Página 1 dos resultados de 2230 itens digitais encontrados em 0.003 segundos

Micronutrientes, nutrição humana e diabetes mellitus; Micronutrients, human nutrition and diabetes

Santos, Lélita da Conceição dos
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Tese de Doutorado
Português
Relevância na Pesquisa
37.241582%
Entre os factores etiológicos actualmente aceites para a Diabetes Mellitus (DM) e sua evolução, a alimentação é uma das causas que reúne unanimidade. Os micronutrientes podem, neste contexto, ter bastante interesse, nomeadamente, no que diz respeito ao seu efeito como opositores ao desenvolvimento e perpetuação da agressão oxidativa na diabetes. Neste trabalho procurou-se contribuir para o melhor conhecimento da relação entre a DM e os micronutrientes e seu metabolismo, mas, fundamentalmente, saber se estes doentes podem beneficiar com a correcção dos eventuais desvios desse metabolismo, através da suplementação. Para atingir este conhecimento o estudo foi feito em doentes diabéticos e em animais de experiência (ratos Wistar tornados diabéticos pela estreptozotocina), avaliados na fase basal e após suplementação com selénio, vitamina E ou ambos. Compararam-se os resultados com os de indivíduos saudáveis. Estudaram-se 299 Humanos e 272 ratos, no total. Os parâmetros avaliados foram os níveis séricos e urinários de vários micronutrientes e ainda de enzimas do metabolismo oxidativo (GPX e SOD). Concluiu-se que nos nossos doentes havia alterações nos níveis de micronutrientes que parecem ser importantes para o equilíbrio metabólico nos diabéticos...

Eficiência agronômica de fontes de fósforo e micronutrientes sobre a produtividade e qualidade tecnológica em soqueira de cana-de-açúcar; Agronomical efficiency of phosphorus sources and micronutrients over productivity and technological quality in ratoon sugar cane

Peres, Celso Eduardo Bonafé
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 25/03/2014 Português
Relevância na Pesquisa
37.200576%
A nutrição mineral representa um dos principais fatores de produção na cultura da cana-de-açúcar, tendo impacto direto na produtividade, na qualidade, e nos custos de produção. A expansão da cultura sobre área de baixa fertilidade natural ou ainda em áreas tradicionais de cultivo com evidente esgotamento dos recursos, reforça a necessidade da aplicação de fertilizantes na recuperação da produtividade, principalmente em áreas de soqueira de cana. O fósforo é um elemento chave nesse processo dada a intensidade das reações de adsorção e fixação, que o tornam pouco disponível para a cultura. Além disso o fato de ser normalmente aplicado na reforma do canavial, não garante o correto fornecimento do mesmo nos ciclos consecutivos de soca. Já os micronutrientes representam um desafio, uma vez que mesmo em áreas deficientes, as resposta não são conclusivas. Neste contexto, o objetivo deste trabalho foi avaliar a eficiência de fertilizantes fosfatos aplicados no solo e micronutrientes aplicados via foliar sobre a produtividade e qualidade tecnológica em soqueira de cana-de-açúcar. Para tanto, foi instalado um experimento no município de Porto Ferreira(SP) na Usina Ferrari S/A, em dezembro de 2010, sob Latossolo Vermelho-Amarelo Distrófico de textura média...

Liberação de micronutrientes de uma escória aplicada em um Argissolo Vermelho-Amarelo cultivado com mudas de goiabeira (Psidium guajava L.)

PRADO, RENATO DE MELLO; CORRÊA, MÁRCIO CLEBER DE MEDEIROS; CINTRA, ANTÔNIO CARLOS DE OLIVEIRA; NATALE, WILLIAM; SILVA, MARCOS ANTÔNIO CAMACHO
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 536-542
Português
Relevância na Pesquisa
37.200576%
Os micronutrientes são importantes na nutrição das plantas, especialmente em solos tropicais com baixa concentração devido ao intemperismo. Como fonte alternativa de micronutrientes, tem-se a escória, resíduo da indústria de produção de ferro-gusa e aço. Assim, objetivou-se avaliar a escória como fonte de micronutrientes para mudas de goiabeira. O delineamento experimental foi em blocos ao acaso, com cinco repetições. As doses de escória foram aplicadas objetivando elevar em meia, uma vez, uma vez e meia, duas vezes e duas vezes e meia a saturação por bases do solo igual a 70%, correspondendo a 1,68; 3,36; 5,04; 6,72 e 8,40 g por vaso, além da testemunha sem aplicação. Após 90 dias de incubação da escória com o Argissolo Vermelho-Amarelo, cultivaram-se mudas de goiabeira (cv. Paluma) por 110 dias em vasos com 2,8 dm-3 de substrato, em viveiro telado, em Taquaritinga-SP, no período de outubro de 2000 a abril de 2001. A escória promoveu um efeito favorável na reação do solo e na disponibilidades de Zn, Cu, Mn e B do solo. Houve efeitos quadráticos nas concentrações de Zn, Cu e Mn do solo, que, por sua vez, estiveram associadas às doses de escória superiores a 5,8; 6,3 e 7,5 g por vaso, respectivamente...

