMAGNETOS AMORFOS; Magnetostricção e anisotropia induzida em ferromagnetos amorfos

Severino, Aguinaldo Medici
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 17/09/1993 Português
Relevância na Pesquisa
375.78164%
Neste trabalho apresentamos resultados para anisotropia induzida 'K IND.ind.' e para mudanças na magnetostricção de saturação ''lamda'IND.s' em ligas amorfas ricas em cobalto na forma de fita. Estas ligas tem baixa magnetostricção (-0.5 x '10 POT.-6' < ''lamda'IND.s', ''lamda'IND.s' < +0.5 x '10 POT.-6'). Também estudamos algumas propriedades magnéticas de fios amorfos de alta magnetostricção (+35.0 x '10 POT.-6'). As ligas amorfas que tem ''lambda' IND.s' 'SEMELHANTE A' 0 foram produzidas usando a técnica de Melt-Spinning. Para a caracterização magnética varias técnicas experimentais foram utilizadas. Determinamos 'M IND.s', 'T IND.c', ''lambda' IND.s' e a curva de histereses das ligas estudadas. Usando uma maquina Instron determinamos o modulo de Young de algumas ligas. O trabalho é dividido em duas partes: Na primeira verificamos as correlações entre a derivada de ''lambda' IND.s' e a tensão aplicada, d''lambda' IND.s'/d'sigma' e o modulo de Young Y. Observamos que os valores obtidos para d''lambda' IND.s'/d'sigma', (-0.7 x '10 POT.-10' < d''lambda' IND.s'/d'sigma' < -2.3 x '10 POT.-10'), concordam com resultados da literatura e independem da amplitude de ''lambda' IND.s'. O procedimento de medida do modulo de Young em fitas delgadas é discutido em detalhes e os resultados obtidos para esta grandeza ('SEMELHANTE A' 90 - 130 kN/mm²)...

Estudo da anisotropia de emissão luminescente de filmes poliméricos ordenados; Study of the luminescence emission anisotropy of polymeric ordered films

Longaresi, Rafael Henriques
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 12/12/2012 Português
Relevância na Pesquisa
379.07652%
Processos fotofísicos em polímeros conjugados estão intimamente relacionados com a conformação dos segmentos moleculares. Filmes finos de polímeros conjugados apresentam uma anisotropia intrínseca resultante da conformação dos segmentos moleculares tornando esses materiais atrativos em estudos fotofísicos pela emissão polarizada apresentada quando excitado via radiação eletromagnética ou sob aplicação de uma diferença de potencial elétrico. Neste trabalho procuramos correlacionar o espectro de emissão fotoluminescente de filmes finos de um derivado do polifluoreno, nominalmente poli(9,9-dioctilfluorenil-2-7-diil) terminado com dimetilfenil, com sua anisotropia molecular. Filmes finos mecanicamente estirados sofrem um processo de reordenamento molecular induzindo a emissão de luz polarizada predominantemente na direção de estiramento. O estiramento ocasiona ainda um aumento no comprimento de conjugação efetivo dos segmentos moleculares influenciando no acoplamento elétron-fônon. Através da técnica de elipsometria, foi possível determinar os estados de polarização da luz (através dos parâmetros de Stokes) e medidas de fotoluminescência estacionária dependente da temperatura nos possibilitou aferirmos sobre o acoplamento elétron-fônon a partir do Princípio de Franck-Condon. Medidas de fotoluminescência de excitação (PLE) determinou que o espectro da PL consiste da sobreposição espectral de duas espécies emissoras: a espécie isolada e a espécie agregada. Para baixas temperaturas a PL apresenta picos de emissão bem definidos como resultado da dinâmica molecular do PFO correspondendo ao favorecimento de emissão da espécie isolada. Para temperaturas acima da temperatura de transição 'beta' (~270 K)...

