Página 1 dos resultados de 84 itens digitais encontrados em 0.001 segundos

A Globalização, a OMC e o comércio electrónico

Pereira, Alexandre L.D.
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
16.639985%
Sumário: I. Introdução. 1. A (r)evolução da Internet (convergência e interoperabilidade) e sua comercialização (as empresas tecnológicas e a migração para o mercado digital). 2. Noção, vantagens e modalidades do comércio electrónico (B2B, B2C; directo e indirecto). 3. A dimensão mundial do comércio electrónico e a regulação da Internet: do estado de “anarquia em linha” à afirmação de novas zonas de soberania. II. O mito do comércio livre (ou a falácia do mercantilismo «globalitário») na Internet 1. Das taxas públicas às rendas privadas no Acordo sobre aspectos dos direitos de propriedade intelectual relacionados com o comércio (ADPIC/TRIPS). 1.1. O direito de distribuição e o problema do (não) esgotamento dos direitos no comércio electrónico. 1.2. As excepções aos direitos de propriedade intelectual e a regra dos três passos segundo as exigências do comércio mundial. 2. A subtileza do neo-proteccionismo. 2.1. A propósito da protecção do consumidor (... incluindo o investidor). 2.2. A propósito da protecção da saúde pública: o caso da comercialização de medicamentos na Internet. Abstract.

A Globalização, a OMC e o Comércio Electrónico

Pereira, Alexandre Libório Dias
Fonte: Almedina Publicador: Almedina
Tipo: Artigo de Revista Científica
Português
Relevância na Pesquisa
16.639985%
I. Introdução. 1. A (r)evolução da Internet (convergência e interoperabilidade) e sua comercialização (as empresas tecnológicas e a migração para o mercado digital). 2. Noção, vantagens e modalidades do comércio electrónico (B2B, B2C; directo e indirecto). 3. A dimensão mundial do comércio electrónico e a regulação da Internet: do estado de “anarquia em linha” à afirmação de novas zonas de soberania. II. O mito do comércio livre (ou a falácia do mercantilismo «globalitário») na Internet 1. Das taxas públicas às rendas privadas no Acordo sobre aspectos dos direitos de propriedade intelectual relacionados com o comércio (ADPIC/TRIPS). 1.1. O direito de distribuição e o problema do (não) esgotamento dos direitos no comércio electrónico. 1.2. As excepções aos direitos de propriedade intelectual e a regra dos três passos segundo as exigências do comércio mundial. 2. A subtileza do neo-proteccionismo. 2.1. A propósito da protecção do consumidor (... incluindo o investidor). 2.2. A propósito da protecção da saúde pública: o caso da comercialização de medicamentos na Internet.; Globalization, the WTO and Electronic Commerce. The Internet revolution places several questions to the regulation of world trade. This paper...

Trabalho produtivo e acumulação de capital: uma perspectiva sociopolítica

Veiguinha, Joaquim Jorge de Jesus Paiva
Fonte: Repositório Científico Lusófona Publicador: Repositório Científico Lusófona
Tipo: Tese de Doutorado
Português
Relevância na Pesquisa
16.639985%
Esta investigação visa analisar a relação entre trabalho produtivo e acumulação de capital desde a época do mercantilismo. Parte da hipótese de que não é a forma material ou imaterial do produto do trabalho que determina se este é ou não produtivo, mas a função que ele desempenha no processo global de acumulação de capital. Concebemos o capital como uma relação de produção em que trabalhadores assalariados produzem uma mais-valia para os proprietários dos meios de produção que não se limitam a consumi-la improdutivamente, mas a reinvesti-la periodicamente no processo produtivo. Pretendemos demonstrar que com o desenvolvimento do capitalismo a esfera do trabalho produtivo se alarga para além do processo de produção material porque a ciência se transforma numa força produtiva e, por conseguinte, num instrumento de valorização do capital. Além do mais, a revolução cibernética converte uma parte crescente do trabalho intelectual em trabalho produtivo. No entanto, como a desigualdade na repartição de rendimentos não parou de aumentar desde os anos oitenta do século passado, estas transformações tecnológicas não contribuíram para a melhoria das condições de existência de todos mas apenas para o incremento do sobretrabalho que sustenta a acumulação de capital.; This research aims to analyze the relationship between productive labour and capital accumulation since the era of mercantilism. Starts from the hypothesis that material or immaterial forms of the labour product does not determine whether or not it is productive...