Marcha de absorção dos micronutrientes para mudas de goiabeiras cultivares Paluma e Século XXI

Franco,Claudenir Facincani; Prado,Renato de Mello; Braghirolli,Luiz Fernando; Rozane,Danilo Eduardo
Fonte: Instituto Agronômico de Campinas Publicador: Instituto Agronômico de Campinas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2008 Português
Relevância na Pesquisa
37.241582%
O conhecimento da marcha de absorção dos micronutrientes em mudas de goiabeira garante melhor eficiência da adubação. O objetivo do trabalho foi determinar a marcha de absorção de micronutrientes em mudas de duas cultivares de goiabeira. O delineamento experimental utilizado foi em parcelas subdivididas com três repetições. Assim, foram utilizadas como tratamentos principais duas cultivares de goiabeira (Paluma e Século XXI) obtidas por estacas herbáceas e como subparcelas, sete coletas de plantas, ao longo do período experimental (120 dias). Nos diferentes órgãos das mudas (folhas, caule e raízes), avaliou-se o acúmulo de micronutrientes, a cada quinze dias. A muda de goiabeira da cultivar Século XXI é mais exigente em micronutrientes do que as mudas da cultivar Paluma. O acúmulo médio de micronutrientes pelas mudas de goiabeira obedeceu à seguinte seqüência: Fe>Mn>Zn>B>Cu, sendo maior nas folhas para B, Cu, Mn e Zn, e nas raízes para Fe. O acúmulo de micronutrientes para as cultivares Paluma e Século XXI em µg por planta foi de: B (632 e 783), Cu (134 e 158), Fe (8103 e 5534), Mn (3052 e 3709) e Zn (760 e 997) respectivamente.

Solubilidade de micronutrientes contidos em formulações de fertilizantes, em extratores químicos

Alcarde,J. C.; Vale,F.
Fonte: Sociedade Brasileira de Ciência do Solo Publicador: Sociedade Brasileira de Ciência do Solo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2003 Português
Relevância na Pesquisa
37.200576%
A legislação brasileira adota o teor total para a garantia dos micronutrientes em fertilizantes. Isso permite a utilização de subprodutos de várias origens, baratos, mas que nem sempre apresentam os micronutrientes em formas disponíveis às plantas. Estudou-se a solubilidade dos micronutrientes em formulações de fertilizantes, utilizando os extratores água e soluções de ácido cítrico 20 g L-1 e citrato neutro de amônio (1 + 9), já usados na avaliação de matérias-primas. Os resultados foram semelhantes, tanto na avaliação das formulações como de matérias-primas, isto é, a solução de ácido cítrico a 20 g L-1 possibilita avaliar, com mais segurança, o conteúdo de micronutrientes em formulações de fertilizantes, representando uma alternativa para o teor total, que não é um critério adequado, do ponto de vista agronômico, para avaliar os micronutrientes contidos em fertilizantes.

Liberação de micronutrientes de uma escória aplicada em um Argissolo Vermelho-Amarelo cultivado com mudas de goiabeira (Psidium guajava L.)