Mobilidade da hélice 12 de receptores nucleares: comparação entre simulações de dinâmica molecular e experimentos de anisotropia de fluorescência; Nucler receptor's helix 12 mobility: comparison between molecular dynamics simulations and fluorescence anisotropy experiments

Batista, Mariana Raquel Bunoro
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 15/02/2013 Português
Relevância na Pesquisa
375.78164%
Receptores nucleares formam uma superfamília de proteínas responsáveis pela regulação da expressão de genes. Estruturalmente, são formados por três domínios: um domínio N-terminal bastante variável, um domínio altamente conservado de ligação com o DNA e um domínio C-terminal, menos conservado, denominado domínio de ligação com o ligante (LDB). Diversos experimentos mostram que a interação com o ligante afeta a estrutura e a mobilidade da hélice C-terminal dos receptores nucleares (hélice 12 do domínio de ligação com o ligante), sendo o principal mecanismo de ativação e repressão da transcrição. As primeiras estruturas de LBDs de receptores nucleares revelaram importantes diferenças entre estruturas contendo ligantes (holo) e estruturas apo, principalmente no que diz respeito a posição da hélice 12: em estruturas apo, foi observada a H12 em uma conformação aberta, expondo o sítio de ligação com o ligante, enquanto que em estruturas holo, foi observada a H12 em uma conformação fechada, dobrada sobre o corpo do LBD e envolvendo completamente o ligante. Essa diferença sugeriu um mecanismo para a entrada e saída de ligantes do sítio de ligação denominado modelo da ratoeira, entretanto, esse modelo apresenta diversas inconsistências e tem sido desacreditado. Estudos experimentais e teóricos recentes mostram que a hélice 12 é mais móvel na ausência de ligantes...

Estudo de anisotropia magnética nos compostos intermetálicos ErFe3Hx e (Er1-x Gdx)Fe3 por espectroscopia Mössbauer no 57Fe

Cunha, Joao Batista Marimon da
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
375.78164%
Foi realizado um estudo da anisotropia magnética nos hidretos ternários ErFe 3 H x e nos compostos intermetãlicos pseudobinãrios (Era-xGdx)Fe3 utilizando espectroscopia Mdssbauer no 57 Fe. O ErFe 3 apresenta uma reorientação de spin do plano basal para o eixo C em 47 K quando baixamos a temperatura. A direção da magnetização é o resultado da competição entre a anisotropia de campo cristalino nos sitias do Er, a interação magnética de troca e a anisotropia da sub-rede do ferro. Os resultados mostram que esta reorientação de spin ocorre a 240 ±5 K no hidreto, independente da concentração de hidrogénio. Para o pseudobinãrio (Era-xGdx)Fe3 a temperatura de reorientação decresce com o aumento da concentração de Gd, não sendo mais observada para con centrações a partir de 20% atõmico de Gd. Para o hidreto, os re sultados são interpretados em termos de variações na anisotropia de campo cristalino e na interação magnética de troca pela presença do hidrogénio na célula unitária. São feitas algumas considerações sobre a ocupação preferencial dos si- tios intersticiais pelo hidrogénio. O decréscimo da temperatura de reorien tação com o aumento da concentração de Gd pode ser explicado por um modelo simples de partícula única para o cálculo da energia livre levando em conta a interação magnética de troca e a interação de campo cristalino.; The magnetic anisotropy in the ternary hydrides ErFe3Hx and in the pseudobinary (Eri _ x Gd x )Fe3 compounds has been studied by 57 Fe Mdssbauer spectroscopy. ErFe3 shows a spin reorientation from basal plane above 47 K to the C axis below this temperature. The direction of the magnetization is the result of a competition between the crystal field anisotropy at the Er sites...