Justiça fiscal e tributação indireta; Justice fiscale et imposition indirect

Gouvêa, Clovis Ernesto de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 18/05/1999 Português
Relevância na Pesquisa
16.639985%
Trata a presente tese da sustentação da indispensabilidade de utilização, em um sistema tributário, para almejar ser justo, da tributação indireta. E não basta a utilização dela como elemento complementar do sistema. É necessário que sua participação seja equilibrada em relação à utilização da tributação direta, igualmente indispensável à justeza do sistema. Assim, entre a tributação direta e a indireta, não se deve cogitar de qual das duas é mais justa, sim que uma e outra contribuem igualmente para que o sistema como um todo, possa ser o mais justo possível. A exposição se inicia com um escorço histórico em que se procura analisar e situar o funcionamento dos sistemas tributários na evolução e conformação das diversas sociedades que antecedem à nossa, com uma natural ênfase à civilização ocidental como a entendemos, isto é, centrada em uma corrente econômica, cultural e técnica, de linha mediterrânea e européia. Neste escorço, superada a exposição referente às origens mais remotas, foram feitos alguns destaques temáticos, o primeiro e mais importante destacando a atuação de Colbert no reinado de Luiz XIV, na França, pela sua contribuição crítica ao sistema tributário então vigente naquele país...

Mercados coloniais: um estudo sobre a integração entre mercados latino americanos e europeus de 1650 a 1820; Colonial markets: a study of market integration between Latin America and Europe from 1650 to 1820

Paixão, Ricardo Fernandes
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 27/01/2009 Português
Relevância na Pesquisa
16.639985%
Se maiores mercados permitem ganhos de especialização, conforme postulado por Adam Smith, o estudo da integração entre mercados ocupa posição central em economia. No contexto histórico tais estudos permitem inferir, a partir de evidência empírica contida em séries de preços, relacionamentos entre diversos mercados e, conseqüentemente, permitem apoiar ou refutar a narrativa histórica tradicional. Apesar do grande número de estudos históricos sobre integração de mercados entre países europeus, e, em menor grau, Estados Unidos e China, a literatura sobre integração entre mercados latino americanos e europeus durante o período colonial é praticamente inexistente. Esta tese estuda, através de técnicas de cointegração, oito produtos (açúcar, trigo, linho, papel, sabão, carne e vinho) e doze mercados (Bolívia, Brasil, Argentina, Chile, Peru, Colômbia, Inglaterra, França, Alemanha, Itália, Espanha e Portugal) ao longo de até 800 anos. O principal resultado é o fato de o mercado inglês aparecer ao centro do comércio latino americano e mesmo ibérico durante o período colonial. Este resultado suporta a narrativa histórica tradicional que enfatiza a crescente ascendência do contrabando inglês na região. Por outro lado...

Os bens comuns intelectuais e a mercantilização; Intellectual commons and commodification

Vieira, Miguel Said
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 02/06/2014 Português
Relevância na Pesquisa
16.639985%
Esta tese investiga as relações entre os bens comuns intelectuais e a mercantilização, e os efeitos dessas relações, principalmente para o universo da educação. Seus objetivos centrais são: apresentar as principais teorias sobre bens comuns, e avaliá-las quanto à capacidade de detectar e equacionar essas relações, e quanto à adequação para abordar bens comuns intelectuais; analisar se bens comuns e mercantilização são incompatíveis, e até que ponto podem coexistir; verificando, em casos existentes de novos modelos de negócio que envolvem o compartilhamento de bens intelectuais, se a mercantilização pode surgir a partir de bens comuns intelectuais, e indicando, em caso positivo, se o saldo resultante de compartilhamento e mercantilização nesses diferentes modelos é socialmente positivo ou não. A análise da mercantilização é feita de uma perspectiva conceitual (baseada em Marx e Polanyi) e histórica, abordando a transição do feudalismo ao capitalismo (e sua relação com o cercamento dos bens comuns), a ascensão do neoliberalismo, e o avanço de mecanismos específicos de mercantilização de bens intelectuais (a propriedade intelectual e os sistemas de travas tecnológicas). A análise das teorias de bens comuns centra-se numa leitura crítica da corrente mais consolidada: a neoinstitucionalista...