PRADO,RENATO DE MELLO; CORRÊA,MÁRCIO CLEBER DE MEDEIROS; CINTRA,ANTÔNIO CARLOS DE OLIVEIRA; NATALE,WILLIAM; SILVA,MARCOS ANTÔNIO CAMACHO
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2002 Português
Relevância na Pesquisa
37.200576%
Os micronutrientes são importantes na nutrição das plantas, especialmente em solos tropicais com baixa concentração devido ao intemperismo. Como fonte alternativa de micronutrientes, tem-se a escória, resíduo da indústria de produção de ferro-gusa e aço. Assim, objetivou-se avaliar a escória como fonte de micronutrientes para mudas de goiabeira. O delineamento experimental foi em blocos ao acaso, com cinco repetições. As doses de escória foram aplicadas objetivando elevar em meia, uma vez, uma vez e meia, duas vezes e duas vezes e meia a saturação por bases do solo igual a 70%, correspondendo a 1,68; 3,36; 5,04; 6,72 e 8,40 g por vaso, além da testemunha sem aplicação. Após 90 dias de incubação da escória com o Argissolo Vermelho-Amarelo, cultivaram-se mudas de goiabeira (cv. Paluma) por 110 dias em vasos com 2,8 dm-3 de substrato, em viveiro telado, em Taquaritinga-SP, no período de outubro de 2000 a abril de 2001. A escória promoveu um efeito favorável na reação do solo e na disponibilidades de Zn, Cu, Mn e B do solo. Houve efeitos quadráticos nas concentrações de Zn, Cu e Mn do solo, que, por sua vez, estiveram associadas às doses de escória superiores a 5,8; 6,3 e 7,5 g por vaso, respectivamente...

Conteúdo e exportação de micronutrientes em acácia-negra (Acacia Mearnsii De Wild.) procedência batemans bay (Austrália)

Caldeira,Marcos Vinicius Winckler; Rondon Neto,Rubens Marques; Schumacher,Mauro Valdir
Fonte: Sociedade de Investigações Florestais Publicador: Sociedade de Investigações Florestais
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2003 Português
Relevância na Pesquisa
37.148184%
O objetivo do presente trabalho foi estimar o conteúdo e a exportação de micronutrientes (Mn, B, Cu, Zn e Fe) e o Na nos diferentes componentes de árvores de um povoamento de acácia-negra (Acacia mearnsii De Wild.), procedência australiana Batemans Bay, com 2,4 anos de idade, em Butiá-RS (Brasil). A biomassa total estimada foi de 36.155 kg/ha, apresentando distribuição de 46,0, 20,0, 19,5, 12,0 e 3,0%, na madeira do lenho, nas folhas, nos galhos vivos, na casca e nos galhos mortos, respectivamente. A proporção de micronutrientes acumulados na biomassa dos componentes da árvore foram 43,76% nas folhas, 26,94% na madeira do tronco, 19,56% nos galhos vivos, 7,21% na casca e 2,54% nos galhos mortos. A quantidade estimada de micronutrientes contidos na biomassa acima do solo foi 10,4 kg/ha, acumulados da seguinte forma: Na (58,84%), Fe (21,79%), Zn (9,16%), B (4,09%), Mn (4,59%) e Cu (1,54%). A casca e a madeira do lenho acumulou Na (21,47%), Fe (6,71%), Mn (2,11%), Zn (1,66%), B (1,58%) e Cu (0,63%). A copa (folhas e galhos vivos e mortos) acumularam Na (37,36%), Fe (15,07%), Zn (7,49%), B (2,53%), Mn (2,48%) e Cu (0,91%). A exploração intensiva de áreas com a procedência Batemans Bay gera suspeitas de possíveis ocorrências de deficiências nutricionais de Na nas rotações futuras...