Influência da petrografia sobre a anisotropia à tensão de compressão e dilatação térmica de rochas ornamentais

Navarro, Fabiano Cabañas
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: xi, 179 f. : il., gráfs., tabs., fots.
Português
Relevância na Pesquisa
375.78164%
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq); Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP); Pós-graduação em Geologia Regional - IGCE; Considerando um conjunto de 21 tipos de rochas utilizadas como revestimento e subdivididas em quatro conjuntos por afinidade da composição mineral (rochas carbonáticas, quartzosas, feldspáticas e quartzo-feldspáticas) foram realizados ensaios tecnológicos para a determinação do coeficiente de dilatação térmica linear e da resistência à compressão uniaxial, bem como a anisotropia dessas propriedades. Os dados tecnológicos obtidos foram correlacionados com informações petrográficas qualitativas e quantitativas referentes à composição mineral, variações texturais e estruturais determinadas em seções ortogonais entre si a partir de um sistema de referência (xyz) baseado na foliação e lineação macroscopicamente visíveis. A análise integrada dos dados utilizando estatística convencional e multivariada procurou apontar as variáveis petrográficas mais relevantes para as duas propriedades tecnológicas enfocadas e suas respectivas anisotropias. A dilatação térmica e sua anisotropia são influenciadas principalmente pela composição mineral e pela orientação preferencial dos minerais embora as microfissuras desempenhem papel importante em alguns casos. A tensão de compressão mostra sua variabilidade e anisotropia influenciadas pela granulação média...

Anisotropia óptica em poços quânticos de InGaAs crescidos por MBE sobre substratos de GaAs com orientação [113]

Alessandra Abdala Ribeiro
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 20/05/1997 Português
Relevância na Pesquisa
375.78164%
Crescimento de poços quânticos em substratos com orientação ao longo de direções não simétricas [11N], N ¹ 1, é às vezes usado na fabricação de fios quânticos. A anisotropia nas propriedades ópticas (refletividade, absorção, fotoluminescência, etc) para luz polarizada ao longo e perpendicular ao fio quântico foi proposta como um indicador quantitativo do grau de confinamento lateral nessas estruturas. Aqui nós estudamos a refletividade modulada de poços quânticos de In0.2Ga0.8As crescidos por MBE em substratos [113] de GaAs. Fortes anisotropias são encontradas, apesar da ausência de corrugação ou da formação de fios quânticos em nossas amostras. O grau de anisotropia é fortemente dependente da largura dos poços 2D. Analisando nossos resultados sob o ponto de vista de estudos teóricos já existentes, concluímos que a formação de fios quânticos não é necessária para a aparição de anisotropia óptica e, como conseqüência, essa anisotropia óptica não pode ser usada como um indicador de confinamento lateral, a menos que o eixo de crescimento seja escolhido ao longo de uma direção de simetria, como por exemplo [001] ou [111]; Growth of Quantum Wells on substrates with non-symmetric orientations [11N]...

Contribuição do ion benzeno, sulfonato a anisotropia diamagnetica nas mesofases liotropicas nematicas

Angela Ramalho Diniz
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 31/12/1984 Português
Relevância na Pesquisa
380.2394%
Foram estudadas as mesofases liotrópicas nemáticas contendo o íon benzenosulfonato para investigar a solubilização e a contribuição e a contribuição deste soluto à anisotropia da susceptibilidade diamagnética da mesofase. Usou-se RMN de H à 100 MHz para determinar o sinal da anisotropia diamagnética e para determinar a estrutura e os graus de ordem do íon parcialmente orientado nestas mesofases. Ao todo, analisou-se quatro séries de mesofases nemáticas, duas com micelas na forma de cilindro e anisotropia diamagnética positivas, tais como a mesofase dodecanoato de potássio, benzenosulfonato de hexadeciltrimetilamônio, água e cloreto de potássio e a mesofase brometo de tetradeciltrimetilamônio, benzenosulfonato de tetradeciltrimetilamônio, água e sulfato de sódio; e duas com micelas na forma de disco e anisotropia diamagnética negativa, tais como a mesofase brometo de tetradeciltrimetilamônio, benzenosulfonato de tetradeciltrimetilamônio, decanol, água e sulfato de sódio e a mesofase cloreto de decilamônio, benzenosulfonato de deciltrimetilamônio, água acidulada e cloreto de sódio. Conclui-se que os graus de ordem do eixo C2v do íon nas quatro mesofases preve que a orientação mais provável do íon é com o eixo C2v perpendicular a interface...