O poder municipal e as práticas mercantilistas no mundo colonial: um estudo sobre a Câmara Municipal de São Paulo – 1780-1822

Silva, Karla Maria da
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 148 f.
Português
Relevância na Pesquisa
27.25498%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em História - FCLAS; Com o objetivo de contribuir para a reconstituição da história do Brasil do período colonial, o presente trabalho discute o papel desempenhado pelas Câmaras Municipais entre as duas últimas décadas do século XVIII e as duas primeiras do XIX, e redimensiona sua participação na disseminação do pensamento e das práticas mercantilistas na América portuguesa. As principais fontes utilizadas são as Atas da Câmara Municipal de São Paulo e o Registro Geral da Câmara Municipal de São Paulo, referentes ao período compreendido entre 1780 e 1822. Essa documentação demonstra que eram as câmaras, e não as instâncias administrativas metropolitanas, que imprimiam a dinâmica do universo colonial, e que eram elas que organizavam, dirigiam e arbitravam as atividades ligadas à produção e ao comércio local. Partindo do princípio de que ao Estado cabia orientar e conduzir a sociedade, os oficiais camarários entendiam a intervenção não como um direito, mas como um dever da administração pública, encarregada de zelar pelo bem estar coletivo. Mais que isso, a documentação camarária revela um outro lado do intervencionismo estatal no império luso-brasileiro: as dificuldades e restrições causadas aos colonos pelas práticas mercantilistas não estariam relacionadas apenas ao comércio transatlântico...

As razões do laissez-faire: uma análise do ataque ao mercantilismo e da defesa da liberdade econômica na Riqueza das Nações

Mattos,Laura Valladão de
Fonte: Editora 34 Publicador: Editora 34
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2007 Português
Relevância na Pesquisa
27.25498%
The reasons of the laissez-faire: an analysis of the attack to mercantilism and of the defense of economic liberty in The Wealth of Nations. The main reasons presented in The Wealth of Nations to advocate the system of economic liberty and reject mercantilism are analyzed. These two systems are evaluated considering basically their impact on the annual product, and the degree of liberty and justice they engender. Based on his views of man and of capital hierarchy, Smith defends the superiority of economic liberty in what concerns the growth of the annual product. This system is also considered superior to mercantilism in terms of justice since it does not privilege any sector of society and allows a great level of liberty to the individuals.

Moeda, tesouro e riqueza: uma anatomia conceitual do mercantilismo britânico do início do século 17

Suprinyak,Carlos Eduardo
Fonte: Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas - FIPE Publicador: Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas - FIPE
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2009 Português
Relevância na Pesquisa
27.25498%
Nossa avaliação de sistemas teóricos do passado é frequentemente prejudicada pela identificação tácita entre as categorias conceituais de ontem e hoje, problema que se agrava ao tratarmos de ideias que antecedem a plena consolidação de uma disciplina. O estudo da doutrina mercantilista costuma ser contaminado por tais dificuldades. Neste trabalho, oferecemos uma nova perspectiva acerca das ideias dos economistas britânicos do início do século 17, avaliando-as à luz do contexto intelectual que lhes é próprio. Este período caracteriza-se por uma leitura da realidade econômica em que a moeda desempenha papel fundamental. Autores como Malynes, Misselden e Mun acreditavam que a administração adequada da moeda viabilizaria o bom funcionamento do comércio internacional e dinamizaria a atividade econômica interna, garantindo a prosperidade nacional. Ao compreender esta base analítica comum, podemos entrever a origem das intensas divergências entre os autores, determinantes dos rumos da discussão teórica subsequente.