RESPOSTA DA APLICAÇÃO DE MICRONUTRIENTES NO CULTIVO DE FEIJÃO IRRIGADO NO INVERNO

AMBROSANO,E.J.; WUTKE,E.B.; AMBROSANO,G.M.B.; BULISANI,E.A.; BORTOLETTO,N.; MARTINS,A.L.M.; PEREIRA,J.C.V.N.A.; SORDI,G. de
Fonte: São Paulo - Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" Publicador: São Paulo - Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz"
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/05/1996 Português
Relevância na Pesquisa
37.241582%
Ensaios em campo, sob irrigação por aspersão, foram conduzidos nos municípios de Ribeirão Preto, Votuporanga (1990, 1991) e Pindorama (1992, 1993), em São Paulo, nos solos latossolo roxo, latossolo vermelho-escuro fase arenosa e podzolizado de Lins e Marília, var-Marília, respectivamente, no período de maio a agosto, visando estudar o efeito da aplicação de micronutrientes, via solo e foliar, no rendimento do feijoeiro cultivar IAC-Carioca. Os tratamentos foram avaliados em delineamento de blocos casualizados com cinco repetições. Os tratamentos aplicados ao solo constaram de: testemunha com adubação básica e sem adição de micronutrientes; testemunha sem adubação básica e sem adição de micronutrientes; 20 kg ha-1 de borogram (8% B); 20 kg ha-1 de zincogram (20% Zn); 30 kg ha-1 de FTE-BR-12; 60 kg ha-1 de FTE-BR-12; e de aplicações foliares de uma solução contendo N (1 kg ha-1), P (0,5 kg ha-1), K (1,4 kg ha-1), aos 15, 25 e 35 dias após emergência, e de outra que, além de N,P,K incluiu uma mistura de micronutrientes contendo boro, molibdênio e zinco. Os resultados evidenciaram que a produtividade do feijoeiro irrigado no inverno pode ser incrementada pela adição da mistura de micronutrientes FTE-BR-12...

Consumo de micronutrientes e excesso de peso: existe relação?

Leão,Ana Luisa Marcucci; Santos,Luana Caroline dos
Fonte: Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2012 Português
Relevância na Pesquisa
37.200576%
INTRODUÇÃO: O incremento da obesidade nas últimas décadas se associa às mudanças nos modos de vida da população, incluindo amplas alterações dietéticas, sobretudo na ingestão de micronutrientes. OBJETIVO: Descrever o consumo de micronutrientes e revisar sua implicação no estado nutricional. MÉTODOS: Realizou-se levantamento bibliográfico contemplando artigos nacionais e internacionais, publicados nos últimos 11 anos, nas bases de dados SciELO, LILACS, Medline e sites de organizações governamentais, usando como descritores: "micronutrientes", "consumo alimentar", "excesso de peso" , "saúde" e "estado nutricional" e suas traduções em inglês. RESULTADOS: A deficiência no consumo de micronutrientes é um problema de saúde global, atingindo cerca de 2 bilhões de pessoas, e parece se associar com maior risco de doenças e agravos não transmissíveis, incluindo a obesidade. A insuficiente ingestão de vitamina A favorece o excesso de peso por alteração no metabolismo da tireóide, enquanto a vitamina C se relaciona à síntese de carnitina e oxidação da gordura; e a vitamina D favorece o controle da saciedade e do gasto energético. Quanto aos minerais, o cálcio auxilia a regulação da termogênese e lipogênese/lipólise; e o zinco está envolvido na regulação de insulina e leptina. CONCLUSÃO: A promoção de hábitos alimentares saudáveis por meio de práticas educativas se faz necessária para maior conscientização da população acerca das implicações do consumo de micronutrientes no estado nutricional...

Micronutrientes na gestação e lactação

Silva,Luciane de Souza Valente da; Thiapó,Ana Paula; Souza,Gisele Gonçalves de; Saunders,Cláudia; Ramalho,Andréa
Fonte: Instituto de Medicina Integral Prof. Fernando Figueira Publicador: Instituto de Medicina Integral Prof. Fernando Figueira
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2007 Português
Relevância na Pesquisa
37.148184%
Vitamina A, ferro e zinco são micronutrientes essenciais ao pleno funcionamento do organismo humano. Durante o período gestacional, seus requerimentos encontram-se aumentados devido ao intenso crescimento e proliferação celular e, durante a lactação, o leite materno constitui a mais importante fonte destes nutrientes para o recém-nascido e lactente. O atendimento às necessidades nutricionais do grupo materno-infantil, considerado como grupo de risco, para o desenvolvimento de carências nutricionais, deve ser uma preocupação dos profissionais de saúde, e a prevenção e o diagnóstico precoce da deficiência de micronutrientes reveste-se de extrema importância. Este trabalho objetiva revisar informações disponíveis na literatura acerca do papel da vitamina A, do ferro e do zinco na gestação e lactação, enfatizando os agravos à saúde decorrentes de sua deficiência e o papel da suplementação no combate ao estado carencial desses micronutrientes. Foram pesquisadas as bases de dados MEDLINE e LILACS, utilizando os decritores: "vitamin A", "iron", "zinc", "deficiency", "pregnancy", "lactation", "newborn", "anemia" e "micronutrient", no período 1966 a 2004. Sugerem-se medidas que concorram para a modificação das práticas alimentares e da qualidade da dieta como estratégia de combate à deficiência de micronutrientes e incluídas no elenco de ações universais da atenção pré-natal. Tais ações podem produzir benefícios para a saúde materno-infantil e contribuir para a redução dos níveis de morbi-mortalidade no binômio mãe-filho.