Anisotropia de larga escala em raios cósmicos de altíssima energia no Observatório Pierre Auger; Large scale anisotropy of ultra high energy cosmic rays with the Pierre Auger Observatory

Aline Maria Pascon de Marque
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 19/05/2008 Português
Relevância na Pesquisa
373.3371%
Foi aplicado o método de reconstrução de uma anisotropia de raios cósmicos para certo número de direções simuladas, a partir de uma distribuição consistindo de modulação dipolar sobreposta a um fluxo isotrópico. Usou-se o método proposto por J. Aublin e E. Parizot, que permite reconstruir a amplitude e orientção do dipolo no espaço 3D para um observatório que possui apenas uma visão parcial do céu, como é o caso do Observatório Pierre Auger Sul. Admitiu-se que a exposição do observatório para uma dada direção depende apenas da declinação, sendo independente da ascensão reta. A modulação dipolar foi considerada apontando na direção do centro galáctico e levou-se em conta o efeito do erro experimental na determinação da direção fazendo-a utuar segundo uma distribuição gaussiana de meia largura igual ao erro experimental do detector (1,5o). Estudou-se a capacidade de reconstrução deste dipolo, em direção e amplitude, para as condições do Observatório Pierre Auger, para vários valores de amplitude do dipolo e vários números de eventos, e foram obtidos os limites de tempo observacional necessários para detecção em cada caso, para um fluxo de eventos com energias acima de 10 18...

Estudo de multicamadas com anisotropia magnética perpendicular e sua aplicação em dispositivos emissores de luz polarizada em Spin

Zarpellon, Juliana
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Teses e Dissertações Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
373.3371%
Resumo: A detecção eletrônica eficaz de corrente polarizada em spin se mantém um importante desafio na spintrônica com semicondutores. Dentre as estratégias de abordagem desse tema se destaca a utilização da detecção óptica das correntes polarizadas em spin através de dispositivos emissores de luz com estrutura diodo, denominados Spin-LED. De acordo com as regras de seleção ópticas, a eficiência da emissão de luz polarizada nesses dispositivos depende da magnetização do eletrodo ferromagnético injetor ser paralela ao eixo de quantização do poço quântico imerso no diodo formador do dispositivo. Neste trabalho é descrito e discutido o desenvolvimento de um dispositivo emissor de luz na faixa do infravermelho próximo fabricado a partir de uma heteroestrutura semicondutora do tipo GaAs/AlGaAs, cuja operação dispensa a necessidade de aplicação de um campo magnético externo. Isso foi obtido através da otimização do estado remanente de um eletrodo ferromagnético injetor com anisotropia magnética perpendicular. Os eletrodos ferromagnéticos foram desenvolvidos utilizando a técnica de pulverização catódica. Eles consistem de sistemas de multicamadas Co/Ni, Co/Pt e CoFeB/Pt, integrados à heteroestrutura semicondutora através de uma camada de MgO que atua como uma barreira túnel entre o ferromagneto e o semicondutor. Um estudo preliminar foi realizado para obter multicamadas constituídas de bicamadas formadas por Co ou CoFeB e um metal Ni ou Pt...