A influência da ideologia católica no estado feudal português: a manutenção das condições materiais de produção feudais e suas conseqüências (superestruturais) para a cultura e para a educação

Sá,Ricardo Antunes de
Fonte: Setor de Educação da Universidade Federal do Paraná Publicador: Setor de Educação da Universidade Federal do Paraná
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/1996 Português
Relevância na Pesquisa
17.254979%
Este texto tem por objetivo desvelar a influência que a ideologia católica (superestrutura) teve no desenvolvimento do modo de produção feudal que existia em Portugal e que por extensão se reproduzia em suas colônias além-Atlântico, no caso o Brasil, à época do Mercantilismo. A hegemonia que a Igreja Católica exercia sobre os países ibéricos no processo de produção material e nas relações sociais decorrentes, manifestava-se também na cultura e na educação. Essa concepção "castiça" que emanava do catolicismo romano permeava as instituições escolares da época, como por exemplo a Universidade de Coimbra e a corporação jesuítica. A ideologia de Roma mantinha uma relação imbricada com o Estado feudal português. A ideologia católica influenciou e contribuiu, sensivelmente, no processo histórico-social para o isolamento econômico, social e cultural dos países ibéricos, das conquistas do Mercantilismo e da ciência moderna, mantendo uma prática material e espiritual medievais.

Imperio y República en José del Campillo y Cosío y Adam Smith

Ujaldón, Enrique
Fonte: Universidade de Múrcia Publicador: Universidade de Múrcia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
27.25498%
El memorial de José de Campillo ha sido considerado tradicionalmente como parte del mercantilismo colbertiano. Pero parece una caracterización insuficiente. Arcila, moderno editor del Nuevo sistema, insiste con vehemencia en esta cuestión, pues, para él, el trabajo de Campillo es el revulsivo teórico que fructificará algunos años más tarde en un conjunto de importantes cambios en la política americana, que da paso a una nueva época en las relaciones entre España y sus dominios americanos, contribuyendo, además, a dibujar lo que serían los futuros estados independientes.

Arbitrismo y mercantilismo en la españa de Saavedra Fajardo; ARBITRISM AND MERCANTILISM IN SAAVEDRA FAJARDO'S SPAIN

Ujaldón, Enrique
Fonte: Universidade de Múrcia Publicador: Universidade de Múrcia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
27.25498%
In this article I will try to analyze if it is possible to reinterpret the work of part of the arbitrists as a defence of the cities, because the expenses of imperial policy were destroying their wealth and political independence. Furthermore, I will argue that the «empresas políticas» devoted to economic issues must be interpreted from a mercantilist point of view.; En este artículo me propongo analizar si es posible reinterpretar parte del arbitrismo como una defensa de las ciudades, pues los gastos de la política imperial destruían su riqueza e independencia política. Además, argumentaré que las empresas políticas dedicadas a cuestiones económicas deben ser interpretadas en clave mercantilista.

O trato as margens do pacto

Fernão Pompeo Camargo Neto
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 22/02/2001 Português
Relevância na Pesquisa
27.57712%
Capítulo 1 - O Brasil no contexto do Antigo Sistema Colonial. Mostra este capítulo uma retrospectíva histórica de como Portugal, dominando pioneiramente o mar oceano, a partir do século XV, veio a responder, até ser absorvido durante um interregno de sessenta anos pelo império espanhol, pela constituição de um sistema comercial e político que lhe possibilitou formar uni verdadeiro império transatlântico, envolvendo a participação de seus redutos situados nos três continentes banhados pelo Atlântico, entre os quais o açúcar funcionou como um elo de importância crucial. É apresentado, ainda, no capítulo, o arcabouço teórico e interpretativo que permite entender o contexto do Antigo Sistema Colonial, dentro do qual o mercantilismo, enquanto ideologia principal, foi posto em prática pelas nações que passaram a deter a hegemonia comercial e política do mundo da Idade Moderna. Mostra, ele, também, a enorme importância que teve na formação e na evolução desse sistema, o tráfico transatlântico de escravos, do qual Portugal foi o precursor. Estende-.w essa análise até o momento em que Portugal, ao assinar com a Inglaterra o Tratado de Methuen, em 1703, transforma-se, com a continuidade do mesmo, possibilitada pelo afluxo de ouro brasileiro que passou desde então a receber em quantidades crescentes...