Micronutrientes e metais pesados no solo e na cana-de-açúcar fertilizada com dejetos orgânicos e adubo mineral; Micronutrients and heavy metals in the soil and in sugarcane fertilized with organic waste and mineral fertilizer

Vitorino, Leticia Barbaresco
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
Português
Relevância na Pesquisa
37.274546%
A cultura da cana-de-açúcar possibilita a produção de fontes alternativas de energia. Com o aumento do preço dos fertilizantes minerais, está havendo interesse pelo aproveitamento mais racional de resíduos agropecuários e mesmo dos urbanos e industriais. A utilização inadequado de resíduos orgânicos pode levar a adição de metais pesados no solo e na planta. Assim, esta pesquisa teve como objetivo avaliar a movimentação de micronutrientes e metais pesados no solo e na cultura de cana-de-açúcar na região de Uberlândia- MG, quando fertilizada com adubo químico e diferentes dejetos orgânicos, em quatro profundidades e duas épocas de avaliação da cana. A área da pesquisa localizou-se na Fazenda da Cia Mineira de Açúcar e Álcool do Triângulo Mineiro Ltda, município de Uberlândia–MG. O delineamento experimental foi em blocos casualisados (DBC), em esquema fatorial de parcelas subdivididas no espaço, em 5x2x4, correspondendo a cinco tipos de adubo: cama de frango (CF), cama de peru (CP), adubo compostado (AC), esterco bovino (EB) e a testemunha, constituída por fertilizante mineral para a cultura, o MAP, todos combinados com a presença e/ou a ausência de gesso agrícola, previamente misturados ao adubo e aplicados no sulco de plantio da cana-de-açúcar; analisado em quatro profundidades e em duas épocas distintas do ano...

Formas de adição de micronutrientes a um formulado NPK e seu efeito sobre o desenvolvimento do milho; Methods of adding micronutrients to a NPK formulation and its effect on maize development

Santos, Gustavo Alves
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
Português
Relevância na Pesquisa
37.324263%
Os micronutrientes são exigidos em quantidades pequenas pelas plantas e são essenciais ao seu desenvolvimento, porém seus teores no solo, muitas vezes, não são suficientes para garantir altas produtividades, o que gera a necessidade de sua aplicação por meio de fertilizantes. O objetivo do trabalho foi comparar a disponibilização dos micronutrientes boro, cobre, manganês e zinco para o solo, sua absorção, acúmulo e efeito no desenvolvimento de plantas de milho, quando provenientes de uma mistura física de grânulos NPK e micronutrientes e de uma mistura granulada NPK revestida com esses micronutrientes. Foram conduzidos dois experimentos em casa de vegetação, sendo um em Latossolo Vermelho distrófico típico e o híbrido de milho AG1051, e outro em Latossolo Vermelho Acriférrico típico e o híbrido de milho DKB 390 VTPRO. A fórmula utilizada foi o 04-30-10 (N-P2O5-K2O) com 0,1% B, 0,2% Cu, 0,2% Mn e 0,3% Zn. Em ambos os experimentos, utilizou-se delineamento experimental de blocos casualizados, com quatro repetições e as doses utilizadas das formulações NPK foram 0, 150, 300, 600, 1200 e 2400 kg ha-1. Para que todos os tratamentos recebessem a mesma quantidade de NPK doses complementares de 04-30-10 sem micronutrientes foram aplicadas de modo que todos os tratamentos recebessem o equivalente a 2400 kg ha-1 do formulado e...

Micronutrientes em perfis de solos do Escudo Sul-riograndense.; Micronutrients in soil profiles from the Sulriograndense Shield, Brazil.