Ondas de spin em super-redes ferromagnéticas com campo de anisotropia

Anselmo, Dory Hélio Aires de Lima
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Física; Física da Matéria Condensada; Astrofísica e Cosmologia; Física da Ionosfera Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Física; Física da Matéria Condensada; Astrofísica e Cosmologia; Física da Ionosfera
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
375.78164%
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Apresentamos o espectro teórico das ondas de spin em uma super-rede onde ambos os materiais são ferromagnéticos de Heisenberg. Consideraremos o caso geral em que eles podem apresentar as componentes uniaxial e não-uniaxial do campo de anisotropia, enfatizando a contribuição dos modos de superfície, bem como os de volume. Uma componente não-uniaxial ( easy plane ) da anisotropia existe em muitos materiais, tais como o ferromagneto CrBr³ e o antiferromagneto NiO. Em certos casos a anisotropia pode ser não-uniaxial somente na superfície (por exemplo, em filmes monocristalinos de Fe). Nossa teoria engloba todos estes casos. Nossos cálculos são feitos para o regime de troca ( exchange ) usando o Hamiltoniano de Heisenberg para descrever o sistema. Usamos o formalismo da matriz transferência para simplificar a álgebra, que de outra forma seria mais complexa. Resultados numéricos mostram que os efeitos não-uniaxiais são mais fortes para pequenos kxa, onde kx é o vetor de onda planar e a é o parâmetro de rede. Também verificamos a existência de gaps de frequência onde não existem modos de volume. A localização e largura destes gaps são influenciados pela anisotropia não-uniaxial. Um caso especial de super-rede feita de um material uniaxial suportado por um não-uniaxial é também considerado com datalhes...

Efeito nernst anômalo em Materiais com anisotropia magnetocristalina (110)

Costa Neto, José Crisanto da
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Física; Física da Matéria Condensada; Astrofísica e Cosmologia; Física da Ionosfera Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Física; Física da Matéria Condensada; Astrofísica e Cosmologia; Física da Ionosfera
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
379.07652%
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Quando um material ferromagnético é submetido a um gradiente de temperatura e a um campo magnético surge o chamado efeito Nernst-Anômalo, medido através da voltagem que surge na amostra magnética. Este efeito atualmente vem sendo investigado em materiais para aplicação em spintrônica e caloritrônica [1]. Atualmente, os materiais chamados de Heusler são os mais promissores para essa nova área de pesquisa. Neste trabalho, investigamos as curvas de voltagem associadas ao efeito Nernst-Anômalo com anisotropia magneto-cristalina, em termos da voltagem versus campo magnético aplicado e da voltagem versus ângulo planar. Analisamos três tipos de anisotropias: cúbica (100), que apresenta simetria C4, uniaxial que é do tipo C2 e a cúbica (110), que também é do tipo C2. O objetivo foi comprovar que o uso da anisotropia cúbica (110) é equivalente a anisotropia (100) adicionada de uma uniaxial. Especialmente, quando a constante de anisotropia uniaxial é considerada grande, cerca de 40% da constante de anisotropia cúbica (110), e o seu eixo fácil está a 90º do eixo fácil da (100). Os resultados demonstram essa total equivalência e produz uma nova interpretação baseada no uso da anisotropia cúbica (110)

Anisotropia magnética (110) em Nanofilmes de Permalloy sobre MgO(100)

Medeiros, Anna Cecília Dantas de
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Física; Física da Matéria Condensada; Astrofísica e Cosmologia; Física da Ionosfera Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Física; Física da Matéria Condensada; Astrofísica e Cosmologia; Física da Ionosfera
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
375.78164%
The study and fabrication of nanostructured systems composed of magnetic materials has been an area of great scientific and technological interest. Soft magnetic materials, in particular, have had great importance in the development of magnetic devices. Among such materials we highlight the use of alloys of Ni and Fe, known as Permalloy. We present measurement results of structural characterization and magnetic films in Permalloy (Ni81Fe19), known to be a material with high magnetic permeability, low coercivity and small magneto- crystalline anisotropy, deposited on MgO (100) substrates. The Magnetron Sputtering technique was used to obtain the samples with thicknesses varying between 9 150 nm. The techniques of X- ray Diffraction at high and low angle were employed to confirm the crystallographic orientation and thickness of the films. In order to investigate the magnetic properties of the films the techniques of Vibrant Sample Magnetometry (VSM), Ferromagnetic Resonance (FMR) and Magnetoimpedance were used. The magnetization curves revealed the presence of anisotropy for the films of Py/MgO (100), where it was found that there are three distinct axis - an easy-axis for θH = 0°, a hard-axis for θH = 45° and an intermediate for θH = 90°. The results of the FMR and Magnetoimpedance techniques confirm that there are three distinct axes...