Los diagramas de Bolívar Echeverría: producción, consumo y circulación semiótica

Oliva Mendoza, Carlos
Fonte: Revista Valenciana. Universidad de Guanajuato Publicador: Revista Valenciana. Universidad de Guanajuato
Tipo: Articulo
Português
Relevância na Pesquisa
17.254979%
En el ensayo estudio cinco diagramas de Bolívar Echeverría. A tra- vés de estos se plantea la ontología básica de Echeverría, su síntesis de los esquemas de la circulación mercantil capitalista y, finalmen- te, la formación de su diagramación del fenómeno semiótico. (In this paper I study five diagrams of Bolívar Echeverría. Through these, I focus on Echeverría’s basic ontology; on his synthesis on schemes of capitalist commodity circulation and, finally, on his diagram of the semiotic phenomenon.)

Moeda, tesouro e riqueza: uma anatomia conceitual do mercantilismo britânico do início do século 17

Suprinyak, Carlos Eduardo
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 01/09/2009 Português
Relevância na Pesquisa
27.25498%
When evaluating theoretical systems of the past, one is frequently misled by tacitly identifying yesterday's theoretical concepts with those currently prevailing, a problem made more serious when dealing with ideas which predate the full consolidation of a discipline. Studies of mercantilistic doctrine use to be tainted by such difficulties. In the present article, we offer a new perspective regarding the ideas of seventeenth-century British economic authors, evaluating them in light of their proper intellectual context. We argue that the period is characterized by an understanding of the economic realm in which money plays a central role. Authors such as Malynes, Misselden and Mun have believed that a proper money management could assure a well-functioning international trade and dynamize domestic economic activity, guaranteeing national prosperity. Comprehending this shared analytical base, we can grasp the origins of the intense divergences among those authors, which would determine the path of subsequent theoretical debate.; Nossa avaliação de sistemas teóricos do passado é frequentemente prejudicada pela identificação tácita entre as categorias conceituais de ontem e hoje, problema que se agrava ao tratarmos de ideias que antecedem a plena consolidação de uma disciplina. O estudo da doutrina mercantilista costuma ser contaminado por tais dificuldades. Neste trabalho...

A acumulação primitiva no Portugal pré-industrial e o Império Ultramarino Português: debates historiográficos acerca da colonização do Brasil

Ribeiro, Mônica da Silva
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 12/09/2014 Português
Relevância na Pesquisa
27.25498%
A tese de Fernando Antonio Novais “Portugal e Brasil na crise do Antigo Sistema Colonial (1777-1808)” possibilitou o surgimento de profícuos debates historiográficos e o desenvolvimento de uma complexa gama de estudos sobre os mais diversos aspectos da colonização brasileira, e sobre a organização política, econômica e social de Portugal na época moderna. Novais, a partir de uma perspectiva marxista, privilegiou questões como a utilização da mão de obra escrava negra, o exclusivo metropolitano, a exploração comercial, a centralização absolutista e o mercantilismo, dentro da lógica do Antigo Sistema Colonial. Nesse sentido, propondo um alargamento das ideias de Novais, buscaremos estudar esse período por uma ótica imperial, com a constituição do Império Ultramarino Português. E, para tanto, torna-se fundamental analisar conceitos e noções que foram introduzidos ou resignificados, como a questão do centro-periferia; a lógica da “economia” das mercês e da liberalidade régia; e a importância das autoridades negociadas e do poder local, pontos indispensáveis para a discussão, uma vez que podem funcionar como chaves para se desvendar as complexas redes de poder formadas dentro do Império Português. 