SILVA, Juliana Brito da
Fonte: Universidade Federal de Pelotas; Agronomia; Programa de P??s-Gradua????o em Agronomia; UFPel; BR Publicador: Universidade Federal de Pelotas; Agronomia; Programa de P??s-Gradua????o em Agronomia; UFPel; BR
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
37.200576%
The highlands from the southern region of State of Rio Grande do Sul have been traditionally used for extensive cattle raising, which practically does not demand soil analysis and fertilization. The sustainable use of the soils with other agricultural activities, such as forestry, that has been increased in the last few years, needs a more suitable and accurate knowledge of the needs of soil fertilization, including the micronutrients. In this context, this study has the objective of quantifying the micronutrients availability and reserve present in the different types of soils of the region. For this purpose, 22 soil profiles representative of the different soil parent material and profile development found in the region were sampled and chemical analysis of the total, available and oxide bound Cu, Zn, B, Fe and Mn were performed. The results indicate that for the majority of the soils the available and total contents of micronutrients are high, with more likely deficiency possibilities for Cu and B, in this order, related to specific soil parent material types. For Zn and Mn, despite the high available contents, there is the possibility of deficiency in the future due to a low reserve in case the crop withdraw be not returned. The ammonium oxalate extracted Cu and Zn data indicate that the reserve of these micronutrients in low cristallinity Fe (and Mn) is negligible. Only a small fraction of the total Cu is found in oxides in the soils studied...

EFEITO RESIDUAL DE CALAGEM Ε MICRONUTRIENTES EM LATOSSOLO AMARELO SOB ROTAÇÃO DE CULTURAS.

ALFAIA,Sônia Sena; MURAOKA,Takashi
Fonte: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia Publicador: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/1997 Português
Relevância na Pesquisa
37.241582%
O ensaio de campo foi conduzido por um período de três anos, num Latossolo Amarelo da Amazônia Central cultivado com soja (1985), arroz (1986), caupi (1987) e caupi (1988), em rotação, visando estudar o efeito residual da calagem e interação com micronutrientes. Os tratamentos foram 0,2,3 e 5 t/h de calcário calcítico e 2,3 e 5 t/ha de calcário calcítico + micronutrientes (5 kg/ha Cu; 7,5 kg/ha Mn; 0,5 kg/ha Mo; 4,5 kg/ha Zn; 2,0 kg/ha B). Não houve acréscimo significativo na produção de soja e arroz com doses crescentes de calcário: soja variou de 260 a 732 kg/ha e arroz de 557 a 919 kg/ha. No entanto, com calcário + micronutrientes foram obtidos aumentos significativos de produção com relação aos tratamentos só com calagem e à testemunha: soja variou de 1986 a 2357 kg/ha e arroz de 1471 a 2133 kg/ ha. No terceiro ano (caupi) ainda houve uma pequena resposta à aplicação de micronutrientes, enquanto que no quarto ano de cultivo a produção do caupi foi bem menor que a do ano anterior e não houve r-esposta aos tratamentos estudados. A análise do solo nos dois primeiros anos de cultivo mostrou que a maioria dos micronutrientes analisados encontravam-se acima dos níveis críticos; somente o Cu e o Mn apresentaram baixos teores...

Crescimento e extração de micronutrientes em abacaxizeiro 'vitória'

Feitosa,Hernandes De Oliveira; Amorim,Aiala Vieira; Lacerda,Claudivan Feitosa De; Silva,Flávio Batista Da
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2011 Português
Relevância na Pesquisa
37.274546%
No presente estudo, foram avaliadas a produção de massa seca e a extração de micronutrientes do abacaxizeiro 'Vitória', adubado com micronutrientes aplicados via solo e por adubação foliar. O experimento foi instalado em abril de 2009, em uma área de 0,178 ha localizada no Perímetro Irrigado Baixo Acaraú, na região norte do Estado do Ceará. O delineamento estatístico empregado foi o de blocos casualizados, no arranjo de parcelas subsubdivididas, com quatro doses de FTE-12 (parcelas), quatro níveis de adubação foliar (subparcelas), quatro avaliações trimestrais (subsubparcelas) e cinco repetições. Foram feitas avaliações de produção da massa seca da parte aérea e de extração de micronutrientes. A produção da massa seca e a extração de Fe, Zn, Mn e B foram influenciadas pela idade fisiológica e pelas doses de micronutrientes aplicadas tanto no solo como nas folhas. As maiores doses de micronutrientes resultaram em maior crescimento da planta, o que levou a maiores extrações de micronutrientes, porém não chegando ao ponto de máximo, indicando que a cultura pode responder a doses maiores de micronutrientes.