Anisotropia sísmica crustal na região de Cascavel - CE

Gomes, Sandro Giovani de Farias Alves
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Geodinâmica e Geofísica; Geodinâmica; Geofísica Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Geodinâmica e Geofísica; Geodinâmica; Geofísica
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
377.63%
This dissertation presents a study on crustal seismic anisotropy in Cascavel - CE. The earthquake data employed here are from the Seismological Laboratory at Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) and were colected from 29 September 1997 to 05 march 1998 using six three-component digital seismographic stations. In general, the cause of the observed seismic anisotropy in many regions of the world is interpreted in terms of fluid-filled stress aligned microcracks in the rockmass (EDA). In other words, the polarisation direction of the faster shear-wave splitting is parallel to SHmax. However, other researches on seismic anisotropy carried out in NE Brazil have shown a remarkable consistency of the faster shear-wave polarisation direction with the direction of the Precambrian fabric. The present work is another case study that is used to investigate this issue. In order to map the Precambrian fabric we used aeromagnetic data, since the study area is mostly covered with sediments (up to 50m thick) and in-situ field mapping would be very difficult to be carried out. According to the results from the present research, the observations of the faster shear-wave polarisation directions in two seismographic stations in Cascavel region are best explained in the framework of EDA. For the remaining two stations...

Magnetostricção e Anisotropia Magnética de filmes de Cobalto em substratos de vidro e silício; Magnetostricção and magnetic anisotropy of cobalt films on glass substrates and silicon

SÁ, Luciano Vaz de
Fonte: Universidade Federal de Goiás; BR; UFG; Mestrado em Física; Ciências Exatas e da Terra Publicador: Universidade Federal de Goiás; BR; UFG; Mestrado em Física; Ciências Exatas e da Terra
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
373.3371%
The Ferromagnetic Resonance technique is used to study the magnetostriction and the magnetic anisotropy of cobalt thin films grown on glass and silicon substrates. The effective values of the magnetostriction and magnetic anisotropy constants obtained do not agree with known values in the literature, but show the viability of the experimental method used [with the film glued to a cantilever beam under stress] to study the magnetostriction of magnetic thin films.; Este trabalho tem como objetivo estudar a magnetostricção e a anisotropia magnética de filmes finos de cobalto usando a técnica de Ressonância Ferromagnética. As amostras investigadas foram produzidas pela técnica de magnetron sputtering, depositadas sobre substratos de vidro e silício, com espessuras variando na faixa de 10 a 20 nm. Os valores efetivos obtidos para as constantes de magnetostricção e de anisotropia magnética de volume e de superfície diferem de valores conhecidos na literatura, mas comprovam a viabilidade do procedimento experimental aplicado [com o filme fixo sobre uma haste cantilever sujeita a stress] para investigar a magnetostricção de filmes finos magnéticos.

Anisotropia magnética em filmes epitaxiais Fe/Mn, Fe/Mn/Fe e Fe/Mn/Co; Magnetic anisiotropy in epitaxial filmsFe/Mn, Fe/Mn/Fe e Fe/Mn/Co