A influência da ideologia católica no Estado feudal português: a manutenção das condições materiais de produção feudais e suas conseqüências (superestruturais) para a cultura e para a educação

Sá, Ricardo Antunes de
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 04/04/2014 Português
Relevância na Pesquisa
17.254979%
Este texto tem por objetivo desvelar a influência que a ideologia católica (superestrutura) teve no desenvolvimento do modo de pro­dução feudal que existia em Portugal e que por extensão se repro­duzia em suas colônias além-Atlântico, no caso o Brasil, à época do Mercantilismo. A hegemonia que a Igreja Católica exercia sobre os países ibéricos no processo de produção material e nas relações so­ciais decorrentes, manifestava-se também na cultura e na educação. Essa concepção "castiça" que emanava do catolicismo romano per­meava as instituições escolares da época, como por exemplo a Uni­versidade de Coimbra e a corporação jesuítica. A ideologia de Roma mantinha uma relação imbricada com o Estado feudal português. A ideologia católica influenciou e contribuiu, sensivelmente, no proce­sso histórico-social para o isolamento econômico, social e cultural dos países ibéricos, das conquistas do Mercantilismo e da ciência moderna, mantendo uma prática material e espiritual medievais.

El desarrollo del turismo religioso en La Habana y la acusación de mercantilismo

Argyriadis,Kali
Fonte: Centro de Investigaciones y Estudios Superiores en Antropología Social Publicador: Centro de Investigaciones y Estudios Superiores en Antropología Social
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2005 Português
Relevância na Pesquisa
27.25498%
El turismo cultural, que se nutre con profusión del tema afrocubano. Se ha desarrollado considerablemente en Cuba en esta última década. Paralelamente, un número creciente de visitantes extranjeros viajan a la isla con el propósito de adentrarse al mundo de las llamadas religiones de origen africano (santería y palo-monte). En el difícil contexto económico actual éstas se han convertido hoy en día en uno de los medios lucrativos más seguros para mejorar la situación material de muchos cubanos, lo que genera toda una serie de críticas en varios niveles de la sociedad. Este artículo pretende reflexionar sobre este fenómeno, por medio del análisis de la crítica del mercantilismo como una categoría de acusación ambigua inherente a los intercambios entre religiosos, así como a las relaciones sociales en general. A partir de datos etnográficos habaneros, se cuestionará también la distinción clásica entre lo profano y lo sagrado, así como entre lo cultural, lo artístico, lo religioso, lo político, lo afectivo y lo económico, puesto que todas estas dimensiones están intrínsecamente relacionadas tanto en un espectáculo turístico como en una ceremonia religiosa.

Sujetos posmodernos, ¿sujetos al desamparo extremo?: El exterminio de los otros: mercantilismo, guerras, genocidio

Ruiz Martín del Campo,Emma
Fonte: Universidad de Guadalajara, Centro Universitario de Ciencias Sociales y Humanidades Publicador: Universidad de Guadalajara, Centro Universitario de Ciencias Sociales y Humanidades
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2012 Português
Relevância na Pesquisa
37.57712%
La humanidad de fines del siglo XX y principios del XXI ha sido marcada por los grandes avances tecnológicos y un acelerado cambio cultural. Por otra parte está siendo puesta a prueba por brotes de violencia y crueldad en los más diversos rincones de nuestro mundo. Los Estados del bienestar social han dado paso a un mercantilismo a ultranza que desdibuja la singularidad de los sujetos y deja a muchos de ellos sin lugar social alguno, poniendo en riesgo al contrato civilizatorio. Han surgido nuevas formas de guerra y genocidio que llevan a cuestionar nuestras posibilidades de convivencia y de mantenernos con vida como especie. ¿Contamos con recursos para contrarrestar el álgido panorama que nos rodea? El genocidio ocurrido en Srebrenica en 1995 y el testimonio dado por una de las sobrevivientes de la masacre son apoyos para reflexionar sobre estas cuestiones.

Los diagramas de Bolívar Echeverría: producción, consumo y circulación semiótica

Oliva Mendoza,Carlos
Fonte: Universidad de Guanajuato, Departamentos de Filosofía y de Letras Hispánicas Publicador: Universidad de Guanajuato, Departamentos de Filosofía y de Letras Hispánicas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2013 Português
Relevância na Pesquisa
17.254979%
En el ensayo estudio cinco diagramas de Bolívar Echeverría. A través de estos se plantea la ontología básica de Echeverría, su síntesis de los esquemas de la circulación mercantil capitalista y, finalmente, la formación de su diagramación del fenómeno semiótico.