Micronutrientes antioxidantes e risco cardiovascular em pacientes com diabetes: uma revisão sistemática

Sarmento,Roberta Aguiar; Silva,Flávia Moraes; Sbruzzi,Graciele; Schaan,Beatriz D'Agord; Almeida,Jussara Carnevale de
Fonte: Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC Publicador: Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2013 Português
Relevância na Pesquisa
37.200576%
FUNDAMENTO: Associações inversas entre a ingestão de micronutrientes e desfechos cardiovasculares foram demonstradas previamente na população geral. OBJETIVO: Revisar sistematicamente o papel de micronutrientes no desenvolvimento/presença de desfechos cardiovasculares em pacientes com diabetes. MÉTODOS: Foi realizada uma busca nas bases de dados Medline, Embase e Scopus (Janeiro/1949-Março/2012) por estudos observacionais que avaliaram micronutrientes antioxidantes e desfechos cardiovasculares em pacientes com diabetes e, em seguida, os dados foram selecionados e extraídos (dois revisores independentes). RESULTADOS: Dos 15658 estudos identificados, cinco foram incluídos, sendo três de caso-controle e dois de coorte, com um acompanhamento de 7-15 anos. Uma metanálise não foi realizada devido aos diferentes micronutrientes antioxidantes (tipos e métodos de medição) e os desfechos avaliados. Os micronutrientes avaliados foram: vitamina C (dieta e/ou suplementação), cromo e selênio em amostras de unha, e α-tocoferol e zinco no soro. A ingestão de > 300 mg de vitamina C a partir de uplementos esteve associada a um risco aumentado de doença cardiovascular, doença arterial coronariana (DAC) e acidente vascular cerebral (RR 1...

Micronutrientes antioxidantes e risco cardiovascular em pacientes com diabetes : uma revisão sistemática; Antioxidant micronutrients and cardiovascular risk in patients with diabetes : a systematic review

Sarmento, Roberta Aguiar; Silva, Flávia Moraes; Sbruzzi, Graciele; Schaan, Beatriz D'Agord; Almeida, Jussara Carnevale de
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Português
Relevância na Pesquisa
37.200576%
Fundamento: Associações inversas entre a ingestão de micronutrientes e desfechos cardiovasculares foram demonstradas previamente na população geral. Objetivo: Revisar sistematicamente o papel de micronutrientes no desenvolvimento/presença de desfechos cardiovasculares em pacientes com diabetes. Métodos: Foi realizada uma busca nas bases de dados Medline, Embase e Scopus (Janeiro/1949-Março/2012) por estudos observacionais que avaliaram micronutrientes antioxidantes e desfechos cardiovasculares em pacientes com diabetes e, em seguida, os dados foram selecionados e extraídos (dois revisores independentes). Resultados: Dos 15658 estudos identificados, cinco foram incluídos, sendo três de caso-controle e dois de coorte, com um acompanhamento de 7-15 anos. Uma metanálise não foi realizada devido aos diferentes micronutrientes antioxidantes (tipos e métodos de medição) e os desfechos avaliados. Os micronutrientes avaliados foram: vitamina C (dieta e/ou suplementação), cromo e selênio em amostras de unha, e α-tocoferol e zinco no soro. A ingestão de > 300 mg de vitamina C a partir de suplementos esteve associada a um risco aumentado de doença cardiovascular, doença arterial coronariana (DAC) e acidente vascular cerebral (RR 1...

Micronutrientes no crescimento e desenvolvimento infantil; Micronutrients in child growth and development

Pedraza, Dixis Figueroa; Queiroz, Daiane de
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/04/2011 Português
Relevância na Pesquisa
37.200576%
OBJETIVO: abordar a importância dos micronutrientes zinco, ferro e vitamina A no crescimento linear e desenvolvimento infantil. MÉTODO: foram consultadas as bases de dados Medline e LILACS utilizando duas estratégias de busca: i) growth AND zinc AND iron AND vitamin A AND child, preschool OR infant, para o tema micronutrientes e crescimento; e ii) child development AND zinc AND iron AND vitamin A, para o tema micronutrientes e desenvolvimento. Os artigos foram classificados quanto ao tipo de manuscrito e principais resultados. RESULTADOS: foram incluídos 19 artigos referentes ao crescimento e 5 artigos referentes ao desenvolvimento. DISCUSSÃO: considerando as prevalências, sugere-se que as deficiências de ferro e zinco devem contribuir, concurrentemente, com o déficit de estatura. O papel do zinco no sistema hormonal primário justifica ser o nutriente de maior importância no crescimento, afetando a estatura das crianças tanto em estados de deficiência leve como moderada. Evidências fisiológicas e experimentais colocam a importância dos micronutrientes ferro e zinco no desenvolvimento e déficit cognitivo nos primeiros anos da vida. Apesar disso, os resultados ainda não são conclusivos. Pensa-se que o zinco pode limitar processos neuropsicológicos específicos...