Pessoa, Márcio Solino
Fonte: Universidade Federal de Goiás; Brasil; UFG; Programa de Pós-graduação em Fisica (IF); Instituto de Física - IF (RG) Publicador: Universidade Federal de Goiás; Brasil; UFG; Programa de Pós-graduação em Fisica (IF); Instituto de Física - IF (RG)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
375.78164%
This work reports the study of magnetic anisotropy of Fe/Mn bilayers, and Fe/Mn/Fe and Fe/Mn/Co trilayers, grown by molecular beam epitaxy onto monocrystalline MgO(001) substrates. Samples were produced with the Fe layer grown at a temperature of 175 ° C, with a thickness of 5 or 10 nm, the Co layer grown at 50 ° C, with a thickness of 2 or 5 nm, and the Mn layer grown at temperatures of 50 ° C, 150 ° C or 175 ° C, with thicknesses in the range from 0.80 to 2.20 nm. The angular variations of the in-plane absorption field, at Q-band (33.9 Ghz) microwave frequency, reveal the presence of a large four-fold magnetic anisotropy in all studied films. In samples with thicker Mn layers, two uniform resonance modes of bcc-Fe and bcc-Co layers are excited by the microwave field. The angular variations of the in-plane absorption field reveal for both layers the presence of fourth order cubic magnetic anisotropy. Films with the Mn layer thickness exceeding 1.16 nm exhibits, however, only a single absorption mode due to the overlapping of Fe-bcc and Co-bcc uniform resonance modes. Experiments at X-band (9.4 GHz) microwave frequency reveal the excitation of non-aligned and non-resonant modes, suggesting, for samples with the Mn layer grown at low temperature...

Anisotropia magnética em tricamadas epitaxiais Fe/Mn/Fe; Magnetic anisotropy Fe/Mn/Fe trilayers

Pessoa, Marcio Solino
Fonte: Universidade Federal de Goiás; Brasil; UFG; Programa de Pós-graduação em Fisica (IF); Instituto de Física - IF (RG) Publicador: Universidade Federal de Goiás; Brasil; UFG; Programa de Pós-graduação em Fisica (IF); Instituto de Física - IF (RG)
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
373.3371%
The ferromagnetic resonance (FMR) technique at the microwave frequencies of X-band (9.79 GHz) and Q-band (34 Ghz) was used to study, at room temperature, the magnetic anisotropy of Fe/Mn/Fe trilayers. The samples studied were grown by molecular beam epitaxy onto MgO substrates at the temperatures of 50 ° C, 150 ° C and 175 ° C, at the pressure of 4 x 10-11 Torr. The thicknesses of the distinct layers were 5 or 10 nm for the bottom Fe layer grown onto the MgO substrate, varied from 0.8 to 1.35 nm, for the Mn spacer layer, and was kept constant and equal to 5 nm, for the top Fe layer. The FMR spectra of the symmetrical trilayer at X and Q-band microwave frequencies show only the uniform resonance mode. Asymmetrical trilayers also show non resonant and/or non aligned modes at X-band frequency, but only the uniform mode at Q-band frequency. For some samples this result gives evidence of a non-collinear coupling between the Fe layers in the presence of low intensity magnetic fields. The out-of-plane angular dependence of the absorption fields show that the magnetization for all trilayers studied is in the plane of the sample. The magnetic anisotropy was deduced from the in-plane angular dependence of the uniform resonance mode at Q-band frequency...

Modelagem de dados MT 2D em multicamadas com anisotropia arbitr?ria

COSTA, Marcus Danilo Ferreira Borges da
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
Português
Relevância na Pesquisa
377.63%
Neste trabalho apresentamos a modelagem direta bidimensional do m?todo Magnetotel?rico (MT) com anisotropia arbitr?ria na condutividade el?trica para modelos de multicamadas estratificadas horizontalmente, separando a resposta do campo resultante em duas partes, prim?ria e secund?ria. A parte prim?ria refere-se ao campo 1D do modelo na aus?ncia de heterogeneidades; a secund?ria, ? contribui??o no campo resultante gerada pela anomalia. Esta modelagem foi feita via t?cnica num?rica dos Elementos Finitos (EF). Apresentamos tamb?m a modelagem direta do caso MT 1D para o mesmo modelo e anisotropia arbitr?ria, por?m, com solu??o anal?tica pelo m?todo da matriz de propaga??o; tal resultado ? usado como fonte na formula??o 2D. No estudo a respeito do comportamento dos campos 1D em profundidade na presen?a da anisotropia, verificamos nas componentes horizontais que suas curvas dentro de cada camada se assemelham a de um campo na presen?a de fontes, pois experimentam um aumento na amplitude; al?m de verificar o surgimento da componente normal Ez do campo, sem que haja uma densidade de corrente nesta dire??o. Com arbitrariedade na anisotropia queremos dizer que seus eixos principais podem assumir qualquer orienta??o em rela??o ao eixo de refer?ncia adotado para o problema; tal orienta??o ? descrita sob tr?s rota??es consecutivas...

Environment-induced anisotropy and the sensitivity of the radical pair mechanism in the avian compass = Anisotropia induzida pelo ambiente e a sensibilidade do mecanismo de pares radicais na orientação magnética aviária; Anisotropia induzida pelo ambiente e a sensibilidade do mecanismo de pares radicais na orientação magnética aviária

Alejandro Carrillo Lozada
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 04/04/2013 Português
Relevância na Pesquisa
381.1946%
O campo magnético da Terra é essencial na orientação de pássaros migratórios. A explicação mais promissora para esta orientação utiliza o mecanismo de pares ra-dicais (PR) criados em uma reação foto-estimulada, a qual é conjecturada ocorrer em fotorreceptores criptocromo. Esta última conjectura foi particularmente reforçada recentemente pela evidência de sensibilidade magnética do criptocromo humano. Os radicais devem ter uma anisotropia intrínseca, a fim de definir um quadro de referência para esse tipo de bússola. Esta anisotropia, quando introduzida através de interação hiperfinas, impõe imobilidade ao RP formado dentro do olho do pássaro, e implica na preservação do emaranhamento entre os elétrons desemparelhados do PR por tempos longos (de centenas de microssegundos). Consequentemente, os tempos de coerência são também longos, mesmo que o papel do emaranhamento na reação permaneça desconhecido. Mostra-se que esse tipo de anisotropia devido às interações hiperfinas não é necessário para o funcionamento da bússola. Pares radicais isotrópicos, isto é, moléculas que executam um movimento de rotação ou de difusão capaz de remover qualquer anisotropia no Hamiltoniano quando submetidos a um processo de decoerência rápida...

Ressonância ferromagnética aplicada ao estudo da anisotropia magnética em multicamadas de Co/Pd

José Alexandre Romano
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 09/12/1997 Português
Relevância na Pesquisa
381.9933%
O tema central desta tese é o estudo de propriedades magnéticas de multicamadas ultrafinas (ML?s) de Co/Pd usando a técnica da ressonância ferromagnética (FMR). O trabalho é motivado pela busca de um entendimento dos mecanismos que ocorrem em sistemas de multicamadas magnéticas metálicas causando um aumento da anisotropia magnética. Quando a espessura da camada de Co é de apenas algumas camadas atômicas, a elevada anisotropia faz com que a magnetização seja perpendicular ao plano do filme. O aumento desta anisotropia pode ser explicado, em alguns casos, pelo modelo sugerido por Néel o qual atribui sua elevação à assimetria nas vizinhanças de um átomo na superfície da camada magnética. Também já foi observado que a energia magnetoelástica, dependendo da mistura dos átomos nas interfaces e da espessura da camada de Co, pode contribuir para esta anisotropia. Entretanto, esta é uma questão aberta e a origem microscópica da anisotropia de superfície, ou de interface, ainda não é clara. No sentido de contribuir para o entendimento destas questões, estudamos amostras com camadas de Co de diferentes de espessuras e determinamos as contribuições de volume e de interface para a energia de anisotropia. Um conjunto das amostras sofreu implantação de íons Ar + a diferentes dosagens (1x1013 a 7.5x1014 íons/cm2 ) com o objetivo de modificar gradativamente as interfaces com relação rugosidade e interdifusão entre os átomos de Co e Pd e...