Avances en el conocimiento del uso de micronutrientes en nutrición artificial

Muñoz García,M.ª; Pérez Menéndez-Conde,C.; Bermejo Vicedo,T.
Fonte: Nutrición Hospitalaria Publicador: Nutrición Hospitalaria
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; journal article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion Formato: text/html; application/pdf
Publicado em 01/02/2011 Português
Relevância na Pesquisa
37.200576%
Los micronutrientes se definen como compuestos necesarios para un adecuado estado fisiológico del organismo que pueden ser administrados vía oral en la dieta diaria, enteral o parenteral. El término micronutriente engloba las vitaminas y los oligoelementos, también llamados elementos traza. Las vitaminas no pueden ser sintetizadas por el organismo y se dividen en dos grupos: vitaminas hidrosolubles (grupo vitamina B, C, ácido fólico y biotina) y vitaminas liposolubles (A, D, E y K). Los oligoelementos se encuentran en pequeñas cantidades en el cuerpo humano, se consideran esenciales el cobre, cobalto, cromo, hierro, yodo, manganeso, molibdeno, níquel, selenio y zinc. La importancia del papel de los micronutrientes en los pacientes críticos es un hecho constatado, al igual que su influencia en la respuesta inmune en el cáncer, quemados, sepsis y politraumatizados está ampliamente evidenciada. Es importante establecer los requerimientos y necesidades de micronutrientes en cada individuo para que el aporte de los mismos sea adecuado. No obstante, existe poca evidencia sobre el aporte necesario para conseguir un adecuado funcionamiento fisiológico en las distintas patologías, por lo que se hace necesario desarrollar estudios que aclaren esta situación El objetivo de esta revisión es actualizar el estado del conocimiento de la suplementación de micronutrientes en patologías como el cáncer...

Consumo de micronutrientes e excesso de peso: existe relação?

Leão,Ana Luisa Marcucci; Santos,Luana Caroline dos
Fonte: Associação Brasileira de Pós -Graduação em Saúde Coletiva Publicador: Associação Brasileira de Pós -Graduação em Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2012 Português
Relevância na Pesquisa
37.200576%
INTRODUÇÃO: O incremento da obesidade nas últimas décadas se associa às mudanças nos modos de vida da população, incluindo amplas alterações dietéticas, sobretudo na ingestão de micronutrientes. OBJETIVO: Descrever o consumo de micronutrientes e revisar sua implicação no estado nutricional. MÉTODOS: Realizou-se levantamento bibliográfico contemplando artigos nacionais e internacionais, publicados nos últimos 11 anos, nas bases de dados SciELO, LILACS, Medline e sites de organizações governamentais, usando como descritores: "micronutrientes", "consumo alimentar", "excesso de peso" , "saúde" e "estado nutricional" e suas traduções em inglês. RESULTADOS: A deficiência no consumo de micronutrientes é um problema de saúde global, atingindo cerca de 2 bilhões de pessoas, e parece se associar com maior risco de doenças e agravos não transmissíveis, incluindo a obesidade. A insuficiente ingestão de vitamina A favorece o excesso de peso por alteração no metabolismo da tireóide, enquanto a vitamina C se relaciona à síntese de carnitina e oxidação da gordura; e a vitamina D favorece o controle da saciedade e do gasto energético. Quanto aos minerais, o cálcio auxilia a regulação da termogênese e lipogênese/lipólise; e o zinco está envolvido na regulação de insulina e leptina. CONCLUSÃO: A promoção de hábitos alimentares saudáveis por meio de práticas educativas se faz necessária para maior conscientização da população acerca das implicações do consumo de micronutrientes no estado nutricional...